sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

AVIFAUNA NO RJ: Observadores de aves registram 71 espécies na Reserva Biológica de Guaratiba


COMENTÁRIO DE AXEL GRAEL:

A Diretoria de Biodiversidade e Áreas Protegidas (Dibap) do INEA está de parabéns pela implantação do programa "Vem passarinhar - RJ", que tem como objetivo promover a prática de Observação de Aves. No mundo todo, observadores de aves estão historicamente dentre os maiores colaboradores dos parques, ajudando no estudo e divulgação da biodiversidade nestas áreas protegidas, colaborando com o alerta sobre a prioridade de proteção de espécies e áreas ameaçadas.

Constituído por grupos de especialistas ou de apenas aficionados, os grupos de observadores reúnem grande número de pessoas e são também responsáveis pela movimentação do setor turístico e ecoturístico.

Formar observadores de aves, fomentar a sua organização no país e no RJ e atraí-los para os nossos parques estaduais é uma grande iniciativa, uma vez que a nossa rede de áreas protegidas é extensa, valiosa em termos de patrimônio natural, mas ainda muito pouco aproveitada. Pouquíssimos fluminenses conhecem os parques do nosso estado.

Embora ocorra mais lentamente do que o esperado, os parques e outras unidades de conservação estaduais estão recebendo uma infraestrutura gerencial, de apoio aos visitantes, de suporte à pesquisa e à proteção dos seus ecossistemas. Os investimentos ocorrem principalmente impulsionados pelo sistema de compensações ambientais, que hoje irriga o sistema de parques com mais recursos financeiros que a burocracia permite aplicar.

O problema é que os parques sempre foram vistos o país como sorvedores de dinheiro e não como alavancas da sustentabilidade econômica e econômica regional, como já são reconhecidos em outras partes do mundo.

Como indicado no gráfico abaixo (que costumo utilizar em minhas apresentações), os parques e outras unidades de conservação no Brasil sempre foram pouco priorizados nos investimentos públicos por um motivo sistêmico:
  • Por serem pouco conhecidos, os parques são poucos valorizados pelos contribuintes/eleitores.
  • Se pouco valorizados, pouco repercutem.
  • Se não repercutem, recebem poucos recursos orçamentários e, assim, não são capazes de promover a implantação de infraestrutura e de serviços adequados.
  • Sem infraestrutura e serviços de qualidade, não atraem visitantes.

Modelo esquemático do "Ciclo Vicioso das Unidades de Conservação". Concebido por Axel Grael.

A forma de "quebrar" este círculo vicioso é:
  • INJETAR DINHEIRO ($): esta necessidade tem sido atendida nos últimos anos através de mecanismos como as compensações ambientais.
  • ATRAVÉS DO "VOTO": escolhendo-se tomadores de decisão no executivo e no legislativo, que sejam sensíveis à necessidade de investir em unidades de conservação e políticas de proteção à natureza.
  • ATRAVÉS DA "EDUCAÇÃO AMBIENTAL", DA DIVULGAÇÃO E PROMOÇÃO DA VISITA AOS PARQUES.
O incentivo aos Observadores de Aves encaixa-se na terceira opção acima e é, comprovadamente, uma eficiente forma de promover a visitação e a valorização das áreas protegidas.

Que o programa "Vem passarinhar - RJ" tenha sucesso e espalhe-se pelas unidades de conservação no Rio de Janeiro, sejam elas federais, estaduais ou municipais.

Axel Grael
Vice-Prefeito
Niterói



--------------------------------------------------------


Observadores de aves registram 71 espécies na Reserva Biológica de Guaratiba





Abertura do calendário do Vem Passarinhar RJ aconteceu no último final de semana de janeiro

A Reserva Biológica de Guaratiba inaugurou no último final de semana de janeiro o calendário anual do projeto Vem Passarinhar RJ do Instituto Estadual do Ambiente (Inea), com a participação de 48 observadores de pássaros de diferentes cidades brasileiras. Foram registradas 71 espécies de aves, das quais quatro não constavam no levantamento realizado pelo plano de manejo da unidade.

- São informações que vão auxiliar no processo de gestão – afirmou o chefe da reserva, Eduardo Antunes.

A atividade contou com apoio e participação da comunidade do entorno da unidade, buscando fomentar a economia de base comunitária. O transporte foi fornecido por pescadores artesanais de Guaratiba e a alimentação por um tradicional restaurante local, que ofereceu um cardápio especial para os participantes. Além disso, o evento contou com um esquema de segurança realizado pela Unidade de Policia Ambiental (UPAm) do Parque Estadual da Pedra Branca e pelo Serviço de Guarda-parques do Inea.

Outra parceria foi feita com o Sítio Roberto Burle Marx, em Barra de Guaratiba, no dia 30/01, com observação de pássaros e visita guiada, de belezas naturais, paisagísticas, históricas e artísticas mundialmente reconhecidas.

Na ocasião foi lançado o Passaporte do Vem Passarinhar- RJ, em que é registrada a presença dos observadores nas unidades de conservação estaduais. O Vem passarinhar - RJ é coordenado pela Diretoria de Biodiversidade e Áreas Protegidas (Dibap) do Inea, que visa estimular a atividade de observação de aves nas unidades de conservação estaduais.

Os resultados expressivos alcançados pela atividade nas unidades demonstram a importância da participação da população na geração de conhecimento, conservação e preservação da avifauna brasileira. A atividade é reconhecida como importante para a gestão das unidades de conservação estaduais.

A próxima edição do Vem Passarinhar acontece nos dias 27 e 28 deste mês no Parque Estadual da Pedra Branca, na Zona Oeste do Rio de Janeiro.

Fonte: SEA


-------------------------------------------------

LEIA TAMBÉM:

PARQUES - Número de visitantes nas UCs federais aumenta 320%
AVIFAUNA NO RJ: Observadores de aves registram 71 espécies na Reserva Biológica de Guaratiba
PRAIA DO SOSSEGO: Prefeitura de Niterói intensifica a sua presença e implanta melhorias
NITERÓI MAIS VERDE - Visita ao Morro do Castro, no Barreto, para planejar a implantação de áreas protegidas na Zona Norte da cidade
PRO-SUSTENTÁVEL MAIS PERTO: Prefeito de Niterói tem reunião com os secretários da Receita Federal e Tesouro Nacional em Brasília
Prefeitura de Niterói publica decreto criando Núcleo Ambiental na Praia do Sossego, em Piratininga
Infraestrutura nas trilhas do PARNIT vai promover esportes, turismo e dar mais segurança aos usuários
Mario Mantovani, da SOS Mata Atlântica, visita Niterói para conhecer ações de conservação sendo desenvolvidas na cidade
NITERÓI MAIS VERDE - PARNIT ganhou reconhecimento e destaque em revista especializada dos EUA
PARNIT - Prefeitura de Niterói mapeia dez trilhas ao redor do Parque da Cidade
Niterói + Verde e PARNIT: Decreto cria 22,5 milhões de metros quadrados de áreas protegidas na cidade






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua. Deixe aqui a sua crítica, comentário ou complementação ao conteúdo da mensagem postada no Blog do Axel Grael.