domingo, 1 de novembro de 2015

NITERÓI MAIS VERDE - Horto do Fonseca volta a ser reduto de lazer


Crianças brincam nos brinquedos e ainda aproveitam uma série de atividades que são oferecidas no parque da Zona Norte de Niterói
Foto: André Redlich

Vanessa Lima

Após a revitalização, moradores do Fonseca e de outros bairros desfrutam o espaço, que recebe centenas de visitantes diariamente

Desde a inauguração das obras de revitalização, em agosto deste ano, o Horto Botânico do Fonseca tornou-se o principal reduto de lazer da Zona Norte de Niterói e tem atraído moradores de toda a região. O local conquistou o preferência do público ao integrar esporte, cultura e lazer em um ambiente familiar com uma grande infraestrutura. A área composta por 258 mil metros quadrados passou por reformas que custaram R$ 7 milhões. Hoje, três meses após a entrega das obras, o Horto recebe 11 mil visitas semanais e oferece uma extensa programação.

Atividades culturais, shows, recreação, feira de artesanato e opções gastronômicas. Essas são algumas das opções de entretenimento que o espaço disponibiliza para o público com o objetivo de valorizar a área e elevar a qualidade de vida da população. Aberto das 6h às 18h, o parque virou referência de bem-estar e lazer, por contar com duas pistas de patins e caminhada, playground, local de conveniência, anfiteatro, quiosques, banheiros, bicicletários, duas academias, sendo uma delas para terceira idade e etc.


Local fica aberto das 6h às 18h diariamente
Foto: André Redlich

 
"No Horto do Fonseca, os pais podem levar os filhos com segurança. A reabertura trouxe tranquilidade para população e ampliou as alternativas gratuitas de entretenimento”, afirma a aposentada Marli Nunes de Paiva, de 63 anos.

O espaço, que abrigou o antigo zoológico da cidade, o Zoonit, por muito tempo esteve em estado de abandono e o fato preocupava os moradores da região. Entretanto, as melhorias solucionaram uma série de problemas gerados pela carência de infraestrutura e garantiram a beleza do parque, que é um dos maiores patrimônios da cidade. De acordo com o vendedor Antônio Ricardo Lopes, de 57 anos, a revitalização trouxe movimentação para local, que antes não era utilizado pelos cidadãos.

“O lugar mudou perceptivelmente e não há um visitante que demonstre insatisfação ao chegar no espaço. Há um ano, a realidade era muito diferente, pois havia animais abandonados, lixo e muita degradação em todo o terreno”, lembra.

Uma das áreas que ainda está em processo de construção é o Skatepark. O local terá um bowl, banheiros, quiosques, obstáculos e piso intertravado. Além do espaço destinado aos esportistas, a Prefeitura prevê a entrega do posto da Guarda Municipal, a sede dos escoteiros e a revitalização de outras áreas do parque. A previsão é que o local seja inaugurado em novembro, durante os festejos do aniversário da cidade.

Moradores reclamam que os funcionários têm permissão para estacionar
Foto: Divulgação


Frequentadores, porém, reclamam que não há lugar para estacionar

Apesar das obras de melhoria e ampliação, a falta de vagas para estacionamento no entorno do Horto é uma reclamação dos visitantes. Desde que a entrada de carros nos finais de semana foi proibida, os frequentadores reclamam dos transtornos que sofrem para estacionar nas ruas próximo à Alameda São Boaventura, onde o estacionamento é proibido.

“A administração pública precisa oferecer uma estrutura melhor. Muitas vezes preciso percorrer até 20 minutos ao redor da localidade na tentativa de encontrar um ponto seguro para estacionar”, reclama a dona de casa Elma Correia.
Na opinião da manicure Daniele Araújo, os problemas tendem a aumentar após a abertura do Skatepark, visto que o número de visitantes deve crescer.

“O fluxo de veículos em direção à Zona Norte será maior e a tendência é que as redondezas do parque sofram também com o congestionamento”, prevê.

O morador do Fonseca Wilton Araújo reclama das permissões para estacionamento no parque. “Os automóveis particulares dos funcionários têm trânsito livre no horto, inclusive nos feriados e finais de semanas, enquanto os visitantes não desfrutam desse mesmo direito”, queixa-se.

De acordo com a prefeitura, os servidores que possuem aval para estacionar nas dependências do Horto são guardas-municipais e PMs que estiverem exercendo atividades profissionais no espaço. A ordem é que os veículos sejam estacionados devidamente na vaga e não transitem pelo espaço. A prefeitura informou que está avaliando alternativas a fim de atender a demanda de frequentadores. Ainda segundo o município, uma das medidas já estabelecidas foi a liberação das ruas Tenente Osório, Souza Soares e Travessa Santa Marta para livre estacionamento.

Fonte: O Fluminense 









Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua. Deixe aqui a sua crítica, comentário ou complementação ao conteúdo da mensagem postada no Blog do Axel Grael.