sábado, 27 de fevereiro de 2016

SEGURANÇA EM NITERÓI: Cisp terá 400 câmeras até junho


O número de câmeras do Cisp vai passar de 211 para 400 até o fim do primeiro semestre deste ano
André Redlich

Marcelo Almeida

Central de monitoramento da Prefeitura de Niterói já atendeu mais de mil por mês nos primeiros seis meses de funcionamento.

Até o fim do primeiro semestre deste ano o Centro Integrado de Segurança Pública (Cisp) de Niterói terá 400 câmeras de segurança instaladas em todas as regiões da cidade. O número representa um aumento de quase 100% em relação às atuais 211 câmeras que existem em funcionamento hoje. Com seis meses de funcionamento completos neste mês de fevereiro, os agentes do Cisp já atenderam cerca de 6,3 mil ocorrências e tiveram participação direta em pelo menos 1.045 casos, tendo a Guarda Municipal da Cidade como seu principal agente.

Segundo o diretor do Cisp, o tenente Agdan Fernandes, a maioria das ocorrências são fatos relacionados com acidente e infrações de trânsito, com 34,3% dos casos, seguido de ocorrências criminais, com 30,4%, ocorrências diversas 24,5% e as de ordem pública 10,8%.

“Temos dez pessoas que ficam monitorando tudo se passa na cidade 24 horas por dias, entre guardas, policiais militares e agentes da NitTrans. Estamos querendo que futuramente agentes do Corpo de Bombeiros e da Defesa Civil também integrem a equipe de monitoramento 24 horas”, disse.

Além das novas câmeras, o CISP entrou 2016 com uma novidade: a integração ao Sistema Infoseg. Trata-se de uma base de dados nacional onde é possível fazer a consulta de dados e antecedentes criminais de possíveis suspeitos.

“Agora podemos fazer o ‘sarq’, na gíria policial. Com a integração ao Infoseg, quando uma equipe da Guarda Municipal aborda um suspeito agentes poderão ligar para a central e nós vamos fazer a consulta para saber se há algum mandado de prisão em aberto. Isso poupará tempo e dará dinamismo ao trabalho e também mais respeito aos Direitos Humanos do cidadão de bem, que em vez de ser passar pelo constrangimento de ser levado para uma delegacia, será liberado ainda no local”, declarou Agdan.

Com o uso do sistema, mais prisões poderão ser feitas e o Cisp terá uma autonomia maior em suas ações. Neste mês de fevereiro, um homem foragido da Justiça foi preso graças ao monitoramento do Cisp em ruas próximas ao Hospital Estadual Azevedo Lima (Heal).

“Um agentes de plantão avistou um homem que saiu de um carro deixando ele bater contra a calçada e saiu mancando. Aos médicos, ele disse que se feriu com um vergalhão. Mas através da câmera, vimos que o carro era roubado e logo se descobriu que ele havia levado um tiro e que contra ele havia um mandado de prisão em aberto. Descobrimos isso depois que o policial de plantão no hospital passou o nome dele e levantamos sua ficha criminal”, contou Agdan.

Fonte: O Fluminense





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua. Deixe aqui a sua crítica, comentário ou complementação ao conteúdo da mensagem postada no Blog do Axel Grael.