sábado, 9 de janeiro de 2016

NITERÓI TERÁ 20% DE SUA POPULAÇÃO ANDANDO DE MAGRELAS




Texto: Raquel Morais e Pedro Conforte
Foto: Marcello Almo

Cerca de 80 mil ciclistas pedalam pelas ruas de Niterói e a expectativa para 2016 é que esse número aumente 25%, chegando aos 100 mil ciclistas, isto representa 20% da população da cidade que hoje se aproxima dos 500 mil. A projeção foi comentada em entrevista com o ciclo-ativista Cláudio Santos, que também é presidente da Federação de Ciclismo do Rio de Janeiro.

Mesmo com o incentivo para o uso da bicicleta como meio de transporte, ainda é preciso que o ciclista obedeça às regras estabelecidas para manter um bom convívio nas ruas com carros e pedestres. Percorrendo as ruas de Niterói não é difícil encontrar irregularidades, tais como ciclistas andando em calçadas ou na contramão da via.

“Falta educação, investimento e respeito por ambas as partes. Estamos com uma perspectiva muito positiva para esse 2016 e temos que entender as melhorais em todos os sentidos do uso das bikes”, comentou.

O administrador Gabriel Richa, 28 anos, também concorda com essa deficiência. “Eu uso bicicleta há muitos anos e acredito que é melhor do que o transporte público. A mobilidade urbana está saturada e podemos mudar um pouco esse quadro, diminuindo o acesso para esses meios. Um dos grandes problemas que percebo é a insegurança de se andar na rua com bicicleta, os motoristas não respeitam como deveriam”, finalizou.

Segundo a pesquisa “Perfil do Ciclista Brasileiro”, realizada no final do ano passado, pela organização Transporte Ativo em dez cidades do país, Niterói é a segunda cidade onde os ciclistas fazem mais integração com outros meios de transporte. Com 41,7%, o município fica atrás apenas de Brasília (51,7%) e ganha do Rio de Janeiro, que aparece na terceira posição (34,5%). Os dados são preliminares e, segundo o Programa Niterói de Bicicleta, a cidade ainda está cotada como a que tem mais ciclistas mulheres.

Investimentos – Para comportar esse aumento no número de bicicletas, Niterói está se preparando. Existe a previsão que até o terceiro trimestre deste ano, o primeiro bicicletário com 424 vagas estará concluído. Ele será instalado na Praça Araribóia próximo a Estação das Barcas, para facilitar a vida daqueles que trabalham no Centro ou no Rio de Janeiro. O projeto seguirá os moldes aos bicicletários de São Paulo, com vagas suspensas, monitoramento, paredes de vidro, além de área para manutenção básica e bombas de ar. Todo este serviço ficará a disposição por 24 horas.

A intenção é que após a construção deste primeiro bicicletário, é que outros projetos sejam implementados nas áreas de transferência, como Charitas e no Cafubá, com a criação da TransOceânica.

Atualmente a malha cicloviária de Niterói possui 30 km e a expectativa da prefeitura é que ela seja duplicada até o final de 2016.

Fonte: A Tribuna



--------------------------------------------------

LEIA TAMBÉM:

BICICLETA: NITERÓI TEM A SEGUNDA MELHOR INTEGRAÇÃO A OUTROS MEIOS NO PAÍS
Após crescer 18% nos últimos 4 anos, licenciamento de veículos desacelera em Niterói 
CICLOTURISTAS NORUEGUESES PEDALAM POR NITERÓI E VISITAM O PROJETO GRAEL
NITERÓI DE BICICLETA - Com a melhoria da infraestrutura e logística, cresce o interesse em Niterói como um destino cicloturístico
NITERÓI DE BICICLETA - Ação ‘Vaga Viva’ transforma o visual de várias ruas de Niterói
"Não há mais espaço para carros na cidade".
NITERÓI DE BICICLETA - Câmara: expansão de ciclovias em debate
Programa Niterói da Bicicleta realiza ação educativa na Avenida Amaral Peixoto
NITERÓI DE BICICLETA lança campanha educativa "O TRÂNSITO É FEITO DE PESSOAS COMO VOCÊ".
NITERÓI PROMOVEU O I PEDAL GOURMET ARTESANAL
CICLOVIAS: OS AVANÇOS DO PROGRAMA NITERÓI DE BICICLETA






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua. Deixe aqui a sua crítica, comentário ou complementação ao conteúdo da mensagem postada no Blog do Axel Grael.