quarta-feira, 2 de março de 2016

Edital de licitação das obras de drenagem no Maravista será lançado nesta quarta-feira


 
Pelo projeto, a via irá ganhar micro e macrodrenagem, pavimentação, arborização e calçamento.
Foto: Divulgação / Ascom Niterói
 

O prefeito anunciou, em visita na manhã desta terça-feira (1º/03) à Rua Romanda Gonçalves, na Região Oceânica de Niterói, que o projeto de infraestrutura para evitar novas enchentes no local vai sair do papel em abril. O edital de licitação do plano, que prevê um investimento de R$ 20 milhões, será lançado nesta quarta-feira (2).

De acordo com o projeto, a rua irá ganhar micro e macrodrenagem, pavimentação, arborização e calçamento. O prefeito declarou ainda que, embora o prazo de execução das obras seja de um ano, pretende entregar a "nova" Romanda Gonçalves em oito meses.

“Estamos aqui porque no início de 2015 realizamos um grande estudo com a equipe de engenheiros e técnicos da Prefeitura. Estruturamos um projeto no primeiro semestre e, após seis meses, já que o plano estava sendo analisado desde julho pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE), foi aprovado na última quarta-feira. Fiz questão de vir aqui conversar com os moradores e ver de perto esse sofrimento que é viver durante anos com inundações. Além disso, me comprometi a lançar este edital já amanhã (quarta-feira) e dar início às obras em abril”, disse o prefeito, que ressaltou os investimentos feitos em sua gestão para conter os impactos causados pelas chuvas intensas na cidade.

“Ontem fomos atingidos por uma chuva ainda pior, em termos de precipitação, do que aquela da tragédia do Morro do Bumba, em locais específicos, como na Região Oceânica. Desde que assumimos, priorizamos a implantação do sistema de defesa civil, investindo R$ 100 milhões em contenções de encostas, pluviômetros, estações meteorológicas, e tudo isso fez com que ontem o sistema não falhasse e as sirenes fossem acionadas em várias comunidades. Felizmente, apesar da grande tempestade, não tivemos nenhuma ocorrência gravíssima como a de 2010, quando 167 pessoas morreram e outras 15 mil ficaram desabrigadas. Além desses R$ 100 milhões em defesa civil, investimos outros R$ 200 milhões em obras de drenagem e macrodrenagem, sobretudo na Região Oceânica – Bairro Peixoto, Camboinhas, Piratininga, parte do Maravista e o Cafubá, que será concluído agora em abril. Onde foram realizados esses investimentos, não houve problemas relacionados a enchentes”, frisou.

"... priorizamos a implantação do sistema de defesa civil, investindo R$ 100 milhões em contenções de encostas, pluviômetros, estações meteorológicas, e tudo isso fez com que ontem o sistema não falhasse e as sirenes fossem acionadas em várias comunidades. Felizmente, apesar da grande tempestade, não tivemos nenhuma ocorrência gravíssima como a de 2010, quando 167 pessoas morreram e outras 15 mil ficaram desabrigadas".


O secretário de Obras, Vicente Temperini, explicou que a concretização do projeto vai possibilitar a solução de enchentes ao longo da Avenida Ewerton Xavier (Central). Ressaltou que as obras de drenagem serão realizadas com planejamento e atenção em relação ao leito natural de dois rios da região.

“Essa macrodrenagem que faremos na Rua Romanda Gonçalves vai possibilitar escoar toda a água que atinge a região do Maravista e uma parte do Engenho do Mato. Também serão feitos microdrenagem, calçamento e pavimentação, e tenho certeza de que iremos solucionar o problema de inundações nesta rua e na Avenida Central. Temos os rios João Mendes e Vala e, com essa macrodrenagem, vamos aliviar o escoamento para os dois, distribuindo o excesso de água apenas no final, na Lagoa de Itaipu”, afirmou.

Fonte: Prefeitura de Niterói







Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua. Deixe aqui a sua crítica, comentário ou complementação ao conteúdo da mensagem postada no Blog do Axel Grael.