sábado, 23 de abril de 2016

CALÇADÃO DE PIRATININGA SERÁ RECONSTRUÍDO




Texto: Pedro Conforte
Foto: Marcello Almo


Depois de quase cinco anos - quando foi destruído pela terceira vez – o calçadão da Praia de Piratininga deve ser finalmente revitalizado. A previsão é que as obras comecem em setembro deste ano, com previsão de conclusão de maio de 2017. Para que não seja destruído novamente pela força do mar, muro de contenção feito com pedras retiradas das obras do túnel da TransOceânica será erguido. Já em relação à construção de um recife artificial, com objetivo de reduzir as forças das ondas, ainda não tem data para sair do papel.

Elaborado para dissipar a energia das ondas, o projeto prevê a construção de um muro de contenção de cerca de 1,6 quilômetro de comprimento, que pode variar de quatro a cinco de altura (dependendo do trecho). Feito com as pedras do túnel, será revestido por concreto. Segundo a Prefeitura de Niterói, o muro será uma escada de quatro a cinco degraus de 80 centímetros de altura. Além disso, terá cinco rampas de acesso à praia e sua extensão compreende cinco quarteirões da orla. Está previsto também no projeto a reconstrução da calçada que está quebrada.

"Já estava na hora, né? Corro pelo calçadão todo fim de semana e vê-lo assim esses anos todos é desanimador. Espero que a obra seja bem feita para que não desmorone de novo, podendo causar um acidente grave", falou Hugo de Souza, de 34 anos.

Morador de Piratininga há 30 anos, João Vitor Assis, de 56 anos, lembrou que a primeira vez que o calçadão foi destruído foi na década de 1990. "Por duas vezes ele foi destruído nesta época, apenas em 2008 o calçadão voltou a receber uma obra, porém para ser destruído de novo em 2011. Espero que desta vez seja definitivo, porque a parte que está destruída está caindo e afundando a cada dia", pontuou.

De acordo com a Prefeitura de Niterói, a obra está orçada em R$ 9.077.430,40 e tem prazo de conclusão de oito meses, com previsão de início em setembro. O dinheiro faz parte do Programa Região Oceânica Sustentável (Pro-Sustentável), que segue no Senado para liberação do empréstimo de US$ 100 milhões junto ao CAF (Banco de Desenvolvimento da América Latina - Cooperação Andina de Fomento) para Niterói.

Outra medida que está em fase de estudo é a construção do fundo artificial, um recife. Até ano passado, esta era a medida principal da prefeitura para resolver o problema das constantes destruições do calçadão. Segundo o governo municipal, o projeto está passando por um estudo mais detalhado.

Fonte: A Tribuna



------------------------------------------------


LEIA TAMBÉM:

CALÇADÃO DE PIRATININGA - Muro de contenção de praia em Niterói será em forma de escada








Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua. Deixe aqui a sua crítica, comentário ou complementação ao conteúdo da mensagem postada no Blog do Axel Grael.