segunda-feira, 17 de outubro de 2016

PRAIA DE PIRATININGA: parceria para reconstruir a orla


COMENTÁRIO DE AXEL GRAEL:

A destruição do calçadão da praia de Piratininga é um problema recorrente e tem sido verificado há alguns anos.

A atual administração da Prefeitura de Niterói tem buscado resolver o problema de forma definitiva, aproveitando a oportunidade que é a oferta de pedras do processo de escavação do túnel Charitas-Cafubá.

Para este fim, a Prefeitura de Niterói está formalizando uma parceria de cooperação técnica com a Diretoria de Hidrografia e Navegação (DHN), da Marinha do Brasil, sediada na Ponta da Areia, em Niterói, considerada um centro de excelência no tema.

O objetivo é avaliar e definir diretrizes para a instalação de um recife artificial, de forma a dar proteção contra a ação do mar, principalmente em condição de ressacas. Através de modelagem matemática, será estudado a forma da barreira e a distância da praia, com a preocupação de contribuir, se possível, para a formação de ondas próprias para a prática do surfe e evitar impactos sobre a dinâmica da praia. O estudo também avaliará o traçado atual do calçadão, verificando a eventual necessidade de reposicionamento do mesmo (recuar).

Outro tema objeto de entendimentos com a DHN é a realização de uma batimetria e perfil estratigráfico da Lagoa de Piratininga, objetivando subsidiar a estratégia de despoluição daquela laguna.

Axel Grael
Vice-Prefeito
Niterói



------------------------------------------------------


Parceria para reconstruir a orla

Pela quarta vez em 20 anos, parte do calçadão foi destruído por uma ressaca que atingiu o Rio de Janeiro no final de abril. Prefeitura estuda agora uma forma definitiva de resolver o problema que afeta quiosqueiros e frequentadoes da orla. Foto: Evelen Gouvêa


Raiana Collier

Prefeitura e Marinha selam acordo para avaliar como deverá ser feito recife artificial que permitirá reforma definitiva

O projeto de revitalização do calçadão da Praia de Piratininga, na Região Oceânica de Niterói, terá participação da Diretoria de Hidrografia da Marinha (DHN), que firmará um termo de cooperação com a prefeitura. A Marinha fará a modelagem matemática da orla para posterior detalhamento do projeto. O estudo deve ser iniciado assim que o termo for assinado com a Marinha.

A modelagem matemática estudará a dinâmica de correntes e ondas, a topografia, o ecossistema e fará simulação dos impactos na orla. A partir do resultado desses estudos será definido se é o caso de fazer o recife artificial anteriormente previsto e, caso seja, que tipo, posição e distância deverá ter da praia. Além disso, a modelagem vai orientar a reconstrução do calçadão e mostrará se o alinhamento dele precisa ser recuado.

Segundo a assessoria da prefeitura, “o projeto apresentado anteriormente ainda não está descartado. Será validado ou não pela modelagem. É importante destacar que assim que for definido o projeto básico, a Prefeitura de Niterói fará audiências públicas e o licenciamento ambiental”.


Frequentadores da orla estão ansiosos para poder voltar a desfrutar do espaço. Foto: Evelen Gouvêa


Enquanto ainda não há decisão sobre o projeto básico que será adotado na orla, os moradores e quiosqueiros aguardam com ansiedade pela reforma do calçadão. Segundo Walcir Nascimento, funcionário de um dos estabelecimentos locais, dias de ressaca ainda são motivos de tensão.

“Quando tem ressaca, o mar vem bater até aqui em cima. É algo que nos preocupa. Logo depois dessa última ressaca grande, botamos sacos de areia, mas queremos que seja feito algo mais definitivo”, pediu.

André Pimenta, presidente da Piratininga Unida Moradores + Amigos (Puma), relatou que a ideia de implantação dos recifes foi abraçada pelos moradores. Ele comentou, ainda, sobre a importância de intervenção que resolva a longo prazo o problema que afeta a orla.

“A situação ainda é uma grande interrogação para nós. Os moradores querem participar desse processo de decisão do que será feito. Consideramos que o estudo que será feito é o grande legado que vai ficar. Não queremos remendos, queremos uma solução definitiva para o problema”, disse.

Há pouco mais de uma semana, começou a funcionar o trailer no lugar do quiosque que precisou ser interditado após a ressaca que destruiu o calçadão. Após um abaixo-assinado que reuniu mais de mil assinaturas, os quiosqueiros conseguiram, junto à prefeitura, licença para funcionamento na instalação provisória. O comércio pertence a Manoel Francisco da Silva, de 44 anos, o Maçarico.

“Ainda estamos nos adaptando, porque funcionávamos com estrutura diferente. No momento, o trailer está nos atendendo, mas o que queremos mesmo é a reforma do calçadão para ter o meu quiosque de volta. Não sabemos qual o tipo de obra que será realizada, só esperamos que seja feita. Espero que a prefeitura olhe para Piratininga, para o calçadão e para nós”, comentou.

Rastro de destruição – No final de abril, pela quarta vez em 20 anos, parte do calçadão foi destruído por uma ressaca que atingiu o Rio de Janeiro.

Fonte: O Fluminense



-------------------------------------------------------------


LEIA TAMBÉM:

Sobre o Calçadão

CALÇADÃO DE PIRATININGA: entrevista de hoje para o RJTV
Ressaca destrói parte do calçadão da Praia de Piratininga
RESSACA ATINGE CALÇADÃO DE PIRATININGA: Prefeitura utilizará pedras da escavação do túnel na recuperação
CALÇADÃO DE PIRATININGA SERÁ RECONSTRUÍDO
CALÇADÃO DE PIRATININGA - Muro de contenção de praia em Niterói será em forma de escada
PROGRAMA REGIÃO OCEÂNICA SUSTENTÁVEL - Senado aprova financiamento de R$ 350 milhões da CAF para Niterói

Sobre a Lagoa de Piratininga

PRO-SUSTENTÁVEL - Piratininga terá ações contra poluição
SISTEMA LAGUNAR PIRATININGA-ITAIPU: Revitalização das lagoas de Niterói será liderada pelo município 
PIRATININGA E ITAIPU - Gestão integrada para salvar lagoas de Niterói
Evento em Piratininga discute gestão ambiental compartilhada das lagoas da Região Oceânica








Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua. Deixe aqui a sua crítica, comentário ou complementação ao conteúdo da mensagem postada no Blog do Axel Grael.