domingo, 24 de janeiro de 2016

DEFESA CIVIL: Equipes de vários órgãos da Prefeitura estão atendendo ocorrências e orientando a população


Orientando o trabalho dos técnicos da Prefeitura no deslizamento da Rua Fagundes Varela. Muito trabalho nos últimos dias. Foto de Elias Ramos.


COMENTÁRIO AXEL GRAEL:

Desde a madrugada do último sábado (dos dias 15 para 16), as equipes da Prefeitura de Niterói - da Defesa Civil, Secretaria de Conservação (SECONSER), Clin, Secretaria de Assistência Social, Secretaria de Obras, Secretaria de Articulação Comunitária e Secretaria Regionais, estão trabalhando intensamente, dia e noite, para atender os diversos chamados de socorro da população e para fazer as intervenções de emergência para que a vida da cidade retorne à normalidade.

A chuva iniciada no dia 15 de janeiro, foi a mais intensa e que causou mais danos. Veja os dados registrados nos pluviômetros da Defesa Civil de Niterói naquela ocasião:



Considerando a intensidade e a persistência das chuvas por um período tão extenso e comparando-se com as consequências em outros municípios, pode-se considerar que a cidade resistiu bem e que a resposta dos órgãos que integram o Plano de Contingência de Chuvas, da Defesa Civil de Niterói foi satisfatório. Mas, há sempre o que se aprender e aperfeiçoar.

O importante, agora, é continuar dando todo suporte para as famílias prejudicadas pelas chuvas e prosseguir nas ações de reparo e recuperação de equipamentos públicos.

Também, apesar da exaustão das equipes, é importante manter a mobilização, pois ainda há a expectativa de chuvas nas próximas semanas.

Axel Grael
Vice-prefeito
Niterói


----------------------------------------------------



Chuva provoca deslizamento no Ingá


Parte da rua ficou interditada por causa do deslizamento e imóveis em área de risco podem ser demolidos
Foto: Douglas Macedo


Paula Valviesse

Rua Fagundes Varela foi interditada no trecho onde ocorreu o deslizamento e imóveis em área de risco deverão ser demolidos

 
As fortes chuvas que castigaram o Estado do Rio de Janeiro nesta última semana deixaram o solo encharcado, cidades em estado de alerta e provocaram falta de luz, deslizamentos e quedas de árvore. Em Niterói, a queda de uma barreira neste sábado (23) interditou parte da Rua Fagundes Varela, no Ingá, na Zona Sul, e ameaça três imóveis que ficam acima do local, no Morro do Estado. Segundo a Prefeitura, a Defesa Civil foi acionada para verificar a situação da área e interditou os imóveis, mas a via não foi totalmente liberada para passagem de veículos por conta da instabilidade do solo.

O deslizamento aconteceu durante a madrugada e não deixou ninguém ferido. A rua de mão dupla, que liga a Rua Miguel de Frias com a esquina entre a Doutor Paulo Alves e a Rua São Sebastião, precisou ser interditada em um trecho, com o fluxo de veículos desviado pela Rua Rua Jornalista Moacir Padilha. Agentes da Niterói Transporte e Trânsito (NiiTrans) foram deslocados para orientar o tráfego no local e apenas moradores estão permitidos a passar.

Ainda de acordo com a Prefeitura, os três imóveis já tinham sido interditados anteriormente, por se tratar de uma área considerada de risco. Ali, segundo o órgão, funcionavam uma lanchonete, uma barbearia e havia um galpão, não havendo moradores, e agora é estudada a necessidade de demolir as estruturas para evitar um desmoronamento. Caso o solo volte a ceder, casas que ficam do outro lado da Rua Fagundes Varela estão ameaçadas.

Também por causa da chuva, uma mangueira caiu no Engenho do Mato, na Região Oceânica. Segundo o morador Marinelson Almeida, a árvore tem quase 400 anos e não resistiu ao forte vento e ao solo encharcado. Ainda segundo Marinelson, não havia fiação elétrica próximo à árvore, apenas fios de telefone e internet, que se romperam com a queda.

Árvore, que segundo morador seria uma das mais antigas da cidade, caiu por causa da chuva
Foto do leitor / Marinelson Almeida


A mangueira ficava na Rua 8 e não resistiu a chuva que caia desde a sexta-feira (22). Pelo que descobri, essa era uma das mangueiras mais antigas da cidade”, contou o morador.

Por conta das chuvas, Niterói chegou a entrar em estado de alerta por duas vezes, nos dias 15 e 16, e em estado de vigilância na última quinta-feira, 21. Somente no sábado (16), no Morro do Estado e no Largo da Batalha, choveu quase 70% do volume previsto para todo o mês de janeiro, segundo a Defesa Civil.

E a previsão para a próxima semana é de tempo instável. Apesar das áreas de instabilidades sobre a Região Sudeste estarem perdendo força, ainda há nebulosidade e possibilidades de pancadas isoladas de chuva no Estado. Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), para este domingo a previsão é de tempo parcialmente nublado em Niterói, com possibilidade de chuvas isoladas durante a noite, e as temperaturas ficam entre 20 e 30 graus. Na segunda-feira (25) o tempo volta a esquentar, com a máxima chegando a 33 graus, mas a previsão é de tempo encoberto, com chuviscos. A mínima fica em 23 graus.

Fonte: O Fluminense



------------------------------------------------


LEIA TAMBÉM:

Niterói está em estágio de atenção em função das chuvas

SOBRE A DEFESA CIVIL

DEFESA CIVIL DE NITERÓI GANHA NOVA SEDE: sede contará com o Centro de Monitoramento e Operação da Defesa Civil, integrado ao Cisp
NITERÓI CONTRA A DENGUE: Curso de combate ao Aedes aegypti é oferecido a voluntários da Defesa Civil
EM PARCERIA COM A DEFESA CIVIL MUNICIPAL, UFF VAI MONITORAR ENCOSTAS DE NITERÓI
Prefeitura de Niterói e Marinha preparam parceria nas áreas da defesa civil, obras e meio ambiente
TECNOLOGIA PARA EVITAR TRAGÉDIAS - cooperação UFF e Defesa Civil de Niterói
NITERÓI RESILIENTE - Defesa Civil de Niterói realizou simulação de deslizamento de encosta com moradores da comunidade do Boavista
DEFESA CIVIL DE NITERÓI promoveu hoje o 1º Seminário de Educação Continuada para NUDECs

NITERÓI CONTRA AS QUEIMADAS

NITERÓI CONTRA AS QUEIMADAS - Acordo permite que Niterói remunere bombeiros para atuar na prevenção e reposta a incêndios em vegetação na cidade
NITERÓI CONTRA AS QUEIMADAS: queimadas no RJ diminuíram em 2015, mas Niterói teve elevado número de focos


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua. Deixe aqui a sua crítica, comentário ou complementação ao conteúdo da mensagem postada no Blog do Axel Grael.