terça-feira, 26 de janeiro de 2016

PARQUE ESTADUAL DA SERRA DA TIRIRICA - Número de visitantes em trilhas de parques estaduais será contabilizado por sensores automáticos


Visitantes na trilha do Alto Mourão, Parque Estadual da Serra da Tiririca. Divulgação Prefeitura Municipal de Maricá.


Estado do Rio é pioneiro no país na utilização de eco-contadores como ferramenta de gestão

O Instituto Estadual do Ambiente (Inea) vai instalar contadores automáticos de visitantes, também conhecidos como “eco-contadores”, em 15 unidades de conservação. A iniciativa, inédita no país, tem o objetivo de monitorar o fluxo de visitantes nas trilhas das unidades, melhorando o processo de gestão. O treinamento dos servidores para o uso dos contadores começa nesta segunda-feira (25/01) e vai até quinta-feira (28/01), no Núcleo Paraíso do Parque Estadual dos Três Picos, em Guapimirim.

Os aparelhos, produzidos na França e utilizados em 48 países, especialmente na Europa, Estados Unidos e Canadá, utilizam alta tecnologia para a contagem dos visitantes, através de placas acústicas enterradas nas trilhas de forma discreta. O equipamento funciona com uma bateria de 10 anos de duração, o que dá grande autonomia energética. O Brasil é o primeiro país da América do Sul a ter este sistema de contagem em áreas protegidas.

A instalação será feita em pontos onde se deseja medir o aumento ou diminuição da passagem de visitantes. Um sistema temporizador evita a sobrecontagem de uma pessoa que pisa duas vezes na placa. A margem de erro estimada fica em torno de 5%.

As estatísticas sobre o número de visitantes em trilhas são essenciais para o planejamento da visitação em unidades de conservação, para o aperfeiçoamento da gestão, das ações de manejo da visitação e para redução de impactos. Trata-se de um componente do projeto de consolidação do uso público nas unidades de conservação, que tem o objetivo de melhorar a qualidade da visitação nos parques estaduais do Rio de Janeiro.

As unidades de conservação que vão receber os eco-contadores são o Parque Estadual dos Três Picos (Petp), Parque Estadual da Serra da Tiririca (Peset), Parque Estadual da Pedra Branca (Pepb), Parque Estadual do Desengano (Ped), Parque Estadual da Ilha Grande (Peig), Parque Estadual Cunhambebe (Pec), Parque Estadual da Serra da Concórdia (Pesc), Parque Estadual da Costa do Sol (Pecs), Parque Estadual da Pedra Selada (Peps), Parque Estadual do Mendanha (Pem) e o Parque Estadual da Lagoa do Açú (Pelag).

Também serão beneficiadas as Áreas de Proteção Ambiental (APA) da Bacia do Rio Macacu e de Macaé de Cima; a recém-criada Floresta Estadual José Zago; e a Reserva Ecológica Estadual da Juatinga (REJ).

A instalação nos parques estaduais acontece no âmbito do projeto de Consolidação da Gestão do Uso Público nas Unidades de Conservação Estaduais da Diretoria de Biodiversidade e Áreas Protegidas do Inea, com execução a cargo do Instituto Terra de Preservação Ambiental (ITPA).

FONTE: Governo do Estado do Rio de Janeiro


 







Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua. Deixe aqui a sua crítica, comentário ou complementação ao conteúdo da mensagem postada no Blog do Axel Grael.