quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

BAÍA DE GUANABARA - São Gonçalo terá 1º Encontro do Projeto Aguadeira do Rio Alcântara II com a Sociedade Civil, promovido pela SEA e IBG




Obra de saneamento é tema de encontro pioneiro em São Gonçalo

O 1º Encontro do Projeto Aguadeira do Rio Alcântara II com a Sociedade Civil pretende apresentar a obra em seus detalhes


--------------------------

Quando: Sábado (16/1), das 10h às 12h.
Onde: MMSG - Movimento de Mulheres de São Gonçalo - Rua Rodrigues da Fonseca, 201, Zé Garoto – São Gonçalo – RJ.

---------------------------


No próximo sábado (16/01), um encontro pioneiro reunirá representantes de setores públicos e organizações civis para falar de um assunto que vai mudar a vida de boa parte dos moradores de São Gonçalo: a construção do Sistema de Esgotamento Sanitário de Alcântara.

Promovido pelo Instituto Baía de Guanabara (IBG), o 1º Encontro do Projeto Aguadeira do Rio Alcântara II com a Sociedade Civil pretende apresentar a obra em seus detalhes, além dos resultados do Projeto Aguadeira, criado pela Secretaria de Estado do Ambiente (SEA). O projeto visa a estimular a participação da população no acompanhamento da obra, através de atividades de educação ambiental. Alunos de 10 escolas públicas da região de São Gonçalo estão integrados ao projeto, através do qual são capacitados a monitorar a qualidade ecológica dos rios.

Durante o encontro, além da apresentação do resultado do trabalho desenvolvido junto à comunidade escolar por parte do IBG, os representantes dos diversos setores públicos, envolvidos na implantação de uma das mais importantes obras de saneamento do PSAM, estarão esclarecendo dúvidas e mostrando, em detalhes, o que é a obra, seus impactos e seus benefícios.

Integrante do Programa de Saneamento dos Municípios do Entorno da Baía de Guanabara (PSAM), da SEA, a obra vai beneficiar, em uma primeira etapa, 350 mil pessoas e reduzir em 1.200 litros por segundo o volume de esgoto lançado in natura nas águas da Baía de Guanabara.

Está prevista a construção da Estação de Tratamento de Esgotos (ETE) de Alcântara, com implantação de uma rede coletora de 97 quilômetros de extensão, duas elevatórias de grande porte e oito elevatórias de pequeno porte, além de interligações à rede de esgotamento sanitário em mais de 17.000 casas. A ETE Alcântara captará, na primeira fase, o esgoto dos bairros de Trindade, Luiz Caçador, Mutondo, Galo Branco e Jardim Catarina.

A conclusão da obra resultará em um grande ganho ambiental para a região e para a fauna e a flora da Baía de Guanabara e também na melhoria dos indicadores de saúde da população local. Atualmente, boa parte dos dejetos sanitários e do lixo em geral é jogada no Rio Alcântara, que corta a região, contribuindo para a incidência de doenças como gastroenterite, febre tifoide, hepatite infecciosa, dengue, leptospirose, febre amarela e cólera.

Estarão presentes na cerimônia, detalhando o Projeto Aguadeira e a obra de saneamento, o secretário estadual do Ambiente, André Corrêa, o presidente do Instituto Estadual do Ambiente (Inea), Marcus Lima, o coordenador-executivo da Unidade Executora do Programa de Saneamento dos Municípios do Entorno da Baía de Guanabara (UEPSAM), Flávio Silveira, e o presidente do Instituto Baía de Guanabara (IBG), Alexandre Campos.

No próximo sábado (16/01), um encontro pioneiro reunirá representantes de setores públicos e organizações civis para falar de um assunto que vai mudar a vida de boa parte dos moradores de São Gonçalo: a construção do Sistema de Esgotamento Sanitário de Alcântara.

Promovido pelo Instituto Baía de Guanabara (IBG), o 1º Encontro do Projeto Aguadeira do Rio Alcântara II com a Sociedade Civil pretende apresentar a obra em seus detalhes, além dos resultados do Projeto Aguadeira, criado pela Secretaria de Estado do Ambiente (SEA). O projeto visa a estimular a participação da população no acompanhamento da obra, através de atividades de educação ambiental. Alunos de 10 escolas públicas da região de São Gonçalo estão integrados ao projeto, através do qual são capacitados a monitorar a qualidade ecológica dos rios.

Durante o encontro, além da apresentação do resultado do trabalho desenvolvido junto à comunidade escolar por parte do IBG, os representantes dos diversos setores públicos, envolvidos na implantação de uma das mais importantes obras de saneamento do PSAM, estarão esclarecendo dúvidas e mostrando, em detalhes, o que é a obra, seus impactos e seus benefícios.

Integrante do Programa de Saneamento dos Municípios do Entorno da Baía de Guanabara (PSAM), da SEA, a obra vai beneficiar, em uma primeira etapa, 350 mil pessoas e reduzir em 1.200 litros por segundo o volume de esgoto lançado in natura nas águas da Baía de Guanabara.

Está prevista a construção da Estação de Tratamento de Esgotos (ETE) de Alcântara, com implantação de uma rede coletora de 97 quilômetros de extensão, duas elevatórias de grande porte e oito elevatórias de pequeno porte, além de interligações à rede de esgotamento sanitário em mais de 17.000 casas. A ETE Alcântara captará, na primeira fase, o esgoto dos bairros de Trindade, Luiz Caçador, Mutondo, Galo Branco e Jardim Catarina.

A conclusão da obra resultará em um grande ganho ambiental para a região e para a fauna e a flora da Baía de Guanabara e também na melhoria dos indicadores de saúde da população local. Atualmente, boa parte dos dejetos sanitários e do lixo em geral é jogada no Rio Alcântara, que corta a região, contribuindo para a incidência de doenças como gastroenterite, febre tifoide, hepatite infecciosa, dengue, leptospirose, febre amarela e cólera.

Estarão presentes na cerimônia, detalhando o Projeto Aguadeira e a obra de saneamento, o secretário estadual do Ambiente, André Corrêa, o presidente do Instituto Estadual do Ambiente (Inea), Marcus Lima, o coordenador-executivo da Unidade Executora do Programa de Saneamento dos Municípios do Entorno da Baía de Guanabara (UEPSAM), Flávio Silveira, e o presidente do Instituto Baía de Guanabara (IBG), Alexandre Campos.

Fonte: SEA









Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua. Deixe aqui a sua crítica, comentário ou complementação ao conteúdo da mensagem postada no Blog do Axel Grael.