quinta-feira, 8 de setembro de 2016

Desfile cívico-militar do Dia da Independência leva cerca de 5 mil pessoas para a Avenida Amaral Peixoto, no centro de Niterói





Revista à tropa com o General de Brigada Adilson Carlos Katibe, comandante da Artilharia Divisionária da 1ª Divisão de Exército Cordeiro de Farias, sediada na Fortaleza de Santa Cruz, em Niterói. Fotos de Bruno Eduardo Alves.

Tropas em desfile. Foto de Evelen Gouvêa

A história do Brasil, suas glórias e deveres foram lembrados durante o desfile de cada grupo que ganhou ontem a Avenida Ernani do Amaral Peixoto, no Centro. Fotos de Evelen Gouvêa
 
Participação das escolas de Niterói.


General de Brigada Adilson Carlos Katibe, com o vice-prefeito Axel Grael, com o presidente da Câmara Municipal vereador Paulo Bagueira Leal e o secretário municipal de Governo, Roberto Salles. Fotos de Bruno Eduardo Alves.


Festa da independência do Brasil

Raiana Collier
 
Segundo a prefeitura, cerca de 5 mil pessoas marcaram presença na Avenida Amaral Peixoto, em Niterói

Debaixo de sol forte, a Avenida Ernani do Amaral Peixoto, no Centro da cidade, recebeu ontem o tradicional desfile cívico-militar em homenagem ao Dia da Independência. Segundo a Prefeitura, cerca de 5 mil pessoas foram aplaudir tropas militares e de segurança, além de alunos de unidades de ensino e representantes de movimentos sociais. Também marcaram presença autoridades da cidade, como o vice-prefeito Axel Grael, o comandante do 12º Batalhão de Polícia Militar (Niterói), coronel Fernando Salema, a secretária municipal de Educação, Flávia Monteiro de Barros, e o secretário de Ordem Pública, Gilson Chagas.

Representando o prefeito Rodrigo Neves no evento, Grael hasteou a bandeira de Niterói ao lado do Pavilhão Nacional e da bandeira do Estado do Rio de Janeiro. Tropas do Exército, do Corpo de Fuzileiros Navais, e viaturas das corporações abriram com pompa o desfile. Em seguida, foi a vez das escolas estaduais, municipais, particulares e outras organizações, como o Projeto Gugu. Para o vice-prefeito, o desfile foi um momento de resgate de valores e tradições que já foram muito populares no passado.

“Nós estamos muito satisfeitos e orgulhosos desse desfile porque é importante resgatar essas datas cívicas, a manifestação da nacionalidade. No momento que celebramos a pátria, é importante que a gente resgate a noção de nação. Fizemos hoje um belo desfile, com uma presença boa, com todas as instalações militares da cidade, das escolas e dos movimentos sociais. Acho que precisamos cada vez mais fazer com que esses momentos atraiam o público, para termos desfiles como antigamente”, disse.

No palanque das autoridades, o coronel Fernando Salema aplaudiu o desfile e lembrou da época que participou desfilando a pé com a tropa.

“Atualmente a corporação desfila com as viaturas, mas o Exército, a Guarda Municipal desfila a pé. É bacana ver a participação do público, ver que algumas tradições ainda são mantidas na população”, comentou.

O advogado Guilherme Braga, de 62 anos, levou a neta, Maria Eduarda, de 7, para acompanhar o desfile, uma tradição que ele mantém há alguns anos. Para ele, o civismo transmitido pelo evento carrega conceitos de esperança e orgulho da bandeira.

“Sempre trago minhas netas porque acho importante manter essa consciência cívica. Elas sempre gostam, vibram com o desfile. O país vive um momento difícil, acho que o 7 de Setembro traz essa possibilidade de levantar o astral do brasileiro”, comentou.

Pai de um casal, o vendedor Márcio Domingues, de 38 anos, também manteve a tradição de levar os filhos Ana Micaele, de 9, e Marco Júnior, de 6.

“É uma tradição que passa de geração em geração. Nós sempre trazemos as crianças. É cultura, né? Acho importante que eles acompanhem eventos cívicos assim”, defendeu.

Algumas ruas do Centro permaneceram interditadas até as 13h. Participaram do desfile as escolas municipais Tiradentes, José de Anchieta, Alberto Francisco Torres, Jacinta Medela, Ayrton Senna, Adelino Magalhães, Julia Cortines e Anísio Teixeira, além da Banda Santa Cecília, o Projeto Gugu, a Apae, os Escoteiros, o Colégio Salesiano Santa Rosa, o Colégio Plínio Leite, a Escola Especial Crescer, e os colégios estaduais Leopoldo Fróes e Liceu Nilo Peçanha.

São Gonçalo – Em São Gonçalo, alunos de 27 escolas municipais participaram do desfile cívico pelo bairro de Santa Izabel. Segundo a Prefeitura, cerca de cinco mil pessoas participaram do evento, que destacou as Olimpíadas, Monteiro Lobato, leitura e a importância da escola. A Escola Municipal Estephânia de Carvalho, do bairro do Laranjal, abriu o desfile estudantil, e o Hino Nacional foi executado pela banda marcial. Secretários municipais e convidados assistiram ao espetáculo do palanque montado na Estrada do Cordeiro. Para o prefeito Neilton Mulim, que também acompanhou o desfile, independência se faz com cultura e inclusão social.

“Foi um desfile muito bonito, onde alunos, professores e a população em geral puderam mais uma vez mostrar todo seu patriotismo. As escolas estão de parabéns”, comentou.

Participaram do desfile as escolas Célia Pereira Rosa; Centro Integrado Municipal Helen Keller; Pastor Ricardo Parise; Desembargador Ronald de Souza; Professora Genecy Sued Lima; Itaitindiba; Ciep Municipalizado Tarso de Castro; Vinicius de Moraes; Aurelina Dias Cavalcante; Margarida Rosa Marques Galvão; Prefeito Jayme Mendonça de Campos; Antônio Carlos Jobim; Nossa Senhora da Boa Esperança; Alfredo Carlos Diaz Gomes; Prefeito Nicanor Ferreira Nunes; Alberto Pasqualine; Nilma G.Brandão; Lêda Vargas Giannerine; Mentor Couto; Visconde de Sepetiba; Aida Vieira; Pastor Mauro Israel; Alfredo Carlos Soares Dutra; Darcy Ribeiro; Antenor Martim; Lúcio Thomé Feteira; e Manna Junior.

Fonte: O Fluminense







Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua. Deixe aqui a sua crítica, comentário ou complementação ao conteúdo da mensagem postada no Blog do Axel Grael.