sábado, 30 de janeiro de 2010

ESCLARECIMENTO SOBRE O TEXTO: "Túnel Charitas-Cafubá: um equívoco que aumentará os problemas de trânsito em Niterói", publicado em 2010, antes de existir a concepção da TransOceânica


Publicado em Setembro de 2014.
ESCLARECIMENTO #2


O melhor antídoto para os boatos é a informação.
Considerando que certas pessoas estão agindo de má-fé e mais uma vez divulgam de forma distorcida uma postagem que publiquei há mais de quatro anos (em janeiro de 2010!), venho prestar esclarecimentos para afastar as tentativas de produzir boatos, restabelecendo a verdade dos fatos.
Na ocasião em que redigi o texto (2010), me coloquei contrário ao então projeto de um túnel entre Charitas e Cafubá, conforme anunciado e publicado pela administração municipal daquela época.

REITERO: Não retiro qualquer palavra das críticas que fiz na ocasião contra o velho projeto do túnel Charitas-Cafubá e não há qualquer contradição entre a minha posição de então e o meu empenho atual em ajudar a planejar e implantar a TransOceânica!

Por pura mediocridade, procura-se gerar confusão entre aquela iniciativa - já descartada - com o atual projeto.

"... não há comparação entre a moderna TransOceânica e o velho e equivocado projeto do túnel".

Veja no esclarecimento abaixo que os dois projetos são tecnicamente distintos e diametralmente opostos quanto à sua concepção:
- VELHO PROJETO DO TÚNEL CHARITAS-CAFUBÁ (projeto que nunca saiu do papel)
Era apenas uma obra viária: um túnel para o automóvel! Reafirmo a crítica que fiz então: "o projeto era atrasado, de concepção rodoviarista, com um foco restrito e pontual e que, de fato, agravaria os problemas de trânsito na cidade". Aquele projeto não prosperou, tinha vícios de legalidade, jamais teve a sua engenharia detalhada, nunca contou com uma fonte de financiamento para executa-lo e sequer obteve uma licença ambiental. No apagar das luzes da gestão passada, foi feita uma concessão para a iniciativa privada que permitiria a cobrança de um pedágio com custo estabelecido na época de R$ 4,50 em cada sentido (seriam R$ 9 para a ida e volta, a serem pagos para utilizar-se um túnel de pouco mais de 1 km). O projeto foi rejeitado pela população, considerado contra os interesses do Município e foi devidamente arquivado. Niterói salvou-se de um grande equívoco.
- TRANSOCEÂNICA (projeto atual, concebido na gestão do atual prefeito Rodrigo Neves, com a minha participação e que se encontra em fase de implantação):
Trata-se de uma avançada solução de mobilidade, com prioridade para um sistema de transporte coletivo concebido na modalidade BHLS (saiba o que é o BHLS). A TransOceânica será o primeiro BHLS da América do Latina. Quando em operação (2016), transportará 78 mil passageiros/dia, numa pista exclusiva de 9,3 km, entre o Engenho do Mato e a futura Estação Multi-Modal de Charitas, contando ainda com 13 estações para embarque/desembarque de passageiros.

Em Charitas, o passageiro terá a opção de dirigir-se por via hidroviária ao Rio de Janeiro (catamarã) e, num futuro próximo, de VLT até o Centro de Niterói.
O túnel, conforme previsto agora, é um dos diversos equipamentos que compõem a TransOceânica. Terá duas galerias, contando com pistas exclusivas para o transporte coletivo (prioridade do sistema), duas pistas para veículos convencionais e uma ciclovia.
Com a TransOceânica, que contará com ciclovias ao longo do seu traçado, o governo municipal implantará uma malha cicloviária na Região Oceânica com mais de 50 km de ciclovias. Este projeto será implantado através do PRO-Sustentável (Programa Região Oceânica Sustentável), que investirá 100 milhões de dólares em infraestrutura e projetos de sustentabilidade para a mesma região.
Logo, verifica-se que a TransOceânica traz consigo uma concepção de desenvolvimento, com um conjunto de investimentos em infraestrutura e meio ambiente que elevarão a região a um novo patamar de qualidade de vida e sustentabilidade. 
Portanto, não há comparação entre a moderna TransOceânica e o velho e equivocado projeto do túnel. Distorcer fatos para levantar esse tipo de dúvida só atende a desejos mesquinhos e a certos interesses partidários menores, que pretendem confundir o cidadão niteroiense que há décadas espera por soluções para os problemas da mobilidade e que só agora se tornam realidade.
Vamos Niterói!
Axel Grael
Vice-prefeito


--------------------------------------------


SAIBA MAIS SOBRE A TRANSOCEÂNICA:

Para saber mais sobre a TransOceânica e suas vantagens. Nesse link, você poderá fazer o download do EIA / Rima aprovado pelo INEA, com todos os detalhes sobre a TransOceânica e seus cuidados ambientais.

Para acessar uma esclarecedora apresentação sobre a TransOceânica, clique aqui.

--------------------------------------------


publicado em 24 de junho de 2013.

ESCLARECIMENTO #1:


ERROS DO PROJETO DO TÚNEL CHARITAS-CAFUBÁ SÃO CORRIGIDOS COM A TRANSOCEÂNICA

Saiba como a TransOceânica substituirá com muitas vantagens o antigo projeto do túnel

O texto abaixo foi postado originalmente em 2010 e eu reafirmo todas as minhas opiniões de então sobre a proposta equivocada então apresentada pela Prefeitura, na gestão anterior, para a implantação do túnel Charitas-Cafubá. Você verá, a seguir, as diferenças entre aquela proposta do túnel e o que estamos providenciando agora.

Na gestão de Rodrigo Neves, os problemas da concepção rodoviarista do túnel, conforme foi apresentado na gestão passada, foram corrigidos com a concepção do projeto do BRT da TransOceânica, iniciativa da qual eu sou o coordenador, por designação do prefeito.

A TransOceânica ligará Charitas ao Engenho do Mato, contando com um túnel entre Charitas e o Cafubá.

A diferença é que o projeto anterior era um projeto rodoviarista, com prioridade para o trânsito de automóveis, mediante a concessão do túnel para a iniciativa privada por um prazo de 30 anos, com a cobrança de um pedágio de R$ 9,00, sendo R$ 4,50 em cada sentido. Provavelmente, este seria a maior tarifa/km do país. Vale lembrar que o túnel então concebido teria 1,3 km. Compare o preço do pedágio previsto com o atualmente cobrado pela Ponte, que é de R$ 4,90 (cobrado apenas no sentido Niterói) para uma ponte de 13 km.

O túnel anterior previa apenas duas pistas em cada sentido. O túnel da TransOceânica não terá pedágio, terá três pistas em cada sentido, sendo uma exclusiva para o BRT. Há ainda a previsão de uma ciclovia pelo túnel. Para que o ciclista possa atravessá-lo de forma saudável e segura, estuda-se a melhor solução de ventilação da ciclovia. E a TransOceânica não é apenas um túnel, mas um equipamento que permitirá que o passageiro desloque-se com conforto e na metade do tempo entre o Engenho do Mato e Charitas, podendo embarcar em estações e terminais intermediários.


O túnel da TransOceânica não terá pedágio, terá três pistas em cada sentido, sendo uma exclusiva para o BRT. Há ainda a previsão de uma ciclovia pelo túnel. Para que o ciclista possa atravessá-lo de forma saudável e segura, estuda-se a melhor solução de ventilação da ciclovia.


A TransOceânica contará ainda com linhas troncais que facilitarão o deslocamento dos bairros da Região Oceânica aos seus equipamentos. Estão previstos também ciclovias e bicicletários nas estações.

Portanto, a TransOceânica, por dar prioridade para o transporte coletivo, é uma solução de mobilidade para a população da Região Oceância, com consequências positivas para toda a cidade.

Apesar do governo passado ter oficializado a concessão do túnel Charitas-Cafubá, a obra não tinha verba destinada pelo governo ou captada pela concessionária. A obra não tinha nem mesmo licenca ambiental para ser executada. A TransOceânica já possui uma verba de R$ 292 milhões aprovada, o detalhamento do projeto já está sendo contratado, o licenciamento ambiental já está sendo providenciado pela Prefeitura junto ao INEA e uma série de outros estudos estão sendo realizados.

A TransOceânica não é a única solução de mobilidade a ser implantada pelo atual governo municipal. Também estão sendo planejados um VLT entre Charitas e o Centro de Niterói, a TransNiterói, que ligará o Largo da Batalha à Ponte e ao Centro da cidade e várias outras soluções locais. A Prefeitura também faz gestões junto ao governo do estado para que a ligação hidroviária entre Charitas e a Praça XV ocorra com tarifas mais adequadas.

Portanto, a TransOceânica é parte de um planejamento para dotar Niterói de uma alternativa multimodal para o transporte coletivo, melhorando significativamente os problemas atuais de engarrafamentos diários que atormentam os niteroienses.

Axel Grael

---------------------------------------------------------
Texto original publicado no Blog do Axel Grael em janeiro de 2010. Referia-se ao velho projeto do túnel, substituído pela TransOceânica.

Túnel Charitas-Cafubá: um equívoco que aumentará os problemas de trânsito em Niterói



Ilustração do RIMA. Observe que se refere a apenas um túnel, sem ter um plano de mobilidade como na TransOceânica.


MINHA OPINIÃO:

Para os niteroienses, em particular, vale conferir com um olhar bem crítico o Relatório de Impacto Ambiental e o Estudo de Impacto de Vizinhança do Túnel Charitas-Cafubá. Os relatórios estão disponíveis para download no site do INEA: http://www.inea.rj.gov.br/fma/download_rima.asp

O objetivo da obra, segundo os seus defensores, é fazer a ligação viária entre a Região Oceânica de Niterói e Charitas, sob o argumento de escoar o trânsito entre aquela região e o Centro de Niterói e o acesso à Ponte Rio-Niterói.

É a nossa opinião que, para esse objetivo, a iniciativa será inócua. O grande gargalo na hora do "rush", entre a Região Oceânica e Icaraí (que dará acesso por sua vez à Ponte e o Centro de Niterói), é o Túnel São Francisco-Icaraí. Ali está o "funil" para onde se dirige praticamente todo o fluxo de veículos. Quem mora em São Francisco ou costuma fazer o trajeto pela Avenida Franklin Roosevelt, sabe do trânsito intenso e dos engarrafamentos constantes nas manhãs e no horário de "volta das praias".

O Túnel Charitas-Cafubá levará os motoristas para o mesmo ponto de estrangulamento que é o Túnel e a Avenida Roberto Silveira. Portanto, consideramos que o Túnel Charitas-Cafubá apenas fará com que o cidadão chegue mais rápido ao engarrafamento.

Além disso, ao aumentar a expectativa de comodidade a obra estimula mais o transporte individual, o que agravará os problemas de trânsito. Niterói, de certo, tem outras prioridades para a melhoria da infraestrutura de transporte.

Dizem também que o Túnel facilitaria o acesso e estimularia o uso do sistema de catamarãs da linha Charitas-Praça XV. Ora, o sistema está saturado. Colocar mais embarcações poderia ajudar? É verdade. Mas, onde as pessoas colocariam seus automóveis? Na época do licenciamento da Estação de Charitas, a Prefeitura prometeu que resolveria o problema do estacionamento com um sistema eficiente de conexões por ônibus que evitariam que as pessoas precisassem ir de carro para a Estação. E o que vimos? Não é o que aconteceu. O que vemos é uma vergonhosa apropriação indevida dos ônibus da via pública. As proximidades da estação de Charitas virou uma garagem de ônibus ao ar livre. E nem assim as pessoas vão de ônibus para a Estação. A longa fila de carros ao longo das calçadas comprovam isso.

AS SOLUÇÕES RODOVIARISTAS, BASEADAS NO TRANSPORTE INDIVIDUAL, NÃO SÃO MAIS COMPATÍVEIS COM A SATURAÇÃO DA MALHA VIÁRIA DA CIDADE.

A insistência na solução rodoviarista é extemporânea e equivocada. A cidade não comporta mais a aposta no transporte individual. O mundo inteiro está mudando, como já nos referimos aqui no Blog no artigo "Carros saindo de cena?" (http://axelgrael.blogspot.com/2010/01/carros-saindo-de-cena.html). No artigo, citamos um recente relatório que mostra que, em 2009, a frota de veículo nos EUA (o país do automóvel) diminuiu pela primeira vez desde a Segunda Guerra Mundial. Isso aconteceu por vários motivos, mas o novo planejamento das cidades que privilegia o transporte alternativo, coletivo e intermodal livra as cidades da ditadura dos automóveis, que rouba espaço dos moradores, das áreas verdes e do lazer. Além disso, as emissões dos veículos são a principal causa da poluição do ar nas regiões metropolitanas.

Que a construção do Túnel Charitas-Cafubá seja repensada!!!

Axel Grael





75 comentários:

  1. se voce morasse em itaipu, com certeza ia querer o tunel.

    ResponderExcluir
  2. Olá Henrique. Agradeço a sua participação nos debates aqui do Blog. Entendo a sua posição, mas infelizmente acho que você também está sendo iludido pela propaganda oficial, pelo lobby pró-tunel. Também moro em uma região que dizem que será beneficiada: minha casa é próxima à Avenida Franklin Roosevelt, a "Rua do Canal", em São Francisco. Essa via já engarrafa todas as manhãs, exatamente pelo mesmo motivo que eu acho que o Tunel Charitas-Cafubá será um equívoco: o gargalo é o Tunel entre São Francisco-Icaraí. Ou seja, a obra da Prefeitura apenas fará com que as pessoas cheguem mais rápido ao engarrafamento. Portanto, lamento, mas acho que o Tunel Charitas-Cafubá não ajudará nenhum de nós e ainda, estimulará o transporte individual, agravando os nossos problemas de trânsito.
    Os planejadores urbanos sabem que o uso do automóvel é proporcional à expectativa de conforto que ele proporciona.
    O Túnel Charitas-Cafubá trará uma falsa expectativa.
    O dinheiro seria melhor aplicado na melhoria do transporte coletivo e em outras obras que, de fato, ajudassem o trânsito.
    Axel Grael

    ResponderExcluir
  3. Bem axel eu concordo com você sobre a questão da urgência em se investir em transporte coletivos( principalmente metrô), mas por favor diminuir o percurso de engarfamento é sempre melhor, o meu joelho agradece.
    José Ferreira

    ResponderExcluir
  4. túnel cafuba charitas jah!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  5. Túnel Charitas-Cafubá nunca!!!
    Por um transporte eficiente, responsável, inteligente, sustentável. Queremos um modelo de transporte na lógica do interesse da cidade e não na lógica das empreiteiras.

    Axel

    ResponderExcluir
  6. Concordo com Antonio. Diminuir o trecho de engarrafamento é um grande avanço. O transito de Niteroi é caótico. O tunel é um passo que deve ser dado e em paralelo deve-se investir em transporte público. Vale lembrar que o retorno para a região oceanica seria muito beneficiado.

    ResponderExcluir
  7. Fico feliz que o espaço do Blog esteja promovendo o debate, que falta na cidade. Entendo os motivos dos que defendem aqui o túnel. Concordo também com a última mensagem que afirma que os resultados da obra seria melhores no sentido de volta para a Região Oceânica.

    Mas, continuo convencido que como um equipamento para solucionar o transporte da cidade (vista como um todo) o túnel é um erro. O túnel é "mais do mesmo", mais da mesma concepção que leva a cidade à estagnação, com os improdutivos, poluidores, insalubres e inaceitáveis engarrafamentos.

    Não tenho dúvidas que podemos ser mais criativos e competentes e se espelhar nas soluções multimodais que orientam o planejamento e os investimentos em transportes nas principais cidades do mundo. Basta que tenhamos o foco na necesidade da cidade e não nas contas das empreiteiras.

    Axel Grael

    ResponderExcluir
  8. Amigo,

    moro a pouquissimo tempo aqui em camboinhas,

    o que acontece aqui é um absurdo, uma volta imensa ate o catamara de charitas,

    uma estradinha que por ser area militar nao pode ser usada, e ai a gente fica no engarrafamento,

    o tunel facilita e muito a chegada aos catamarans

    e vou te dizer, vou transferir meu voto para ca e votar e fazer valer o nosso direito que nao tem nada de ilusao,

    eu quero chegar mais rapido em charitas, nao quero ir para aquele gargalo , uma volta imensa e ridicula,

    esse papo ai me lembra a turma la de onde eu morava em santa tereza no rio,

    desculpa, mas ninguem desta regiao vai concordar com voce

    o tunel, um linha de onibus por ele, integrada ao catamara pode sim melhorar e muito o tempo de chagada no rio

    é isso

    sergio mendes coelho

    ResponderExcluir
  9. Respeito a sua opinião e sou solidário aos moradores da Região Oceânica quanto à necessidade de opções adequadas de transporte. Apenas insisto na minha visão que o túnel não resolverá o problema de transporte da cidade.

    ResponderExcluir
  10. A importância da construção do túnel charitas cafubá é unânime entre os moradores da região oceânica. Moro em Piratininga e aguardo ansioso pela diminuição do percurso (menos câmeras,digo armadilhas, pra me multar). Sugiro que a discussão seja no sentido da cobrança do mais caro pedágio do planeta.
    Marcos Aurélio.

    ResponderExcluir
  11. Também não podemos esquecer que a construção do túnel Charitas-cafubá vai beneficiar também o pessoal que vem de Pendotiba e maria Paula, já que os carros oriundos de Itapú seguiria outro caminho e diminuiria o engarrafamento no Largo da Batalha. então todos sairiam ganhando com a construção do túnel. Alguém sabe alguma notícia sobre o andamento dessa obra?
    José Ferreira

    ResponderExcluir
  12. Quem mora na Regiao Oceanica demora mais de meia hora para chegar até Sao Francisco, alias dependendo do transito uns 40 minutos. com esse tunel nao levaria nem 5 minutos. Portanto, é um desrespeito contra toda populacao da RO ser contra esse tunel.

    ResponderExcluir
  13. Seu ponto de vista esta incorreto, sua logica é a seguinte ''Não vamos resolver um problema X já que o problema Y não esta resolvido'', isso é ridiculo. É um absurdo dar uma volta imensa pra chegar em Sao Francisco, levando SEIS vezes o tempo que levaria caso o tunel existisse!! Sua critica é EGOISTA levando em consideracao que voce nao tem que fazer isso todo dia provavelmente, como eu disse, o problema de transito apos sao francisco realmente nao seria resolvido, mas isso sao ''outros 500''... Mas o problema de transito ANTES de sao francisco (que voce aparentemente acha que nao existe) seria SOLUCIONADO com este tunel.

    ResponderExcluir
  14. Moro próximo a futura saida do tunel charitas-cafuba (lado Piratininga). Se depender de nós este tunel naum vai sair NUNCA. É um absurdo, vai acabar com a nossa área, destruir a mata e a biodiversidade local, ACABAR com a nossa paz, desvalorizar as nossas casas e favelizar o morro, e para que?? Unir engarrafamentos? O projeto do túnel é horrível, ruim, a nossa área é alagada e qualquer chuva nao será possível passar por túnel nenhum. O problema da Prefeitura é que ela precisaria desembolsar uns 20mi por baixo na nossa área para viabilizar o tunel. E isto naum vai acontecer, e é por isto que o tunel não sai do papel. O brasileiro é idiota, ele troca o seu bem estar por barulho na porta. Lugar de carro é na garagem, a prefeitura nunca vai investir em transporte público enquanto aceitarmos gorjeta. E para quem naum sabe, o projeto preve pedágio, 2,50 para ir e mais 2,50 para voltar? Some com a barca, gasolina, estacionamento. E ai? Esta bom para quem??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo, estou estudando a compra de um imovel na esquina da rua planeta terra com mario souto, o que voces do bairro acham que vai acontecer com essas casas e essa esquina apos o tunel estar pronto?

      Excluir
  15. Na ultima reuniao com a nossa associaçao eles falaram q existe um projeto de moradia proximo a AABB q espera o tunel para sair do papel. E o cara de pau da prefeitura falou que a drenagem da nossa área (nossa área naum tem drenagem nem asfalto)eles esperam jogar para a responsabilidade deste empreendimento. É mole? preparem seus joelhos, vai demorar muito, por que aqui não tem bobo, ninguem quer creche não. E o MP está conosco!

    ResponderExcluir
  16. O tunel servirá para encher meia dúzia de bolsos com o nosso dinheiro: construtora, operadora e todos os seus colaboradores. Nao é projeto para melhorar o transporte da cidade. Acredita só bobo. E o pior, acreditam sem ver o projeto.

    ResponderExcluir
  17. Vamos lá pessoal, podemos ser mais inteligentes. Com o preço do pedagio, Maria Paula e Pendotiba vão ficar com o mesmo engarrafamento que hoje. O tunel é para poucos. A tendencia da regiao é crescer e vir mais gente morar por aqui, principalmente com o polo de Itaborai. O tunel estimula carros na rua. Portanto, teremos mais carros nas ruas, que ficaram divididos entre o caminho longo e curto. Final da historia: engarrafamento feliz em Pendotiva e no Tunel, e em todas as direções. Sem transporte público sem solução, simples não. Não esqueçam que as ruas do cafubá são horríveis, e possuem somente duas pistas, ou uma e meia. Não tem calçada e as pessoas andam nas ruas. Não existe melhorias na circulação ao redor do túnel. Alias, nada diferente de Niteroi.

    ResponderExcluir
  18. Prezado Grael
    Antes de mais nada sou seu fã,por tudo que Vc representa para o esporte e como exemplo de determinaçao,mas por favor nao use essa determinaçao na luta contra o tunel, concordo que não é soluçao, mas vai impedir o caos na saida da região oceanica,pois simplesmente saimos de uma via de quatro pistas para uma unica e estreita pista, isso não existe.Acho tb que além do tunel deveria ser liberada a estrada do Forte Imbui.
    Um grande abraço
    Percy klitzke

    ResponderExcluir
  19. Apesar de concordar em parte que o túnel não resolverá totalmente o problema de trânsito, acho a sua posição semelhante à do jornalista Flávio Gomes, que se manifestou contra a ponte Santos-Guarujá, em favor das "charmosas" balsas, que na verdade são um TORMENTO para a população de lá. Resistência à mudança existe, mas mesmo para isso existem LIMITES.

    ResponderExcluir
  20. Com a interdição simultânea da Estrada da Cachoeira, Estrada o Valonguinho e Garganta, por causa dessas chuvas que mataram até o momento 53 pessoas em nossa cidade, só pode ser contra o túnel o mesmo tipo de pessoa que aplaudiria se o projeto fosse feito por um PETISTA. ; )

    ResponderExcluir
  21. Que péssimo o argumento apresentado por essa última pessoa, que infelizmente não se identificou. Em vez de oferecer ideias e argumentos agride com tolas provocações, cheias de preconceito e de oportunismo, utilizando a tragédia que afetou a vida e todo a circulação da cidade.

    Não entendo o seu objetivo e sequer o seu raciocínio.

    Eu tenho debatido o tunel, apresentando as minhas preocupações que considero serem legítimas de um cidadão preocupado com o futuro e as prioridades da sua cidade.

    Apesar de me causar constrangimento ter que me referir a isso, pois reprovo a atitude agressiva e preconceituosa, apenas por informação esclareço nunca fui petista. Aliás, o governo petista de Niterói, liderado pelo prefeito Godofredo Pinto, também defendia o tunel.

    Em tempo: quanto a outras manifestações que procuram desqualificar a minha posição contra o túnel com argumentos como "se você morasse na Região Oceânica apoiaria...", esclareço que pensando dessa forma eu - individualmente - também poderia ser "beneficiado", pois moro em São Francisco, lugar que sofre as graves consequências da sobrecarga do trânsito que chega e segue para a Região Oceânica e que, pela tese dos defensores da solução do túnel, seria aliviado.

    No entanto, não é essa a minha perspectiva, mas sim pensar a cidade.

    Fico feliz que o espaço do meu Blog seja usado para o debate mas, me entristece ver que nem todos etão preparados para esse exercício de cidadania e de democracia.

    Convido a todos que continuem aqui expressando as suas opiniões e preocupações. Podem até derramar as suas críticas às minhas opiniões (não me considero detentor do monopólio da razão), mas que o façam no campo das ideias.

    Axel Grael

    ResponderExcluir
  22. Eu me referi muito mais ao Flávio Gomes, que é ASSUMIDAMENTE petista, inclusive acima do bom-senso, do que a você. Já que você não é petista, acredito que compartilhe do meu ponto de vista de como a cabeça deles funciona.
    O que se deve analisar é que é fato de que, com os deslizamentos que aconteceram simultaneamente nas 3 saídas da R.O. para o Centro fez com que motoristas e passageiros de ônibus ficassem ILHADOS no Largo da Batalha. Quem se arriscou a passar pela parcialmente bloqueada Ititioca foi vítima da ARRASTÃO.
    Peço desculpas por ter parecido debochado e agressivo, mas na verdade NÃO TENHO NADA DE PESSOAL CONTRA VOCÊ. Espero apenas que você entenda que alternativas de rota nunca são demais. A situação ALARMANTE por que Niterói está passando prova isso. Tenha um bom dia. : )

    ResponderExcluir
  23. Esta ultima criatura não conhece a área do Fazendinha. Vamos lá. Aqui é uma área sem asfalto e sem drenagem. Duas ruas sao rios naum canalizados, e deste terça naum se passa por estes rios. A nossa praça é uma lagoa. Portanto naum haveria tunel nenhum para passar. Só se for de barco (qual o pedagio para barco??). Alem disso, com favelizacao, poderia haver as mesmas tragédias. O projeto do tunel não preve a infra-estrutura do Fazendinha. Portanto seria um acesso impedido assim como qualquer outro. Alias fiquei dois dias presa em casa, aqui no Fazendinha.

    ResponderExcluir
  24. Ah, o secretario de obras de niteroi quanto a favelizacao do Fazendinha falou assim: "Bem, é um problema social". Só maluco para deixar este projeto da forma que está ser aprovado. Gracas a Deus nas audiencias publicas só aparece pessoas contra o tunel, e cheias de argumentos.

    ResponderExcluir
  25. De qualquer jeito, sendo contra ou a favor do túnel Charitas - Cafubá, todos nós, que pagamos um dos IPTUs mais caros do Brasil, temos o direito de saber os pormenores do projeto, incluindo verbas e o que vai ser feito no entorno para que os moradores em volta não sejam prejudicados.

    Só para registro, ouvi uma entrevista do Mocarzel na CBN, e ele culpou todo mundo, menos a administração municipal pela tragédia em nosso cidade. Ele disse que as ocupações são uma coisa que vem de 35, 40 anos. Mas ele se esqueceu de dizer é que Jorge Roberto Silveira e seus apadrinhados têm governado Niterói há ininterruptos 22 anos, fazendo obras de FACHADA, sem investir um centavo sequer em obras de contenção e infraestrutura. Justamente nos últimos 22 anos é que Niterói teve o maior aumento em favelização e construções ilegais de "bacanas" nas encostas. Será mera coincidência? ; )

    ResponderExcluir
  26. A todos que reclamam do pedagio digo uma coisa: vá pelo trecho maior que gastará mais de 4/5 reais de combustivel.

    ResponderExcluir
  27. Sr Axel e demais pessoas , pena que cheguei tarde na discussão , mas sou a favor do Túnel , não usaria meu carro e sim continuaria com a CARÍSSIMA integração e acho que a maioria tb faria isso , o que não pode é continuar esse monopólio sobre o transporta na Baía da Guanabara com apenas Uma Empresa oferecendo serviço no local , isso é um absurdo , viramos reféns da 1001 e das Barcas S.A. que são a mesma coisa , o preço das passagens é rídiculo de tão caro e o serviço péssimo , e agora se preparem pois ainda teremos que nos defender dos marginais que irão invadir Niterói com o implemento das UPP's da policia nos morros do Rio , PREFEITO ROBERTO SILVEIRA , CADÊ VOCÊ ???

    ResponderExcluir
  28. Só mesmo numa cidade provinciana como Niterói tem gente que é contra obras de alternativas de rota.
    Esse pensamento fez com que a Região Oceânica ficasse ISOLADA, por causa das chuvas que castigaram a cidade no início de abril

    ResponderExcluir
  29. Sua adjetivação parece uma tentativa de desqualificar os seus interlocutores. Não gosto da atitude, pois prefiro sempre debater no plano das ideias. Mas não resisto à tentação de afirmar que provinciano é olhar para o seu próprio umbigo, para o seu interesse imediato e deixar de enxergar e debater o que é melhor para a cidade.

    ResponderExcluir
  30. O túnel poderia baratear a passagem da integração com o catamarã, já que o percurso seria encurtado.
    Além disso, o objetivo final do túnel não é apenas chegar à ponte Rio-Niterói. O acesso à vida noturna de S. Francisco e Charitas seria mais fácil, ou o acesso às praias e bares de Itaipu. Moradores de S. Francisco e Charitas que tivessem negócios ou amigos e parentes em Itaipu, com certeza só passariam a usar o túnel.

    ResponderExcluir
  31. Exatamente. A conclusão é que existem mais pontos positivos que negativos.

    ResponderExcluir
  32. Axel,

    Faço o curso de administração na UFF e falarei sobre soluções para o grande fluxo de veículos que tornam o transito de Niterói um caos. Pretendo fazer uma análise sobre o túnel charitas-cafubá. Você saberia me informar onde posso encontrar o projeto do túnel ? Ou onde posso encontrar material sobre ele ?
    Obrigada !!! Mônica

    ResponderExcluir
  33. Oi Monica,

    Eu não saberia dizer com precisão qual a melhor forma de encontrar o projeto. Sugiro as seguintes tentativas:

    - na Secretaria Municipal de Obras ou de Transporte de Niterói.
    - no INEA, o órgão ambiental do RJ. Como o projeto teve um EIA-RIMA, este deveria estar disponível para consulta na Biblioteca do INEA.

    Axel Grael

    ResponderExcluir
  34. olá Axel, quero parabenizá-lo pela maneira como leva as discussões neste blog. Acho que devemos manter o mínimo de cuidado quando expressamos nossas idéias, para não ofender a ninguém. Quanto ao túnel, me parece inevitável a sua construção e este não vai melhorar nem piorar o caos do trânsito em Niterói. Mas é impensável que continuemos ilhados na região oceânica,refém de um gargalo, demorado e extenso, que não suporta mais o trânsito da região oceânica, Pendotiba, Maria Paula e outros. Me desculpe, mas esta parecendo aquelas discussões infundáveis sobre a construção ou não da ponte Rio-Niterói,ou da rodovia Niterói-manilha,construções essas que hoje é impossível imarginarmos o nosso cotidiano sem elas. A construção do túnel faz parte do progresso e devemos lutar por sua construção. Agora o impacto dessa obra no seu entorno é que deve ser analisado com muito atenção, amenizar os impactos negativos e fortalecer os positivos, tendo como saldo melhorias para toda a populção do entorno dessa obra.
    José Ferreira

    ResponderExcluir
  35. Jose Ferreira e demais rebatedores do tema

    depois de tudo o que aqui debatemos, espero que esteja clara a nossa posição solidaria ao pleito legitimo a dos moradores da região Oceanica em demandar uma alternativa de transporte que lues restitua a qualidade de vida que se perde nos engarrafamentos diários. As nossas duvidas e divergências ficaram evidentes quanto a crença quanto ao remédio: se o túnel resolvera ou não. Como alguns levantaram, o nosso erro poderá ser em olhar apenas para o túnel e não para outras intervenções complementares ou alternativas. Que
    sabe se lassarmos a debater a luz do Plano de Transporte anunciado pela Prefeitura não poderíamos avançar mais?

    Axel Grael

    ResponderExcluir
  36. Carine Sant'Anna3 de julho de 2010 17:00

    Adorei o debate...
    Vele lembrar que nunca vemos grandes projetos sem grandes polêmicas.
    Mas se esta discussão não tivesse demorando tanto pra ser resolvida nos âmbitos políticos, talvez o túnel já teria sido construído e já estaríamos implementando as soluções alternativas de transporte coletivo.

    ResponderExcluir
  37. A idéia do transporte coletivo para resolver o problema seria uma grande alternativa, desde que, aqueles que moram em São Francisco ou qualquer bairro fora da região oceânica, também priorizassem o transporte coletivo, fato que não ocorre, pois o gargalo no túnel São Francisco-Icaraí, já existe. Assim sendo acho que não é legítima a posição dos cidadãos que vivem na área do pós túnel.

    ResponderExcluir
  38. Axel,
    Concordo com a opinião de termos mais diversidade de meios de transporte em Niterói. Reconheço também que o transporte de massa é uma tendência mundial pelos motivos ecológico, econômico e até por qualidade de vida.

    Nitidamente a cidade vive uma ditadura das empresa de ônibus. Além disso, as facilidades atuais na obtenção de carros particulares também tem contribuido para o caos nas ruas.
    Mas, diante deste cenário o que pode ser feito?

    Barcas direto para São Gonçalo desafogariam a Rodovia Amaral Peixoto e consequentemente, a Alameda São Boaventura e a Ponte. Isto talvéz fosse mais barato que o túnel e daria uma alternativa aos moradores da Região Oceânica pela Avenida Central e Rodovia.

    Há também o projeto do Metrô de Superfície que lembro ter sido uma promessa do governo atual que também aliviaria os acessos à ponte Rio-Niterói.

    Contudo, não posso ser radical em descartar o projeto do Túnel Charitas-Cafubá. Pois, olhando para a questão ecológica representaria um enorme trecho sem emissões de CO2, ruido e desconforto. Economicamente, seria um forte indutor do maior crescimento da região.

    O que de fato não vejo é intersse político no tema "Soluções para trânsito da cidade", quando isso representa prejuízo para os empresários de linhas ônibus.

    Ratifico que não discordo da importância da construção do tunel nem acho que essa discussão deva ser polarizada em prós e contra-túenl. Acredito que junto e até antes disso,o problema poderia ser sensivelmente atenuado, de forma direta ou indireta, se outros meios de transporte fossem "permitidos" na cidade.

    Parabéns pela iniciativa do debate!

    ResponderExcluir
  39. A priori, gostaria de ressaltar que o debate acerca do tema é de grande relevância, eis que as questões ambientais e de transporte em massa são de mister importância e, por conseguinte, devem sem analisadas com destreza e cuidado, conforme bem exposto no artigo em tela.
    Sem embargo, a construção do túnel em voga possui muitos pontos positivos, dentre os quais podemos salientar a facilidade, agilidade e mobilidade no transporte dos moradores da região oceânica, os quais irão lograr uma economia de quase 25 minutos por dia na locomoção entre as áreas envolvidas. Além disso, facilitará o transporte dos moradores que se deslocam de regiões tais como Pendotiba e afins, uma vez que o "Largo da Batalha" terá uma fluxo de trânsito menor advindo da Região Oceânica.
    Não podemos deixar de frisar também os empregos que serão criados na construção do referido, o que fará aumentar a circulação de riquezas e, por sua vez, a qualidade de vida do povo niteroiense.
    No que se refere ao ponto mencionado no artigo de que tal obra de melhoria iria "incentivar o uso de transporte individual", ouso discordar, pois não podemos culpar, por assim dizer, uma obra de infra estrutura como única culpada pelo massante uso deste tipo de transporte, haja vista que isso envolve todo o sistema político- financeiro NACIONAL! As facilidades encontradas hoje em dia em se adquirir um automóvel são muitas, pode-se pagar parcelas pequenas durante anos. Além disso, a falta e precariedade de transportes alternativos incentivam o individual, motivo pelo qual tenho de admitir que faço uso deste último. Como se não bastasse, a insegurança leva a muitos a optar pelo não uso do transporte coletivo. Destarte, não podemos culpar um mero túnel, que será em muito benéfico para o nosso município, como agente causador do problema do não uso do transporte de massa.
    Por derradeiro, ao observar o transito hodierno da cidade em que residimos, concluímos que o transporte individual é muito usado, sendo a construção em tela indiferente nesse sentido. Portanto, temos que reconhecer que do jeito que está não dá para continuar! A solução, ainda que paleativa, é a construção do referido túnel.
    Com todo respeito, discordo, em parte, do artigo em voga.
    Carlos Eduardo, morador de Piratininga.

    ResponderExcluir
  40. Alguem poderia me dizer como andam as negociações do túnel ? Ouço falar dele desde os anos 80 !???

    ResponderExcluir
  41. Concordo com a Carine Sant Anna. Se o túnel já existisse o assunto do debate seria outro, como por exemplo, a construção de um metrô ligando Rio do Ouro, Pendotiba, São Francisco - Centro. Vamos dar lugar ao progresso em nossa Cidade !!!!

    ResponderExcluir
  42. Por que nas vias litorâneas da cidade do Rio não ocorre o que observamos em Niterói?
    Quando necessário abrem túneis, Duplicam vias, cortam áreas militares e o que vemos é o progresso de bairros nobres da cidade, como ocorre atualmente com a Barra da Tijuca.
    Em Niterói qualquer leigo que sobe o parque da cidade constata um caminho natural, curto e de baixo relevo entre o Clube Naval no final da charitas e o Jardim Imbuí de domínio militar. Então realmente falta vontade política, pois nem de túnel precisamos.

    ResponderExcluir
  43. Parece-me pertinente o último comentário. Se já existe um caminho muito mais barato, que passa pela área militar, por que não utilizarmos?
    Isto sim é um contrassenso. Os militares não perderiam nada demais e os cidadãos ganhariam muito.

    Quanto ao tunel, acho que precisamos saber mais a respeito. Mas uma coisa é certa: como está, não dá!

    ResponderExcluir
  44. Acho que tão válida quanto a discussão do túnel charitas cafubá é dar uma alternativa para que a população que mora em São Gonçalo, Itaboraí e adjacencias conseguisse ir para o Rio sem ter que passar pelo conturbado transito de Niterói. Uma estação das barcas nas margens da BR-101 (Neves, Gradim, etc...)resolveria o problema do trãnsito de niterói. O problema é a ponte que vem causando reflexos pela Marques de Paraná Roberto Silveira, Túnel, chegando até ao largo da batalha.... Será que destruir mais um bairro em niterói (Cafubá) é a melhor solução?

    ResponderExcluir
  45. É uma vergonha por parte da prefeitura de niteroi cobrar um IPTU altissimo e não providênciar não só o tunel que ligaria Piratininga a Charitas, como também asfaltar as ruas que estão todas esburacadas.
    Toma Vergonha na cara Prefeito. E faça logo oque só promete em eleiçao.

    ResponderExcluir
  46. Senhores Debatedores,
    a solução para este problema não seria mais razoável com a criação de um metro de superfície nos moldes da Linha 4 que será construída na Barra da Tijuca? O túnel ferroviário tem menor seção que o rodoviário, e a parte fora do túnel seria elevada. Podendo ter estações no terminal do catamarã, no Estádio Caio Martins e no centro de Niterói. O túnel dependendo de seu comprimento pode ter uma ciclovia paralela, mas separada por defensas do eixo da via férrea. Esta seria uma solução sem a poluição de onibus ou automóveis.
    O que parece aos Senhores?
    AC

    ResponderExcluir
  47. Parabéns Axel! Pela oportunidade do debate. O blog DesabafosNiteroienses morre de inveja!! :-)
    A questão problemática que venho acompanhando é que a PMN é totalmente desarticulada, talvez de propósito?!.. um grande bate-cabeça, ainda que acéfala, onde não se percebe coerencia, unidade; não tem diretriz, administrador.
    Dia 14dez assisti em Niterói um bate papo sobre o transito de Santa Rosa. Dá tristeza de ver como as soluções são pequenas, locais... O próprio subsecretário de trânsito parece perdido quando o lembrei das enchentes das ruas que ele prevê como alternativas para o trânsito e a enorme especulação imobiliária em Niterói, aprovadézima e incentivada pela PMN e consequentemente colocando mais e mais veículos nas ruas... o contra-senso habitual a esta prefeitura... Triste dias!
    Então ao mesmo tempo que ele falava em não se privilegiar carros, e sim o transporte público, se observa que a administração não está interessada em conter esse desenvolvimento urbano absurdo que temos em Niterói... Aliás parece que essa administração não quer nada!! N-A-D-A!!
    Quando perguntei pela linha 3 do metrô - que previa metrô subterraneo ligando Niterói-Gragoatá/SG à estação Carioca, me olhou como se eu falasse outra lingua. Hã?
    Infelizmente não puder ouvir as respostas pois começou a chover torrencialmente e tive que sair meio corrida, preocupada com chegar em casa a salvo das 'ondas' ou no mínimo da lama! Isso é Niterói!
    Dia seguinte, 15 o prefeito saiu da casca e apareceu para inaugurar obra de O.Niemeyer e tirou da manga obra de outra ponte ligando Aterro do Flamengo ao Gragoatá! Ou seja, parece brincadeira! Porque não se vê um discurso coerente. Não há uma diretriz sobre melhoria das condições de vida na cidade. Em nenhum aspecto.
    A própria obra da estação do catamarã não previu a construção de um estacionamento que poderia ter sido subterrâneo às vias principais de acesso ao terminal, na época sem movimento, e de 'fácil' execução... mas era ainda mais fácil e barato aterrar a praia para se fazer um estacionamento, aliás caríssimo e para poucos!!!
    Tudo em Niterói é assim, favorecendo o bolso dos empresários amigos, e os poucos cidadãos mais abonados.
    Na breve explanação do subsecretário de transito, falava sobre a implantação do projeto do escritório de Jaime Lerner e das construções dos terminais e curiosamente não citava como umas das prioridades a construção do terminal nas proximidades do Caramujo, o denominado terminal da Saibreira. Valorizando a ida do Centro para a RO, via terminal do largo da Batalha e para Charitas...
    O projeto pode ser visto aqui neste endereço:
    http://www.slideshare.net/felipepeixotobr/niteri-melhorias-para-o-sistema-virio-trnsito-e-transporte-pblico
    No meu leigo entender o projeto é interessante. Foi implantado de forma semelhante em Florianópolis e funciona.
    continua na próxima postagem)

    ResponderExcluir
  48. (continuação do comentário anterior)
    No meu parecer, o problema em Niterói não é de projeto..porque agora existe um projeto. Ainda que eu ache que a população deveria ter participado do processo, mas isso também é querer demais!!< nesse mar de lama, literalmente falando, que temos a cada chuva, de incompetencia, de falta de gerencia - gestão, para ser mais moderna! - em que Niterói se encontra nestes últimos 2 anos. Nem a 'maquiagem' que já tivemos adotada em outros mandatos dessa mesma 'administração..nem isso estamos tendo agora...
    Não consigo entender o que vem ocorrendo e o que vem NÃO ocorrendo.
    Em julho 2010, o Ministério Público do RJ condenou a PMN a pagar multa diária de R$15mil por falta de assistência aos desabrigados pelas chuvas que afetaram o município. Está sendo paga?
    Em 16 dez último foi publicado no Estadão que o mesmo MP-RJ entrava com ação civil pública com pedido de liminar para que a mesma PMN apresentasse, em um prazo de dez dias, diagnóstico sobre as áreas de risco da cidade e as ações de prevenção para o verão... Nas minhas contas isso seria dia 26 de dezembro....
    Hoje é dia 7 de janeiro. Mais de 12 dias depois do prazo dado.. Alguém viu ou ouviu na mídia algo a respeito?
    Então realmente nosso real problema de 'gargalo' é muitíssimo maior que qualquer túnel, qualquer ponte... Sem querer desmerecer em absoluto a discussão acima, que achei muito interessante, mas..
    Que podemos fazer?!
    Cynthia

    ResponderExcluir
  49. Companheiro Axel,

    Assim como eu, vários políticos ou pessoas interessadas no maior problema de Niterói, o transito, advogam o túnel como Paulo Eduardo, Leonardo Giordano, Renatinho, etc..., mas com BRT ou VLT, ALÉM DISSO PODERÍAMOS CONSTRUIR TAMBÉM UMA CICLOVIA, deixando o automóvel como veículo não prioritário, acredito que não poderemos fugeir do túnel no futuro, e a oportunidade seria fazê-lo para a copa ou olimpíada, com as preocupaçoes expostas por vc e as soluções de modal de massa, espero ter contribuido

    Marcelo Schmidt
    carbonari69@hotmail.com

    ResponderExcluir
  50. Hoje (9 de janeiro de 2011), no jornal O Globo Niterói, o prefeito Jorge Roberto Silveira anuncia que sesistiu do Túnel Charitas-Cafubá, alegando o desinterese da iniciativa privada, que não vê na opção do túnel uma possibilidade de retorno econômico a contento.

    Quem sabe agora, possamos avançar o debate, não olhando apenas para o túnel, mas para todas as opções de transporte e mobilidade para Niterói?

    Como as últimas postagens aqui no Blog destacam, soluções multimodais e mais criativas podem ajudar a melhorar o nosso caos do trânsito.

    Na matéria no jornal, de todas as promessas eleitorais que tinham o transporte como um eixo prioritário, parece que restou apenas a ênfase no "mergulhão" da Marquês do Paraná.

    Gente. Cadê o Plano Lerner? Será abandonado pela prefeitura de novo?

    Axel Grael

    ResponderExcluir
  51. Amigo,

    Muito papo furado,

    Pq nao pode o governo deslocar parte do orcamento para construir este tunel minimo ?

    pq nos moradores de itaipu, camboinhas, piratininga temos que passar por UM unico caminho para chegar ao maldito largo da batalha e de la uma batalha para ir em frente ?

    meu deus, o óbvio ! a coisa é perto demais !

    seja tunel, seja ativando a estrada que os milicos impedem nos mortais de passarmos, seja somente para onibus, mas seja algo !

    eu vim do rio de janeiro mnorar aqui e afirmo que se isso fosse la nao tava desse jeito, parece que as pessoas aqui aceitam mais facil nao entendo,

    pagamos um IPTU imenso, aqui em camboinhas ainda tem uma tal de soprecam cobrando pelo que a prefeitura deveria fazer

    chaga de papo furado, eu quero sim um acesso rapido para o que pode ser rapido, quero um catamaram melhor, e muito melhor.


    Acorda niteroi !

    ResponderExcluir
  52. Na proxima eleição, nos moradores da região oceanica de Itaipu, deveriamos apoiar um candidato a altura para prefeito de niteroi, e só assim teriamos uma pessoa com conhecimento do local o qual moramos e que esta abandonado por parte de uns politicos corruptos, que ao meu ver embolsam mais dinheiro do que imaginaos.
    Mais isso tudo acaba um dia.

    ResponderExcluir
  53. Entendo que a turma que gosta de onibus, metro e bicicleta tinha que morar na Europa, aqui é outro mundo, outra geografia, outra vida, esse tunel tá atrasadão...
    O catamarâ de Charitas é show!
    A questão não é só administrativa, e tb cultural. Falta muito pra que possamos ter transporte de massa descente. O tunel é rapido e eficiente. O Brasil depende de planejamento, educação e disciplina pra evoluir, falta muito...
    Abração a todos

    ResponderExcluir
  54. Amigos, me parece que muitos de vcs nao leram direito o que o Grael escreveu, nao é possivel. Alguns dizem que o tunel iria "economizar" engarrafamento, com os carros chegando mais rapido a Sao Francisco. Correto, é óbvio, mas chegando a Sao Francisco o engarrafamento seria 2, 3 vezes pior do que é hoje. No fim das contas todos vao ficar o mesmo tempo com o trazeiro no carro, com ou sem tunel (caso estejam indo para Icarai, Centro ou RJ). Simples.
    A soluçao pra Niteroi é uma só, Parar todas as contruções de prédio, proibir (pra desespero da turma que enriqueceu em cima disso e que sabemos quem é). Colocar barcos paraq sao gonçãlo, Metro, barco para regiao oceanica, etc...Ten que ser tudo por mar e metro...

    ResponderExcluir
  55. Sou totalmente contra o túnel. Isto não quer dizer que sou a favor de engarrafamento ou dar volta ao planeta para sair de RO para chegar a Charitas. As pessoas parecem cegas e só enxergam túnel como solução, quando na verdade ele sozinho é incapaz de solucionar qq problema de trânsito em Niterói. A prefeitura deve investir em metro, VLT, para unir os bairros da cidade.

    ResponderExcluir
  56. Quem é a favor do túnel levanta a mão. Não é assim q a democracia funciona?. Qdo o "Sr." atual Prefeito ganhou as eleicões com a promessa de campanha de construir o túnel, eu pensei q a maioria tinha ganho. Os problemas q surgirão com essa obra se resolvem no decorrer do processo. Chega de blá blá blá, chega de político fanfarrão. Eu pago o imposto mais caro do mundo chamado IPTU DE NITERÓI, SE BOBEAR É MAIS CARO Q NEW YORK. EU QUERO MODERNIDADE JÁ! EU QUERO TÚNEIS E AVENIDAS PARA MINHA CIDADE. Eu quero poder não levar duas horas para conseguir pegar uma BR. Aonde eu reclamo? Na prefeitura? Elaine Rocha

    ResponderExcluir
  57. Moro em Cafubá há 9 anos... temos problemas todos os dias por aqui... um dia falta água, no outro luz (por horas)... ruas de terra (e pagamos IPTU como se elas fossem asfaltadas, um absurdo).
    Quando chove, tudo fica um caos... alagado, lama pura... e vem a brilhante idéia de se fazer um túnel... só rindo.
    Primeiro a Prefeitura tem que resolver os problemas existentes no bairro, caso contrário, vai se tornar um inferno maior do que já é com a saída do túnel.
    Não entendo porque não liberam a estrada do forte Imbui antes de pensarem em qualquer outra coisa.
    RO não tem estrutura para nada. No verão, corre todo mundo pra cá que não é morador (já pensaram nisso?). Não, não pensaram, caso contrário, não estariam tão animados e a favor como estão.

    ResponderExcluir
  58. tunel urgente, ninguem aguenta mais engarrafamento.ate pagando pedagio......

    ResponderExcluir
  59. Caro Axel Grael,

    O Tunel Charitas-Cafubá voltou a ser pauta, será que dessa vez sai ??? Sou bem São Tomé nesse caso e como não acredito em Político NENHUM acho que não sai.

    Mas o que eu queria ressaltar é o meu comentário feito em ( 28 de abril de 2010 12:01 ), brincadeira viu, não precisava ser expert pra ver o ia acontecer, hoje além do transito que está caótico a violencia IMPERA em Niterói.

    Parabéns aos Srs Roberto Silveira e Sergio Cabral ( o do porre em Paris com dinheiro público ) pelo fim da cidade de Niterói.

    Que todos se lembrem disso nas próximas eleições.

    E o planajamento novo na Av. Roberto Silveira ? Ridículo.

    Precisamos além do Túnel :

    -Liberação da passagem militar ( Jurujuba ).

    -Implantação do sistema de VLT's em Niterói.

    -Barcas diretas de São Gonçalo para a Praça XV ( Importantíssimo isso ).


    -Alargamento das vias na Favela do Cantagalo, da Hayasa até o Cemitério Parque da Colina.

    Abs Ivan !

    ResponderExcluir
  60. Caro Axel,

    Respeito a sua pessoa e a sua candidatura a Vice Prefeito de Niterói, mas sendo contra a construção do Tunel você não têm o meu Voto !!!

    E acho que da maioria da Região Oceânica !

    Sem mais,

    Ivan !

    ResponderExcluir
  61. Prezado Ivan,

    Você tem razão em apontar o problema da mobilidade como uma das maiores preocupações da população da Região Oceânica. Eu considero este um dos temas mais importantes desta campanha eleitoral pois todo niteroiense está sofrendo com as consequencias de um sistema viário saturado e a falta de investimentos na mobilidade da cidade.

    Eu resido em São Francisco, perto do Canal da Franklin Roosevelt, e vejo a dificuldade que vocês enfrentam diariamente. Apesar de forma bem diferente, a falta de solução para vocês afeta também o meu cotidiano e de muitos niteroienses. Portanto, sou solidário ao problema de vocês!

    Quanto ao tunel como uma solução que insista no modelo de transporte indivudual, reitero a minha posição contrária pois este não resolverá o problema. Não é uma opinião isolada minha. É a opinião de muitos especialistas em urbanismo, trânsito e mobilidade. Aumentar a velocidade do acesso dos automóveis à região de São Francisco/Charitas não resolve e congestionará ainda mais o túnel São Francisco/Icaraí. Lá está o "gargalo". Vocês continuarão engarrafados, mas apenas um pouco mais adiante.

    Ser contrário ao túnel não significa que não estejamos vendo o problema como uma prioridade. Há poucos dias tivemos uma ótima reunião com especialistas sobre mobilidade e encontrar uma solução para a Região Oceânica era uma das principais preocupações. Será uma obrigação da Prefeitura e um compromisso da candidatura.

    A ideia do tunel (ou outras alternativas de ligação entre Charitas-Cafubá) não é totalmente descartada. Mas, caso seja feito, pensamos que tenha como finalidade principal o transporte coletivo: onibus articulados, BRT, VLT, etc.

    Estamos pensando em outras alternativas para melhorar a mobilidade da Região Oceânica. Soluçoes pontuais e isoladas não resolverão.

    Coloco-me a disposição para receber as sugestões de vocês.

    Axel Grael

    ResponderExcluir
  62. Não consigo entender porque as barcas de Charitas não oferecem um serviço como o das barcas do Centro, com mais embarcações e a preços mais acessíveis. Se o terminal está pronto e tem profundidade suficiente para atracar os catamarãns por que não as barcas comuns?

    Poderia ser construído o tunel de Charitas, com permissão para o transporte público e integração às barcas de Charitas a um preço acessivel. Amenizaria o transito de São Francisco, de Icaraí e do Centro, além de ser a alternativa perfeita para os moradores da Região Oceânica.

    Alguém sabe dizer por que não se pensa nessa solução?

    ResponderExcluir
  63. Como moradora na RO há anos, digo com propriedade que: O TÚNEL CHARITAS/CAFUBÁ vai tornar um verdadeiro INFERNO a vida das pessoas, inclusive dos mais animados que declararam TÚNEL JÁ!
    Com a quantidade de prédios que estão sendo construídos pela cidade de Niterói, o número de carros com certeza irá aumentar (e muuuuito!).
    Portanto, é bom usar a RAZÃO e não a EMOÇÃO, isso poderá trazer uma dor de cabeça bem maior do que a já existente.
    É muito fácil chegar aqui e dizer uma série de coisas sem conhecimento algum. Me lembra criança quando diz: eu quero comer isso... eu quero comer aquilo... e depois tem uma dor de barriga danada.
    Pensem bem antes de escrever... deixem o QUERER de lado e tentem se aprofundar no que tem por trás (os efeitos que causará... o meio ambiente que sofrerá com isso por conta da bela mata e dos pássaros que o IBAMA anda soltando por aqui... a falta de estrutura no lado da RO que é super precária entre várias outras coisas).
    Só sei dizer que, se Niterói está ruim, com o túnel ficará muito pior.
    Seria interessante mesmo ver todas as alternativas possíveis, para que futuramente, as autoridades não se arrependam do que fizeram e nós que estamos nesse espaço democrático, também do que deixamos registrado aqui.

    Costumo ouvir as pessoas no inverno reclamando do frio querendo o calor... eu digo que não quero ouvir reclamação quando chegar o verão por conta do calor ... assim será com a construção do túnel, os que querem TUNEL JÁ! terão uma grande decepção e que não voltem aqui para reclamar, já que foram a favor.
    Muita calma nessa hora!!!

    Marina Mesquita.

    ResponderExcluir
  64. Ola, AXEL, desde já parabenizo, por tamanho ardor e empenho na construção de uma niteroi do futuro. Sobre o dito em questão, concordo plenamente, e intero que existem os projetos viários de maior importancia que abrange um nicho maior da população, e que até o momento sem solução. Nosso honrado prefeito, sabe como é, a sua vizinha noronha torrezão em dias de rush, um verdadeiro inferno, essa que é uma opção para quem vem da região oceanica e não quer passar pela roberto silveira. Ali sim, nas imediações anterioes a Kia motors, podia ser construido um tunel que saisse ou no bairro de fatima ou na são lourenço (magnolia brasil ou genserico ribeiro), que desafogaria muito o transito e seria um meio de se chegar a ponte mais rapido, criando um novo acesso. Para benificio de poucos, a cidade vai perder grana num tunel charitas cafuba que não resolverá a real distribuição da cidade. Tenho dito. ( Taxista de niterói)

    ResponderExcluir
  65. "Até tu Axel?" - sinceramente, essa é a maior decepção do novo governo até o momento.

    Na minha opinião, o túnel é uma necessidade de um trajeto rápido e rota alternativa da R.O. para Icaraí e adjacências, pelo encurtamento de distâncias e, senão, pela facilidade de ir até a R.O. de bicicleta, entre tantos outros argumentos... Por que não priorizar o túnel, então, para o transporte público e sustentável?

    Morei durante anos na R.O. e vivenciei os problemas diários sobre a falta de uma rota alternativa em caso de uma emergência. Quando existe algum problema que pare o trânsito no Cantagalo, Largo da Batalha ou Pendotiba, os moradores da R.O. não tem outra opção senão ir por Várzea das Moças. Isso é um contra-senso!

    Concordo que o gargalo pode até ser no túnel, mas é essencial que o túnel de Charitas aconteça. Os investimentos na melhora do trânsito, é claro, devem ser realizados, assim como a melhora das condições do transporte público, algo que é precário em Niterói. A segurança e fiscalização também devem ter investimentos urgentes.

    A mudança de opinião é legítima, mas a população deveria também ser questionada e consultada sobre essa decisão. Afinal, promessas de campanhas, fruto do sonho dos eleitores, deveriam ser cumpridas e não ignoradas como de costume. O respeito e o cuidado com o cidadão é, ou deveria ser, algo sagrado. E isso não está acontecendo nesse novo governo.

    ResponderExcluir
  66. Que tal fazer um túnel que só passe transporte coletivo e que tenha ciclovia que seja articulado com as barcas. Falta espaço nas barcas? Que tal um novo atracadouro na Pça Mauá?

    ResponderExcluir
  67. Eu moro em Pendotiba e sou vítima da não-existência do túnel.

    O tráfego da minha área, que já é intenso, fica impossível pela confusão no Largo da Batalha.

    O túnel teria a virtude de dirigir o tráfego (o melhor, o engarrafamento) para os motoristas de região oceânica, minimizando o problema para quem é de outras áreas da cidade.

    Pelo menos por um tempo.

    Mas é imperativo que a prefeitura para de CONCEDER ALVARÁ de construção para mais prédios em Pendotiba, até que essa mesma Prefeitura faça um PLANO VIÁRIO GLOBAL para a cidade.

    ResponderExcluir
  68. Axel,

    agora que o senhor faz parte do governo, o senhor mudou de idéia?
    Pois não estamos vendo investimento na área de transporte de massa.
    Em 2010, se nao me engano, a antiga gestão contratou o Jaime Lernner, idealizador do plano de transporte de Curitiba, para fazer um para Niterói, com a execução em menos de 2anos.
    A antiga gestão começou a fazer a passos lentos, e a atual RASGOU o projeto.
    O mais importante daquele projeto era SEPARAR o trânsito local do trânsito para o Rio, com a redução da quantidade de ônibus, e a substituição dos existentes por veículos BRT, até 2016 (se não me engano nas datas).
    Infelizmente não é o que estamos vendo.
    PÉSSIMO plano de circulação dos veículos, política de transporte TOSCA e sem rumo.
    As novas empresas não vão mais cumprir o prazo da troca dos veículos, e o alargamento da estrada Francisco da Cruz Nunes não será concluído.
    Essa obra sim é mais importante que a do túnel, que é mais rápida, barata e o grande causador da retenção aos moradores da região oceânica, indo de carro ou de ônibus.

    Em tempo, ônibus é transporte coletivo, não de massa. Definição de transporte público, escrito inclusive no site da NITTRANS.

    ResponderExcluir
  69. Acho muito bonito vir o vice prefeito de Niterói falar em transporte público e viário, pois moro em Pendotiba e não existe ônibus da estação de Charitas para minha casa. A quem será que deveria reclamar? Criam como únicas possibilidades de transporte público o carro, pois retiram vans e não colocam ônibus e esperam que façamos o quê para ir trabalhar? Agora ainda estão querendo cobrar pelo estacionamento ao largo das barcas. Acho que primeiro o vice prefeito deve ser honesto com as promessas de campanha do seu prefeito (o túnel é promesa de campanha), caso contrário deveria ter hombridade e defender o sobrenome que aprendemos a admirar e na campanha em palanque ser contra o seu par. Sinto-me enganado pelo prefeito e agora pelo seu vice, e espero que ele não jogue seu nome no lixo, se se envolvendo com políticas de enganação dos seus eleitores.

    ResponderExcluir
  70. Senhores.

    Solicito a atenção de vocês. Vocês estão lendo um texto postado em janeiro de 2010.

    Inicialmente, reafirmo a minha opinião CONTRÁRIA ao projeto do túnel Charitas-Cafubá divulgado naquela época pela Prefeitura.

    Agora, na nova administração, coordeno o projeto de implantação da TRANSOCEÂNICA, iniciativa que inclui um túnel entre Charitas e o Cafubá.

    Qual a diferença?

    Antes, a concepção era rodoviarista. Um tunel apenas para automóveis e ônibus convencionais, com um pedágio de R$ 9 (R$ 4,50 em cada sentido). Seria a tarifa/km mais cara do país.

    Hoje, o projeto em implantação, tem uma concepção para oferecer à Região Oceânica e à toda a cidade uma opção de mobilidade. A TransOceânica, sem pedágio, tem o uso prioritário previsto para uma linha de BRT que ligará Charitas ao Engenho do Mato. Ou seja, transporte coletivo e não prioritariamente individual, como antes.

    Quem quiser saber mais ver em:
    "Prefeito Rodrigo Neves sanciona Lei da TransOceânica": http://axelgrael.blogspot.com.br/2013/05/prefeito-rodrigo-neves-sanciona-lei-da.html

    ResponderExcluir
  71. Boa tarde Axel,

    Espero que o tunel com o BRT seja realidade em 2015, assim como as barcas em Charitas e em SG em 2015 e o metro Niteroi-SG-Itaborai em 2016, pois o governo cumprindo suas promessas nos niteroienses sempre lembraremos, principalmente na hora do voto.

    Att,

    ResponderExcluir
  72. sou morador do preventorio sou pobre e trabalhador e moro bem no trajeto do tune, o que vai ser de mim e minha família, não tenho outra casa pra morar vão me jogar na rua, um cara da empreiteira disse que nos vamos ser desapropriados e vão nos mandar morar em itaborai, isso eh muito injusto me ajude ai por favor

    ResponderExcluir
  73. Prezado leitor. Uma intervenção como a TransOceânica, que altera a mobilidade de uma parte expressiva da cidade, não pode ser feita sem um mínimo de interferência com os bairros atendidos. E, no caso da TransOceânica, os impactos serão muito pequenos se comparados com iniciativas similares que estão sendo implantadas agora no Rio. Quanto à informação que passaram para você sobre a desapropriação, não tem nenhum cabimento. Poucas casas precisarão ser removidas mas terão toda a assistência da Prefeitura. Ou serão reassentadas em outra casa ou serão indenizadas. Alias, é muito estranho que alguém de uma "empreiteira" tenha te dado essa informação. Fique atento, pois ainda não existem empreiteiras contratadas. Portanto, alguém pode estar tentando confundi-lo com informações inverídicas.
    Axel Grael

    ResponderExcluir

Contribua. Deixe aqui a sua crítica, comentário ou complementação ao conteúdo da mensagem postada no Blog do Axel Grael. Obrigado.