domingo, 29 de novembro de 2015

CISP - Réveillon será monitorado também por unidade móvel


Unidade móvel do Cisp já foi utilizada em fase de testes durante evento LGBT e operação verão em Itaipu
Foto: Marcelo Feitosa


Suzana Moura
 
Festa na Praia de Icaraí será prova de fogo para unidade móvel do Cisp, equipada com câmeras que alcançam 250 metros

Ainda em fase de testes, o Centro Integrado de Segurança Pública (Cisp) Móvel, ônibus equipado com sete câmeras de monitoramento, uma delas com capacidade de alcance de 250 metros, além do acesso remoto às câmeras do Centro Integrado de Segurança Pública, em Piratininga, na Região Oceânica de Niterói, terá sua prova de fogo em breve. A unidade móvel, criada para ser utilizada em grandes eventos, está sendo preparada para atuar no Reveillón da Praia de Icaraí, para dar maior segurança aos moradores da cidade. No evento são esperadas mais de 400 mil pessoas.

O veículo já foi utilizado no último mês de outubro na Parada do Orgulho LGBT e depois na Praia de Itaipu, dando suporte aos agentes na Operação Verão, para o monitoramento e ordenamento das praias.

“Fizemos a integração do Cisp móvel com o Cisp, em Piratininga. Além disso, fizemos uso do InfoSeg, que nos permite consultar antecedentes criminais de suspeitos sem a necessidade de condução à delegacia. Foi uma experiência ímpar, que aprimoraremos dia a dia para que possamos oferecer à população o que ela mais deseja: segurança”, afirmou o tenente da Polícia Militar Agdan Miranda, diretor executivo do CISP.

Recentemente, a unidade móvel também utilizada na formatura dos guarda-municipais na última segunda-feira, no Teatro Popular Oscar Niemeyer, quando as câmeras do veículo transmitiram em tempo real a cerimônia para os familiares dos formandos que estavam no local.

Eficiência – Através do número 153, da Guarda Civil Municipal, chamadas telefônicas gratuitas são atendidas diretamente no Centro Integrado de Segurança Pública (CISP).

A unidade móvel pode, então, ser deslocada para dar suporte a atendimentos de situações de riscos, como acidentes de trânsito, bloqueio de vias e passeios públicos, casos de alagamentos, queimadas, resgate de animais e nas denúncias de roubos e atentados contra a vida.

O serviço é extremamente dinâmico, pois a ligação é atendida no Cisp, que integra, em um só lugar diversos órgãos municipais e estaduais prontos para recepcionar as chamadas e encaminhá-las diretamente para o órgão competente. Agentes da Polícia Militar, Guarda Municipal e NitTrans atuam 24 horas no Centro Integrado, além da linha direta com órgãos da prefeitura, como Defesa Civil, Corpo de Bombeiros, Polícia Civil e órgãos estaduais.

O objetivo é amplificar a força do poder público municipal dando respostas rápidas para a sociedade e suporte às instituições estaduais. O Centro pode atender uma ocorrência, encaminhar para a instituição correspondente e, com o auxílio das câmeras instaladas nas ruas ou presentes na unidade móvel, passar a situação do momento no local citado.

Balanço – Inaugurado no início de agosto deste ano, o Centro Integrado de Segurança Pública (Cisp) de Niterói registrou somente nos dois primeiros meses de funcionamento 191 ocorrências: 74 de trânsito, 56 criminais, 24 de Ordem Pública e 37 casos diversos, todos registrados pelas câmeras que foram instaladas pela prefeitura nas ruas da cidade. Já foram mais de 1,2 mil casos acompanhados em tempo real pelo Cisp, sendo que a grande maioria não resultou em ocorrências.

Cerca de 200 câmeras já estão em funcionamento e até o final do ano outras 400 estarão ligadas ao sistema de monitoramento 24 horas. O Cisp conta com 80 botões de pânico instalados em locais de grande concentração. Esses botões estão atrelados a dispositivos de vídeo. Ao ser acionado por um agente treinado, o sinal entra no sistema e soa um alerta dentro da base, fazendo uma referência geográfica do local do fato e o que está ocorrendo.

O sistema do Cisp terá ainda um aplicativo de celular que está sendo desenvolvido, em que os agentes poderão acionar o Centro. Após descobrir um fato de relevância, o guarda envia o pedido de socorro e, em cerca de quatro segundos, o alarme toca no Cisp. Em seguida, o próprio celular do agente passa a enviar para a Central de Monitoramento, as imagens, em tempo real, da ocorrência.

O Cisp contará ainda com câmeras fixas e móveis além de portais nas entradas e saídas da cidade com leitores automáticos capazes de verificar as placas de veículos em situação irregular.

As imagens captadas ficarão armazenadas em um banco de dados e poderão ser requisitadas pelas polícias Civil e Federal para facilitar as investigações.

Fonte: O Fluminense 







Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua. Deixe aqui a sua crítica, comentário ou complementação ao conteúdo da mensagem postada no Blog do Axel Grael.