sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Niterói recebeu cerca de 40 mil visitantes durante os Jogos Paralímpicos





22/09/2016 - A exemplo dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, Niterói teve um saldo positivo nas Paralimpíadas 2016, entre 7 a 18 de setembro. Os cinco Centros de Atendimento ao Turista (CATs) da Neltur – Caminho Niemeyer, São Francisco, Praça Arariboia, Parque da Cidade e Posto da Ilha da Boa Viagem – registraram a presença de visitantes de 82 países, vindos de 5 continentes. Em Niterói, ficaram hospedados cerca de 200 atletas das delegações da Argentina, Alemanha, Canadá, Espanha e França. Niterói recebeu cerca de 40 mil visitantes e turistas neste período Paralímpico. A faixa etária maior dos visitantes e turistas foi de 18 a 39 anos, no total de 51,2% de 40 a 60 anos de 31,3%.Dentre os turistas internacionais que foram atendidos nos CATs podem ser destacados argentinos, colombianos, americanos, franceses, ingleses, alemães, mexicanos, espanhóis, peruanos, australianos, italianos, belgas, suíços, holandeses, chilenos, canadenses, portugueses, japoneses, uruguaios, chineses, bolivianos, irlandeses e poloneses. Dos turistas nacionais recebemos muitos vindos do Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná, Bahia e Rio Grande do Sul. Do Rio de Janeiro, foram atendidos moradores de Niterói e visitantes das cidades de São Gonçalo, Maricá, Itaboraí e de Magé. 

Estes turistas desfrutaram das belezas naturais da cidade e também visitaram os diversos pontos turísticos de Niterói. Podemos destacar que os mais visitados foram o Museu de Arte Contemporânea (MAC), o Parque da Cidade, a Fortaleza de Santa Cruz e o Caminho Niemeyer. Um local que começa a virar point é o Reserva Cultural, em São Domingos, com suas salas de cinema, Bistrô e livraria e que recentemente recebeu o ator Gerard Depardieu, que veio lançar o filme no Brasil, começando por Niterói, “Vale do Amor”.

Delegações internacionais treinaram na ANDEF

Assim como nas Olimpíadas, Niterói é também um celeiro de atletas paralímpicos, além de abrigar a sede da ANDEF - o maior Centro Esportivo e Social Paralímpico da América do Sul, no bairro de Rio do Ouro. Lá ficaram hospedados cerca de 200 atletas, eram as delegações vindas da Argentina, Alemanha, Canadá, Espanha e França. Além destes atletas a associação também enviou cinco atletas para a competição: na Bocha, Lucas; no Futebol de 7, Zeca e Vanderson que trouxeram medalha de bronze; na Natação Edênia e; no Atletismo Fábio, que ganhou duas medalhas de prata.

Para o Presidente da Neltur, José Haddad, a Paralimpíada é um evento que emocionou muito mais que a Olimpíada devido a superação, autoestima e carisma dos atletas. “Tenho absoluta certeza de que os Jogos Paralímpicos abriram novas portas para as políticas públicas de inclusão no país. Esta Paralimpíada superou todas as expectativas do Comitê organizador pelo público alegre e contagiante, pela emoção e entrega dos atletas e pela organização”, destacou Haddad.

Haddad ressaltou, ainda, que Niterói hoje está no topo do ranking de cidade acessível com 34,6%, quando a média nacional é de 4,7%. A pesquisa feita pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) coloca Niterói como a cidade na Região Metropolitana, com maior oferta de rampas para cadeirantes, em todo o Estado.

Praia Acessível

A Prefeitura de Niterói, através da Neltur e da Coordenação de Portadores de Necessidades Especiais e Acessibilidade, após os Jogos Paralímpicos, mantém em funcionamento o Projeto “Praia Sem Barreiras”, aos sábados, domingos e feriados, das 9h às 17h, atendendo os portadores de deficiência, inclusive os cadeirantes.




A logística de funcionamento do Projeto “Praia Sem Barreiras” está montada na Praia de Icaraí (na altura da Praça Getúlio Vargas, em frente ao prédio da Reitoria da UFF), com uma equipe de 4 profissionais, duas cadeiras anfíbias, que são emprestadas às pessoas com deficiência, para que entrem no mar. Monitores auxiliam os cidadãos com a utilização das cadeiras e também no trajeto até a praia. A esteira é removida diariamente. Ela possui alta durabilidade em ambientes úmidos e é resistente à exposição ao sol. O projeto é coordenado pela fisioterapeuta Rita Guarino.

Esta iniciativa pioneira da Prefeitura de Niterói começou no ano passado e possibilita que pessoas com deficiência tenham acesso à praia. Para o presidente da Neltur, José Haddad, o turismo hoje é cada vez mais sustentável e acessível. “Este projeto representa um grande avanço fazendo com que Niterói seja cada vez mais uma cidade com acessibilidade”, destaca.

Fonte: Prefeitura de Niterói







Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua. Deixe aqui a sua crítica, comentário ou complementação ao conteúdo da mensagem postada no Blog do Axel Grael.