quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

VLT DO RIO DE JANEIRO - vistoria técnica às obras de implantação do VLT do Rio de Janeiro


Hoje, com técnicos da Prefeitura e responsáveis pela implantação do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) do Rio de Janeiro, fizemos uma vistoria às obras no Centro e Região Portuária do Rio.

A visita foi motivada pelo trabalho de planejamento do sistema de VLT em Niterói, que está sendo desenvolvido pela equipe da Vice-Prefeitura e a Secretaria Municipal de Urbanismo e Mobilidade (SMU) de Niterói. Também, pela oferta de parceria do Governo Francês, oferecida pelo Cônsul da França no Rio de Janeiro, Sr. Brice Roquefeuil.

Traçado do VLT do Rio de Janeiro.


Conheça alguns dados técnicos e operacionais do VLT do Rio de Janeiro:
  • O VLT do Rio de Janeiro tem previsão de atender a cerca de 250 mil passageiros, sendo que a capacidade do sistema é de 300 mil passageiros/dia.
  • O passageiro terá que esperar nas estações entre 3 e 15 minutos, dependendo da linha.
  • A velocidade média de deslocamento é de 15 km/h, considerando as paradas.
  • A obra recebe R$ 532 milhões do Ministério das Cidades por meio do PAC 2 - da Mobilidade. O restante é de contrapartida da Prefeitura do Rio. O total de investimento é de aproximadamente R$ 1,2 bilhão.

Veja alguns registros da visita:

CINELÂNDIA: obras do VLT na Avenida Rio Branco praticamente concluídas. Neste trecho, o trânsito já foi definitivamente proibido e haverá apenas a circulação do VLT, de pedestres e de bicicletas na ciclovia que está sendo implantada. A praça da Cinelândia ganha nova dimensão e amplitude. Foto Axel Grael.
 
CINELÂNDIA: Trem do VLT exposto ao público na Cinelândia. Foto Axel Grael.

PRAÇA MAUÁ: Linha do VLT implantada. Ao fundo, a Avenida Rio Branco. Foto Axel Grael.

PRAÇA MAUÁ: A linha do VLT e o Museu do Amanhã ao fundo. Foto Anderson de Carlos. 

PRAÇA MAUA: reconhecimento das obras acompanhado pelo Cônsul da França no Rio de Janeiro, Sr. Brice Roquefeuil (à esquerda), técnicos da Prefeitura de Niterói e profissionais relacionados à obra. Foto Anderson de Carlos.

ORLA CONDE: avançando pelo traçado do VLT na Região Portuária do Rio. Foto Anderson de Carlos.

ORLA CONDE: ESTAÇÃO do VLT, próximo ao Museu de Arte do Rio (MAR). Foto Axel Grael.

ORLA CONDE: Com os investimentos como o VLT, o AQUA-RIO e outros, a região portuária atrairá investimentos culturais, restaurantes e de lazer. Foto Axel Grael

ORLA CONDE: trilhos do VLT na Região Portuária, onde antes havia o viaduto da Perimetral. Com os trilhos, chegam também áreas verdes, ajardinadas. Foto Axel Grael.

PORTO MARAVILHA: novos empreendimentos surgem fomentados pelos investimentos em infraestrutura e mobilidade. Foto Axel Grael.

TRENS: Visitando os trens já disponíveis para o VLT. Foto Anderson de Carlos.

TRENS: cada composição possui sete módulos articulados, sendo que cada módulo transporta o equivalente a um ônibus. Foto Axel Grael.

TRENS: interior do VLT. Foto Axel Grael.

TRENS: Cabine de comando do VLT. Foto Axel Grael.

SISTEMA DE ENERGIZAÇÃO: o sistema adotado pelo Rio de Janeiro chama-se Alimentação Pelo Solo (APS). Uma sofisticada tecnologia permite que o sistema de alimentação no solo seja acionado automaticamente a medida que o veículo avança sobre o trilho. Portanto, não há risco de acidente caso o pedestres pise no sistema. A tecnologia adotada pelo Rio de Janeiro não possui catenária (alimentação aérea), portanto não possui rede elétrica de alimentação sobre as vias. O VLT do Rio de Janeiro é o segundo deste tipo no mundo. O primeiro é em Dubai. Foto Axel Grael.
 
 
SISTEMA DE ENERGIZAÇÃO: em alguns trechos (como na foto) não há Alimentação Pelo Solo (APS). O veículo movimenta-se alimentado por um Supercapacitor, que armazena energia abastecendo-se de fonte embarcada nos trechos onde há o APS. Foto Axel Grael.


CENTRO DE OPERAÇÃOES E MANUTENÇÃO: o VLT contará com um centro logístico e operacional que está em construção. Foto Axel Grael.

Com mais esta visita às obras do VLT do Rio de Janeiro foi possível avaliar os desafios do projeto que está sendo desenvolvido pera Niterói e renovar a convicção de que se trata de um equipamento fundamental para a construção de uma cidade mais moderna , mais bela, mais confortável, mais humana e mais sustentável.


Axel Grael
Vice-Prefeito
Niterói.


----------------------------------------------------


SAIBA MAIS SOBRE O VLT DO RIO DE JANEIRO EM: http://www.vltcarioca.com.br/

VLT: meta é tirar mais de 60% dos ônibus do Centro

SAIBA MAIS SOBRE O VLT QUE ESTÁ SENDO PLANEJADO PARA NITERÓI EM:

Prefeitura discute parcerias com consulado francês para projetos de desenvolvimento
NITERÓI APRESENTA AO BID PROJETO DE VLT PARA A CIDADE
VLT Charitas-Centro: Prefeitura de Niterói avança na agenda da mobilidade sustentável
BID libera primeira parcela de financiamento e poderá apoiar VLT de Niterói
Rodrigo Neves apresenta a movimentos sociais projetos na área de mobilidade urbana, saúde, educação e agenda de transparência e participação 

TransOceânica
TRANSOCEÂNICA - Prefeitura realiza primeiro teste no corredor do BHLS
TRANSOCEÂNICA - Vistoria às obras do novo sistema viário da Estrada Francisco da Cruz Nunes, no Trecho 8
TRANSOCEÂNICA - Acompanhei o prefeito Rodrigo Neves em visita às obras do Túnel Charitas-Cafubá
TRANSOCEÂNICA: Previsão de começo da escavação do túnel do lado de Charitas ainda este mês
TRANSOCEÂNICA - Nova frente de trabalho no túnel vai acelerar a obra
TransOceânica: começa a perfuração do túnel Charitas-Cafubá
TRANSOCEÂNICA - Começam as obras do túnel Charitas-Cafubá em Niterói
TRANSOCEÂNICA - COMEÇA A ESCAVAÇÃO DO TÚNEL CHARITAS-CAFUBÁ
TRANSOCEÂNICA: início de um novo tempo na mobilidade de Niterói 

PRODUIS - Programa de Desenvolvimento Urbano e Inclusão Social de Niterói (com financiamento do BID e em andamento em Niterói)

PACOTE DE OBRAS PARA A ZONA NORTE DE NITERÓI - PRODUIS
Prefeitura assina primeiro contrato de obra contemplada pelo financiamento do BID
Programa de Desenvolvimento Urbano e Inclusão Social de Niterói (PRODUIS): conheça o escopo do projeto financiado pelo BID





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua. Deixe aqui a sua crítica, comentário ou complementação ao conteúdo da mensagem postada no Blog do Axel Grael.