terça-feira, 19 de abril de 2016

CENTRO DE OFÍCIOS DA RECICLAGEM: Programa Recicla Niterói vai inaugurar Centro de Ofícios da Reciclagem no Barreto






 


Alunos terão oficinas de música, moda e design de mobiliário descartado

19/04/2016 - Nesta quarta-feira (20.4), a Prefeitura de Niterói vai inaugurar o Centro de Ofícios da Reciclagem, que vai funcionar em uma escola estadual cedida ao município no bairro do Barreto. O local vai abrigar oficinas de música, design de mobiliário descartado e moda, integrantes do projeto Niterói Ecocultural, que passou a ser uma das ações de um programa mais amplo de conscientização sobre o descarte de resíduos sólidos, o Recicla Niterói, coordenado pela Vice-Prefeitura.

Com a implantação do programa, a meta é que Niterói chegue a mais de 6,5% de reciclagem do lixo coletado, um dos índices mais altos do país. Atualmente, são coletadas por dia aproximadamente 565 toneladas de resíduos domiciliares e 200 toneladas de resíduos públicos, sendo reciclados de 3% a 5%.

"...a meta é que Niterói chegue a mais de 6,5% de reciclagem do lixo coletado, um dos índices mais altos do país".

O Recicla Niterói está em fase final de aprovação por parte do BNDES para a liberação dos recursos. O programa terá o investimento total de R$ 4,1 milhões, sendo 50% financiados pelo Banco a fundo perdido, e a outra metade, com recursos municipais.

Nesta sexta-feira (15/4), alunos e responsáveis interessados em participar dos cursos do EcoCultural foram até a escola para conhecer o programa e puderam ver como a criatividade é capaz de transformar lixo em produtos que podem ser comercializados, como uma luminária de teto que foi descartada e será transformada em outra luminária, vertical, que poderá ser usada em decoração.

A coordenadora do curso EcoDesign, Viviane Martins, explica que, na verdade, os alunos aprendem sobre o reúso de materiais e também a criar peças diferentes, com valor agregado, em relação ao material coletado, o que é chamado de redesign. Todo o mobiliário da antiga escola Benjamin Constant, que estava desativada, será utilizado nas oficinas de design.

“Trabalhamos numa linha mais industrial, criando projetos de produtos que iriam para o lixo e que poderão ser comercializados no mercado especializado . Trabalhar neste local nos trará muitos benefícios, porque essa escola será a vitrine de onde os alunos poderão se inspirar em objetos feitos aqui para dar uma nova significação aos materiais”, explicou Viviane.

Já no EcoMúsica, latas, latões, tonéis, frigideiras, entre outros materiais, são transformados em instrumentos de percussão, como caixa, surdo, bumbo e chocalho. Juntamente com a construção desses instrumentos, o aluno também aprenderá teoria musical e percussão . Regina Café, coordenadora, fez uma apresentação musical utilizando os instrumentos reciclados.

“O nosso objetivo é diminuir a quantidade de resíduos que são jogados na Baía de Guanabara. Com as oficinas, lixo vira arte, vira música”, disse Café.

E, no EcoModa, os alunos aprendem que com alguns retalhos e as técnicas adequadas é possível criar saias, camisas, calças, vestidos, bolsas e outros acessórios.

“O EcoModa pensa industrialmente, criando novos produtos para o mercado. Com isso resolvemos o lixo no campo industrial, de forma sustentável e com pouca quantidade de matéria-prima”, afirma Almir França, coordenador do EcoModa.

O projeto NiteróiEcocultural é uma parceria da Prefeitura de Niterói, por meio da Fundação de Arte de Niterói (FAN), com a Secretaria de Estado do Ambiente e o INEA.

O secretário municipal de Cultura, Arthur Maia, o subsecretário de Cultura, Claudio Salles, e a geógrafa Dionê Castro, coordenadora do Recicla Niterói pela Vice-Prefeitura, participaram do encontro com os futuros alunos das oficinas.

Para Maia, o projeto representa a utilização da cultura como forma de transformação da sociedade. “Lutamos muito para concretizar o Niterói EcoCultural. Com certeza, é um projeto que vai crescer ainda mais ao ser incluído no Recicla Niterói”, disse o secretário.

Já Dionê Castro destacou a transformação que as oficinas, antes mesmo de começarem, fizeram na escola. “Os professores conseguiram revestir a escola com arte. Ainda estamos no começo, mas em breve o Centro de Ofícios da Reciclagem estará funcionando a todo vapor, beneficiando alunos das escolas municipais e estaduais, além de moradores de comunidades”, afirmou.

Quem tiver interesse em participar do programa Niterói EcoCultural pode se inscrever diretamente na escola (Travessa Mário Tinoco, s/n, Barreto). A idade mínima para fazer os cursos é 12 anos.

Sede de cooperativas

A antiga Escola Estadual Benjamin Constant, que estava em processo de desativação, além das oficinas, também vai abrigar diversas cooperativas: de resíduos sólidos urbanos, de óleo vegetal, de mobiliário descartado e de produtos orgânicos e jardinagem.

Além do EcoCultural, o programa Recicla Niterói vai implantar outras iniciativas, como o fomento de cooperativas de catadores de resíduos; campanha em todo o município para a separação de resíduos na origem; construção e equipagem de galpões (Centros de Tratamento de Resíduos Recicláveis– CTRR) em diversas regiões da cidade, como Grota, São Lourenço e Região Oceânica.

Fonte: Prefeitura de Niterói



--------------------------------------------------------


LEIA TAMBÉM:

Projeto NITERÓI ECOCULTURAL apresenta instrumentos musicais ecológicos
NITERÓI ECOCULTURAL: Projeto ambiental abre inscrições no dia 1º
PARCERIA PREFEITURA DE NITERÓI E SEA/INEA - Niterói lança projeto Ecocultural com foco na reciclagem
ECOCULTURAL - PARCERIA ENTRE A PREFEITURA DE NITERÓI E O INEA: Projeto em Niterói conscientiza sobre descarte de lixo
NITERÓI ECOCULTURAL - Prefeitura de Niterói e Governo do Estado, através da Secretaria Estadual do Ambiente, assinam mais uma parceria
ECOCULTURAL - Artesanato de lixo reciclável em Icaraí


INICIATIVAS DE NITERÓI NA ÁREA DA RECICLAGEM E DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL SOBRE O LIXO

NITERÓI RECICLA 5% DO SEU LIXO. A média da Região Metropolitana do RJ é de cerca de 1%
LIXO - Mutirão recolhe 900kg de lixo da enseada localizada após a Prainha de Piratininga
Lixo reciclável dará desconto na conta de luz em Niterói
CLEAN UP DAY - Dia de limpar praias em Niterói
Mobilização em Niterói para limpar praias
CLIN realiza mutirão de limpeza e campanha de conscientização em comunidade no bairro do Centro
CLIN realiza mutirão de limpeza nas pedras do Gragoatá e Boa Viagem

ENSEADA LIMPA

ENSEADA LIMPA E A BALNEABILIDADE: Praia na Baía de Guanabara supera oceânicas e fica balneável durante quase todo o ano
ENSEADA LIMPA - Como parte do programa "Se Liga", Inea e Prefeitura fazem vistoria em casas em São Francisco

COMUNIDADE CLIN

Prefeitura promove mutirão social e ambiental orientar sobre descarte correto de lixo em Jurujuba
PROJETO COMUNIDADE CLIN - Mutirão de limpeza recolhe cerca de cinco toneladas de lixo da comunidade Caniçal

LIXO FLUTUANTE

Projeto Grael divulga relatório para contribuir para a solução do lixo flutuante na Baía de Guanabara
EVENTO TESTE NA BAÍA DE GUANABARA - Quase 30 toneladas de lixo são recolhidos na Baía de Guanabara
ECOBARCOS VOLTAM A OPERAR NA BAÍA DE GUANABARA: Baía recebe 90 toneladas de lixo/dia
Lixo flutuante: um problema que parece se agravar na Baía de Guanabara

OUTROS

Esgoto despejado todo dia na Baía de Guanabara encheria 185 piscinas olímpicas
Especialistas explicam como outros países conseguiram despoluir suas baías
Produção de lixo no país cresce 29% em 11 anos, mostra pesquisa
MAIS UM ECOPONTO EM NITERÓI - Descarte consciente de lixo no Centro
Brasil produziu 1,4 milhão de toneladas de resíduos eletrônicos em 2014, afirma novo relatório da ONU
Sistema tributário pode incentivar o desenvolvimento sustentável: casos de logística reversa
ACORDO PARA EMBALAGENS ESTÁ EM FASE FINAL











Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua. Deixe aqui a sua crítica, comentário ou complementação ao conteúdo da mensagem postada no Blog do Axel Grael.