quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

CARNAVAL, TURISMO E ECONOMIA: Prefeitura do Rio de Janeiro divulga balanço do Carnaval 2016

  
 


10/02/2016 17:20:00 » Autor: Flávia David / Fotos: Beth Santos, Fernando Grilli, Hudson Pontes, Marco Antonio Cavalcanti e Seop (Divulgação)


O Carnaval 2016 foi marcado pela alegria e irreverência dos blocos de rua e pelos belos desfiles das escolas de samba na Marquês de Sapucaí, que consagrou nesta quarta-feira (10/02) a Mangueira campeã. Mas a festa no Rio também registrou o trabalho pesado dos órgãos da prefeitura no atendimento médico, no combate à desordem urbana e em ações de limpeza. A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) atendeu, durante todo o carnaval e pré-carnaval, 2.621 foliões nos blocos de rua, no Sambódromo e no Terreirão do Samba. As principais causas de atendimento foram mal estar e desidratação provocados pelo calor. Apenas na Marquês de Sapucaí foram 1.978 atendimentos em cinco dias. No total, 62 pessoas precisaram ser transferidas para unidades de urgência e emergência. Já o carnaval de rua contabilizou 643 foliões atendidos desde o dia 23/01. Destes, 45 foram transferidos para hospitais. 

O trabalho da SMS no Sambódromo contou com cerca de 200 profissionais, entre médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem e apoio administrativo de plantão nos postos. O atendimento será mantido no próximo sábado (13), para o desfile das escolas campeãs de 2016.



Em 2015, no mesmo período, foram realizados 1.649 atendimentos nos nove postos de saúde do Sambódromo. Os principais motivos de atendimento foram mal-estar em geral, lesões ortopédicas e intoxicação por ingestão excessiva de álcool. Desse total, 57 pacientes foram transferidos para hospitais da rede municipal.

Para o carnaval de rua, foram montados quatro postos nas áreas de maior concentração de público no Centro, Copacabana e Ipanema/Leblon, que funcionaram nos dias de desfiles previstos no calendário oficial de blocos. O atendimento aos foliões continuará no próximo fim de semana, o último de blocos de carnaval na cidade. Em Ipanema, o posto médico estará aberto na Praça General Osório nos dias 13 e 14 de fevereiro. Em Copacabana, ficará na Praça do Lido no sábado e domingo (13 e 14/02). Já no Centro serão dois postos (Praça Ana Amélia e no Largo da Carioca) funcionando no domingo.

Um total de 323 profissionais de saúde está atuando nos postos e ambulâncias para atender os foliões que necessitam. Os postos contam com 16 leitos, sendo quatro de suporte avançado, 19 poltronas de hidratação e 70 ambulâncias avançadas para transferência dos casos mais graves. As remoções são coordenadas pela Central de Regulação do município. No carnaval de 2015 os postos da SMS fizeram 756 atendimentos durante os desfiles dos blocos, com 53 remoções de pacientes para os hospitais da rede.

Já a Secretaria Municipal de Ordem Pública (Seop), com o apoio da Guarda Municipal e de equipes do programa Lixo Zero da Comlurb, realizou até esta Quarta-feira de Cinzas operações de combate à desordem nos desfiles dos blocos carnavalescos, com um total de 1.652 pessoas multadas por urinar nas ruas. Destas, 224 mulheres e 41 estrangeiros. Os que foram flagrados fazendo xixi em via pública foram multados em R$ 510 pelas equipes de fiscalização, valor três vezes maior do que no ano passado.

O número total de multados representa um aumento de aproximadamente 43% em comparação com o carnaval de 2015, onde 1.151 pessoas (122 mulheres e 17 estrangeiros) foram flagradas urinando na rua nos blocos carnavalescos.
 


Durante a fiscalização para coibir o comércio ambulante irregular nos blocos foram apreendidas 49.756 mercadorias, entre elas 43.952 bebidas diversas, mais de meia tonelada de alimentos perecíveis, 144 estruturas para o transporte de mercadorias (carrinhos, carroças, triciclo) e oito botijões de gás. Foram apreendidas 13 credenciais de ambulantes autorizados que estavam sendo utilizadas por pessoas que não eram os titulares da licença. Em 2015, a fiscalização da Seop apreendeu 47.980 itens com ambulantes irregulares.

Os agentes também desmontaram 47 acampamentos irregulares na orla, além de 28 montados próximos a estabelecimentos que comercializam bebidas. O trabalho da Seop incluiu ainda o combate ao estacionamento irregular, com 946 veículos rebocados por parada em locais proibidos em áreas onde ocorreram desfiles dos blocos. No Carnaval 2015, a fiscalização rebocou 691 veículos estacionados irregularmente.

O esquema especial de monitoramento e fiscalização montado pela Seop e pela Guarda Municipal nos blocos de rua empregou 7.940 agentes, além de 235 equipes do Lixo Zero, distribuídos ao longo de 30 dias de pré-carnaval, carnaval e pós-carnaval. O trabalho prosseguirá até domingo (14), dia do desfile do Monobloco, famoso por atrair milhões de foliões às ruas do Centro da cidade. 
 


A limpeza da cidade também recebeu atenção especial da prefeitura. De acordo com a Comlurb, da pré-limpeza para o carnaval até a noite de quarta-feira (09/02), foram recolhidas quase 900 toneladas de resíduos em toda a cidade, incluindo Sambódromo e suas imediações, Terreirão do Samba e as ruas por onde passaram os blocos carnavalescos. Só na Quarta-feira de Cinzas, os garis retiraram cerca de 1,12 toneladas de lixo. Na Zona Sul e Centro foram removidos cerca de 820 kg de lixo dos blocos. Na Zona Norte, onde desfila o tradicional bloco "Chave de Ouro", no Encantado, foram removidos 555 kg de lixo e na Zona Oeste foram removidos 300 kg, do bloco "Samba Trançado", em Paciência. Mas este número deve aumentar, uma vez que a cidade terá blocos nas ruas até domingo. O Programa Lixo Zero aplicou mais de 2.000 multas, sendo que destas 1.200 por urina nas ruas e 800 por descarte irregular de lixo

Nas ruas, foram retiradas quase 50 toneladas de lixo após a passagem dos blocos de rua. A Operação Carnaval da Comlurb aplicou mais de 2 mil multas, das quais 1.200 por urina nas rua e 800 por descarte irregular de lixo.



Na Passarela do Samba, o trabalho reuniu cerca de 500 garis, com o apoio diário de 67 máquinas e equipamentos, como mini varredeiras e sopradores, caminhões basculantes, compactadores e pipas d'agua (com água de reuso), além de pás carregadeiras. A Comlurb também disponibilizou 1.160 contêineres para descarte dos resíduos na passarela. O esquema será mantido no próximo sábado, dia do desfile das escolas campeãs. 

Os garis seguem em atividade nas ruas da cidade, especialmente as que estão no trajeto de blocos carnavalescos. Para a folia de rua, a Comlurb preparou uma operação especial de limpeza com 1.100 profissionais por dia, além dos fiscais do Lixo Zero. 

Também foram disponibilizados 5.000 contêineres diários para receber lixo em todas as vias e 90 sopradores para acelerar a limpeza após a passagem dos blocos. 

Um carnaval de números olímpicos para o turismo

Apesar da folia ainda estar longe do fim, já é possível avaliar os efeitos do carnaval na economia da cidade. Ainda faltam uma noite de Sapucaí, duas noites de Terreirão e 44 blocos saem entre quinta e domingo - entre eles os gigantes Anitta e Monobloco, mas o impacto da festa já pode ser medido na ocupação hoteleira, que registrou média geral na cidade de 85%, segundo a ABIH/RJ. Em Ipanema, a lotação foi de cerca de 92%; Copacabana registrou em torno de 88% e a Barra da Tijuca, 75%. Em 2015, a média geral da cidade foi de 83,79%.

Outro índice de sucesso está no resultado dos albergues: a prévia indicava uma ocupação de 94,7%, com expectativa de chegar a 97%, de acordo com os dados da ACCARJ, associação carioca que reúne os estabelecimentos deste gênero. 

No Píer Mauá, foram 130 mil visitantes que desembarcaram de 13 navios de cruzeiros - sendo que somente no domingo de carnaval, o local recebeu onze navios, registrando um novo recorde de atracações simultâneas. No ano passado, foram 70 mil passageiros.
- Nossa operação de carnaval é uma verdadeira olimpíada: são mais de 30 dias de muito trabalho, contando com o período pré-carnavalesco, diversos shows e bailes populares acontecendo em toda a cidade e ainda o palco maior, que é o Sambódromo. Este ano ainda somamos mais um evento e realizamos quatro dias de bailinho infantil na Praça Mauá. Uma verdadeira operação de guerra é coordenada pela Secretaria de Turismo, com apoio de mais de dez órgãos públicos municipais e estaduais. Não temos notícia de uma outra operação em todo o mundo que seja deste tamanho e para um público tão expressivo, com tantos eventos paralelos. Ficamos felizes por ver que o modelo criado por nós está sendo replicado em outras cidades. Ainda há muito o que aperfeiçoar, mas me sinto realizado e de alma lavada por entregarmos um carnaval superior ao que recebemos. A cidade recebe mais visitantes e oferece um produto cultural e turístico mais completo com a consolidação do carnaval de rua e com a conclusão do projeto original da Sapucaí, feito por Niemeyer, com as arquibancadas espelhadas - afirmou o secretário especial de Turismo, Antonio Pedro Figueira de Mello.


NÚMEROS GERAIS DO TURISMO

• TURISTAS: 1.026 milhão de turistas

• RENDA: cerca de R$ 3 bilhões

• HOTELARIA

A média geral da cidade ficou em torno de 85%, de acordo com levantamento realizado pela ABIH/RJ. O maior índice foi registrado nos bairros de Ipanema (92%) e Copacabana (88%), A Barra da Tijuca registrou 75% de ocupação. Em 2015, a média geral da cidade foi de 83,79%.

• ALBERGUES

Ocupação prévia de 94,7%, devendo chegar a 97%. É o segundo ano em que a ACCARJ (Associação de Cama e Café e Albergues do Rio de Janeiro) realiza este levantamento. A cidade conta atualmente com 217 estabelecimentos com este perfil.
• NAVIOS
Foram treze navios na cidade durante o carnaval, sendo que no domingo, onze estavam atracados simultaneamente, um recorde no Píer Mauá. Desembarcaram 130 mil passageiros, enquanto ano passado este número foi de 70 mil.
 
NÚMEROS GERAIS DO CARNAVAL
 
  • BLOCOS DE RUA
Bola Preta - 1 milhão
Bloco da Preta - 300 mil
Bloco da Favorita + Empolga às 9 - 200 mil
Sargento Pimenta - 180 mil
Simpatia é quase amor - 180 mil
Bangalafumenga - 100 mil
Tendência: crescimento de blocos pequenos e médios, estabilização dos blocos grandes, melhor distribuição de público entre os bairros da cidade.
  • SAMBÓDROMO

ATENDIMENTO AO TURISTA

- Três postos temporários no Sambódromo com três atendentes em cada. Total de atendimentos: 617
- 60 Agentes nos Acessos
- aproximadamente 19 mil atendimentos pelos agentes de informações nos 4 dias

Principais pedidos: programação de blocos, Dúvidas em relação à infra estrutura do sambódromo ( banheiros, onde comer e setores) e como pegar metro, ônibus e táxi.

IMPRENSA

Imprensa Nacional: 1.282 profissionais de 225 veículos de nove estados brasileiros
Imprensa Internacional: 287 profissionais de 111 veículos. Destaque para EUA e Inglaterra.
 
 



------------------------------------------------


LEIA TAMBÉM:

TURISMO E ECONOMIA: Rio recebe mais de 3 milhões de turistas no carnaval











Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua. Deixe aqui a sua crítica, comentário ou complementação ao conteúdo da mensagem postada no Blog do Axel Grael.