sexta-feira, 7 de agosto de 2015

DESAFIOS DA BAÍA DE GUANABARA PARA A RIO 2016


Lixo na praia, Ilha do Fundão. Foto Custódio Coimbra


A EXCESSÃO É NITERÓI: "São 16 municípios no entorno da baía, e quatro deles não tratam nenhuma parcela do esgoto coletado, segundo os dados mais recentes do Ministério das Cidades: Cachoeiras de Macacu, Magé, Nilópolis e São João de Meriti. A exceção é Niterói, onde a rede alcança quase toda a cidade, e 100% do esgoto é tratado".



Marco Grillo

A Baía de Guanabara que será entregue aos velejadores é bem diferente daquela prometida quando, em 2009, o Rio conquistou o direito de sediar as Olimpíadas. Neste período, os índices de coleta e tratamento de esgoto melhoraram, mas ainda estão distantes da meta de 80% anunciada pelas autoridades — e não há mais tempo hábil para que o objetivo seja alcançado, como o governador Luiz Fernando Pezão já admitiu. São 16 municípios no entorno da baía, e quatro deles não tratam nenhuma parcela do esgoto coletado, segundo os dados mais recentes do Ministério das Cidades: Cachoeiras de Macacu, Magé, Nilópolis e São João de Meriti. A exceção é Niterói, onde a rede alcança quase toda a cidade, e 100% do esgoto é tratado.

INFOGRÁFICO: A força-tarefa da Baía de Guanabara

Um relatório produzido em julho, já nas mãos do Comitê Olímpico Internacional (COI), aponta o principal risco para os atletas durante os Jogos: o lixo flutuante. A Secretaria estadual de Ambiente admite que a presença de detritos é a maior preocupação para as Olimpíadas, contrariando o discurso adotado pelas autoridades na época da candidatura. Para isso, o governo tem duas apostas, e diz que espera reduzir em 95% a quantidade de lixo: as ecobarreiras e os ecobarcos. Hoje, há cinco estruturas instaladas na foz de rios que deságuam na baía — serão 17 até agosto de 2016. Já os dez ecobarcos, que ficaram quatro meses parados por falta de pagamento do governo do estado, voltaram a operar em julho. No fim do mês, a Secretaria assinou um contrato de R$ 629 mil com a Pro Oceano, que vai gerenciar o sistema. Segundo o governo estadual, a empresa vai usar softwares com capacidade de prever os pontos com mais concentração de lixo.

OBRA PRONTA SÓ APÓS OS JOGOS

A mesma análise entregue ao COI atesta que a qualidade da água nos pontos de saída dos barcos para as raias de competição “frequentemente não obedecem aos padrões nacionais e internacionais”. Para o evento-teste, que começa dia 15, o governo vai usar biorremediação, um processo químico em que microrganismos combatem bactérias. Já para a competição olímpica, o secretário estadual da Casa Civil, Leonardo Espíndola, garante que a técnica não será necessária, porque a construção da galeria de cintura da Marina da Glória resolverá o problema. Segundo ele, a obra que vai desviar o esgoto para o emissário submarino de Ipanema ficará pronta até janeiro.

— Hoje, apenas uma das cinco raias olímpicas (a mais próxima à Marina da Glória) não tem boas condições — diz o secretário.

Uma fonte envolvida na organização das Olimpíadas afirma que o ritmo de construção da galeria de cintura está aquém do desejado — um pouco mais de 30% de conclusão, contra cerca de 60% previsto no planejamento para este período. A Cedae nega atrasos na obra feita pela construtora Cesan, ao custo de R$ 13,8 milhões. A empresa também é responsável por obras de saneamento na Praia de São Conrado. As intervenções deveriam ter terminado no primeiro semestre de 2014, mas o cronograma foi empurrado para o fim de 2015.

Já a construção do tronco coletor Cidade Nova (R$ 81,4 milhões) enfrentou problemas e não deverá acabar até os Jogos. Oficialmente, a Autoridade Pública Olímpica trabalha com o terceiro trimestre de 2016 como prazo de conclusão, mas um impasse judicial envolvendo empresas que disputaram a licitação fez com que a obra, com prazo de 18 meses, começasse em julho, empurrando o término para o fim do ano que vem. O empreendimento deverá diminuir em mil litros por segundo o lançamento de esgoto in natura na baía.

Fonte: O Globo



--------------------------------------------------------


LEIA TAMBÉM:



PROJETO GUANABARA VIVA: Projeto Grael divulga relatório para contribuir para a solução do lixo flutuante na Baía de Guanabara


-----------------------------------------------------------


Família Grael

"Questão de civilidade": Lars Grael sonha com Baía de Guanabara limpa
Irmãos Grael citados em matéria do jornal inglês "THE GUARDIAN" sobre a Baía de Guanabara
BAÍA DE GUANABARA: XI Congresso Brasileiro de Defesa do Meio Ambiente debateu o saneamento e despoluição da Baía

HISTORIAS DO RIO - ESPN - Mais um belo documentário sobre Lars Grael e a família Grael
Assista à matéria sobre o Projeto Grael no programa "Como Será?", da Globo

Saneamento em Niterói

NITERÓI AVANÇA PARA SEXTO LUGAR NO RANKING NACIONAL DO SANEAMENTO
Capivaras na Baía de Guanabara, em Niterói
NITERÓI NO JORNAL NACIONAL: bons resultados na prevenção ao desperdício de água
CRISE DA ÁGUA - RJTV dá destaque à experiência de Niterói com políticas para a economia de água
Nascentes de Niterói estão sendo mapeadas
Ilha da Conceição ganha sistema de coleta de esgoto sanitário
PROGRAMA REGIÃO OCEÂNICA SUSTENTÁVEL (PRO-SUSTENTÁVEL): Aprovada a liberação de R$ 250 milhões para Niterói
Pelo menos 450 imóveis de Niterói não estão ligados ao sistema coletor de esgoto
SANEAMENTO EM NITERÓI CONTINUA AVANÇANDO: Começam obras de implantação da ETE Maria Paula
Matéria de O Globo dá destaque ao saneamento em Niterói
AVANÇA O SANEAMENTO EM NITERÓI: Ilha da Conceição terá 100% de água e esgoto tratados
Niterói terá 100% de esgoto tratado até 2018 - Plano de Saneamento Ambiental investirá R$ 120 milhões
Município vai receber investimentos de R$ 120 milhões em saneamento básico até 2017
Niterói é a cidade que mais protege a Baía de Guanabara
Aterro de Seropédica passa a descontaminar o material poluente
Reunião entre Prefeitura e Inea sela fim de despejo de chorume em estação de tratamento de Niterói

Programa Enseada Limpa

ENSEADA LIMPA: Golfinhos fazem espetáculo no mar de Charitas. Melhorias na balneabilidade da enseada poderiam estar ajudando a atrair estes visitantes?
Ação investiga despejo irregular de esgoto por quiosques na orla de Charitas
Ações do programa Enseada Limpa são apresentadas a comunidades de Jurujuba, Preventório, Charitas e São Francisco
ENSEADA LIMPA: Conheça detalhes do Plano de Ação 2014 para a despoluição da Enseada de Jurujuba
Programa Enseada Limpa entra em nova etapa
Niterói lança programa para despoluir Enseada de Jurujuba
ENSEADA LIMPA - resultados de balneabilidade de Charitas são animadores
ENSEADA LIMPA: mutirão de limpeza na Grota do Surucucu é mais uma ação pela despoluição da enseada de Jurujuba
ENSEADA DE JURUJUBA LIMPA - despoluição começa a sair do papel

Baía de Guanabara

INEA disponibiliza dados do monitoramento da qualidade da água na área da raia olímpica da Baía de Guanabara
Evento de Stand Up Paddle em Itaipu une esporte e meio ambiente





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua. Deixe aqui a sua crítica, comentário ou complementação ao conteúdo da mensagem postada no Blog do Axel Grael.