domingo, 13 de março de 2016

RIO 2016 - VELA: ‘pré-olímpico’ começa em maio



Atletas de diversos países vão utilizar os últimos meses para captar o máximo de informações sobre a raia olímpica
Foto: André Redlich/Arquivo


Daniel Alves
(Colaborou: Vinicius Rodrigues)

Com término das competições internacionais, 12 delegações começam a chegar em definitivo a Niterói antes da disputa olímpica

Celeiro da vela, com nada menos que 11 medalhas olímpicas conquistadas por Torben Grael (5), Marcelo Ferreira (3), Lars Grael (2) e Isabel Swan (***), a cidade de Niterói vem recebendo desde 2013 diversas delegações, que têm utilizado os clubes náuticos da cidade como base para treinamentos na Baía de Guanabara, local das disputas da vela na Rio 2016. A partir de maio, mês em que se encerram as competições internacionais antes dos Jogos, as delegações começam a chegar em definitivo a Niterói, para dar um fôlego na raia olímpica. Com 12 delegações garantidas (Estados Unidos, Alemanha, Suíça, Polônia, Inglaterra, Áustria, Eslovênia, Grécia, Itália, Dinamarca, Nova Zelândia e Irlanda), a cidade ainda pode fechar outros vínculos nos próximos meses.

(***) Comentário de Axel Grael: a matéria deixou de citar o velejador Clínio de Freitas, do Rio Yacht Club, como os demais citados, que conquistou 2 medalhas de bronze, junto com Lars GraelTambém não foram citados os velejadores Ronnie Senfft e Nelson Falcão, ambos do Iate Clube Brasileiro, que conquistaram medalhas de prata e bronze, respectivamente, como proeiros de Torben Grael. 


Vale lembrar que, por conta da sua representatividade no mundo da vela, uma das raias olímpicas foi batizada como “Raia Niterói”. Com uma média de 20 pessoas por delegação, o município receberá cerca de 240 componentes entre atletas e membros das comissões técnicas, isso sem contar os turistas que serão atraídos por esta dinâmica na orla niteroiense. Esse movimento é visto com bons olhos por atletas da casa e dirigentes dos clubes náuticos que já têm tido a oportunidade de trocar experiências com os estrangeiros nas águas da Baía. “Niterói vai ter uma grande responsabilidade no abrigo aos atletas mais importantes da Vela. E para nós do Praia Clube São Francisco é um prazer imenso. Estamos ansiosos para que as equipes cheguem definitivamente em julho e todos os preparativos já estão sendo feitos para cada uma das três delegações”, diz Alexandre Accyioly, diretor de Náutica do Praia Clube São Francisco.

Para o vice-prefeito Axel Grael, receber atletas olímpicos internacionais na cidade é uma grande oportunidade da cidade sentir de perto o espírito dos Jogos, uma vez que teremos os melhores velejadores de cada país abrigados aqui, treinando na nossa raia. Isso fortalece a estrutura esportiva da cidade e dá uma injeção de ânimo também na economia local, principalmente dos iate clubes.

Turismo – Ainda para o período olímpico, segundo a Niterói Empresa de Lazer e Turismo (Neltur), a cidade pretende apresentar várias novidades nas áreas de esporte, lazer, hotelaria, gastronomia e turismo para receber bem os turistas e atletas. A previsão é de que 30% dos visitantes do Rio venham para Niterói. Esse estímulo para a economia local, será facilitada, segundo o presidente da Neltur, José Haddad, por conta da parceria entre a Neltur e a RioTur. “Sem dúvida, teremos um ganho econômico fantástico pelas ações que estamos gerando com o Rio de Janeiro”, ressalta Haddad.

Dentre as ações que serão realizadas pela instituições, um Guia Trilíngue será confeccionado para divulgar e auxiliar o deslocamento de atletas e turistas dentro dos domínios do município. Outra novidade é com relação aos motorhomes, que vão ganhar um lugar para estacionarem na cidade. Sem local definido, o local ainda está em fase de estudos, mas a princípio a primeira área a ser pensada seria o Caminho Niemeyer.

Divisão – Quatro clubes náuticos da cidade, mais o Projeto Grael, serão os destinos das 12 delegações. O Clube Naval Charitas será a base das equipe dos Estados Unidos, Alemanha, Suíça e Polônia. Já as delegações da Áustria, Eslovênia e Grécia ficarão no Praia Clube São Francisco. O Rio Yacht Club (conhecido como "Sailing") receberá a Dinamarca, Irlanda e Nova Zelândia. O Iate Clube Brasileiro será o reduto dos velejadores da Inglaterra e os italianos fazem seus últimos ajustes com o apoio das dependências do Projeto Grael.

Fonte: O Fluminense







Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua. Deixe aqui a sua crítica, comentário ou complementação ao conteúdo da mensagem postada no Blog do Axel Grael.