quarta-feira, 9 de março de 2016

BHLS DA TRANSOCEÂNICA: pavimentação do trecho 8 é concluída, e pista será aberta ao tráfego nesta quinta




População terá trânsito liberado do Engenho do Mato até a Padaria Versailles, no sentido Centro da Francisco da Cruz Nunes
08/03/2016 - Em visita na manhã desta terça-feira (8/3) as obras do Corredor BHLS da TransOceânica, no Engenho do Mato, na Região Oceânica, o prefeito de Niterói anunciou que a pavimentação do trecho 8 (que vai do Engenho do Mato até próximo da Padaria Versailles) estará concluída até esta quarta-feira e a pista (sentido Centro) da Estrada Francisco da Cruz Nunes estará liberada ao tráfego na quinta.

No local, além da pavimentação, foram feitas calçada, ciclovia e drenagem. Com a faixa sendo liberada, as obras serão direcionadas agora para a construção da pista do BHLS, com previsão de um mês para estar pronta.

O prefeito informou ainda que o Túnel Charitas-Cafubá já atingiu1.350 metros de perfuração (somando as duas galerias).

O chefe do Executivo municipal disse ainda que, na quinta-feira da outra semana (dia 16/3), será liberado o tráfego em um terço do trecho 5, entre o DPO do Cafubá e o Hortifrutti, que está sendo pavimentado. Todo o trecho 5 vai do DPO até o Shopping Multicenter.

Outra frente de obras em andamento é o trecho 1 no Preventório, em Charitas, onde será construída uma das estações do BHLS.

O prefeito destacou o ritmo em que as obras estão sendo tocadas.

"Estamos avançando significativamente. O cronograma da obra segue sendo cumprido com serenidade. Sabemos que obras complexas demoram muitos anos, mas nós estamos conseguindo atingir nossos objetivos em pouco tempo", declarou.

A obra

Orçada em R$ 310 milhões, a TransOceânica terá, ao todo, 9,3 quilômetros de extensão, incluindo o túnel, que não terá cobrança de pedágio. Cerca de 80 mil pessoas em 11 bairros serão beneficiadas. Haverá ciclovias em todo o trajeto e um novo sistema de transporte coletivo, o chamado BHLS (Bus High Level System - Sistema de Ônibus de Alto Nível), com faixas de rolamento exclusivas, estações modernas, menor emissão de gases do efeito estufa e cobrança da passagem fora do ônibus.

Fonte: Prefeitura de Niterói







Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua. Deixe aqui a sua crítica, comentário ou complementação ao conteúdo da mensagem postada no Blog do Axel Grael.