sábado, 25 de julho de 2015

NITERÓI CONTRA QUEIMADAS - Prefeitura de Niterói lança programa de combate às queimadas


 

Fotos de Bruno Eduardo Alves


Uma das medidas será um convênio com o governo estadual para a implantação de um Proeis na cidade, em que quatro bombeiros ficarão de prontidão por dia

A Prefeitura de Niterói lançou esta semana o plano "Niterói Contra as Queimadas", com uma série de medidas de prevenção contra incêndios em vegetação. Uma das ações será um convênio com o Corpo de Bombeiros para a implantação do Proeis (Programa Estadual de Integração na Segurança). A prefeitura oferecerá remuneração extra a quatro bombeiros por dia (16 no total, em escala de 24/72 horas) para que eles trabalhem em seus dias de folga permanentemente na cidade no combate aos incêndios em vegetação.

Pelo convênio, todos os 20 guardas municipais do Grupamento Ambiental receberão, do Corpo de Bombeiros e Defesa Civil de Niterói, treinamento de combate a incêndios (aulas práticas e teóricas). Além disso, os guardas receberão equipamentos adequados para atuarem nas operações.

Será implantado também um Programa Municipal de Voluntariado – com a criação de Núcleos de Defesa Civil em Queimadas (NUDEC Queimadas) – em que os participantes vão ser capacitados para atuarem em prevenção contra incêndios em vegetação. As inscrições para os interessados em ser voluntários podem ser feitas no site da Defesa Civil de Niterói (defesacivilniteroi.rj.gov.br). As aulas começam no dia 8 de agosto.

Haverá ainda uma integração com grupos organizados, como escoteiros, praticantes de parapente, excursionistas e profissionais do meio ambiente.

As ocorrências de queimadas serão monitoradas e será feita a atualização do mapeamento das incidências.
O plano integra, ainda, ações de prevenção e conscientização para evitar o acúmulo de lixo, e atividades educativas a partir da distribuição de cartilhas em parceria com a Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Recursos Hídricos e Sustentabilidade, CLIN, Nudecs (Núcleos da Defesa Civil em Comunidades) e do voluntariado. Localidades limítrofes de áreas com maior vulnerabilidade para incêndios em vegetação terão prioridade.

O prefeito Rodrigo Neves destaca a importância do plano e a parceria com o Estado.

"Estamos avançando e consolidando Niterói como uma cidade resiliente. Por meio da parceria com o governo do Estado, mudamos o paradigma do sistema de Defesa Civil municipal com os pluviômetros, estações meteorológicas, Nudecs, sistemas de alerta de sirenes. Estamos desenvolvendo com o Corpo de Bombeiros e a Secretaria Estadual de Defesa Civil um trabalho integrado e inovador de prevenção às queimadas. Recentemente tivemos um incêndio de grandes proporções em que áreas verdes e de proteção ambiental foram atingidas. Fazemos um apelo contra a ação de baloeiros, que produz riscos enormes na cidade", disse.

O vice-prefeito Axel Grael, afirmou que o plano vai incorporar a tecnologia do Cisp (Centro Integrado de Segurança Pública), que terá uma equipe de Defesa Civil permanente trabalhando na prevenção e em situações de emergência.

"Esse programa será uma ação de vários órgãos da prefeitura, secretarias do Meio Ambiente, Ordem Pública, Defesa Civil, Educação, todas juntas trabalhando em parceria com o Corpo de Bombeiros. Através do Proeis, teremos quatro bombeiros por dia ao longo do ano todo, prontos para atuarem sempre que for necessário no combate aos incêndios em vegetação", explicou.

O secretário estadual de Defesa Civil e comandante-geral do Corpo de Bombeiros, coronel Ronaldo Alcântara, disse que a ação da Prefeitura de Niterói é pioneira.

"O governo estadual, por meio da Secretaria de Defesa Civil, vem consolidando parcerias com todos os municípios, a partir do lançamento do mapa de ameaças climatológicas que, desde o último verão, vêm se intensificando. A Prefeitura de Niterói está sendo pró-ativa e pioneira com todas essas medidas, como a capacitação dos agentes públicos no combate aos incêndios, conscientização nas comunidades sobre o perigo das queimadas e da soltura de balões", destacou.

Fonte: Prefeitura de Niterói


------------------------------------------------

LEIA TAMBÉM:

TEXTOS DE AXEL GRAELQueimadas: mitos e verdades
Região Serrana do RJ: lições aprendidas e lições não aprendidas
 

NITERÓI CONTRA AS QUEIMADAS
NITERÓI CONTRA QUEIMADAS - Corpo de Bombeiros planeja novo quartel para Niterói
NITERÓI CONTRA QUEIMADAS - Bombeiros de folga vão receber extra para combater incêndios em Niterói
Início da série de ações de prevenção às queimadas
PREFEITURA DE NITERÓI VAI ÀS COMUNIDADES COM MAIOR INCIDÊNCIA DE INCÊNDIOS EM VEGETAÇÃO PARA PREVENIR E CONSCIENTIZAR CONTRA RISCOS DO FOGO
Prefeitura inicia nesta segunda-feira série de ações de prevenção contra queimadas
NITERÓI SEM QUEIMADAS: Prefeitura conclui programa de prevenção e controle de incêndios em vegetação
Muitos focos de queimadas em Niterói. Responsáveis pelos incêndios serão investigadosNovo mecanismo para combater incêndios em Niterói 
LUTANDO CONTRA AS QUEIMADAS EM NITERÓI
 
INCÊNDIOS EM VEGETAÇÃO EM NITERÓI
 
 
PROTEÇÃO AOS ECOSSISTEMAS PELA PREFEITURA DE NITERÓI
 

SOBRE O INCÊNDIO NA SERRA DA TIRIRICA

Visitação suspensa no Parque Estadual da Serra da Tiririca
Incêndio na Serra da Tiririca destrói o equivalente a 15 campos de futebol
Incêndio criminoso na Serra da Tiririca, em Itaipuaçu
 
MUDANÇAS CLIMÁTICAS, POLUIÇÃO E QUEIMADAS

BRASIL ESTÁ MAIS INFLAMÁVEL
Brasil deve esquentar pelo menos 3°C até 2100
Rio tem recorde de focos de queimada em 2014 devido à onda de calor
Cada árvore da Mata Atlântica chega a retirar 163 kg de CO2 da atmosfera
Desmatamento da Amazônia emite mais do que o dobro de CO2 dos carros

Exposição excessiva à poluição do ar aumenta em 34% o risco um AVC, diz estudo
Fumaça de queimadas causa a morte de 339 mil pessoas/ano no mundo
Poluição do ar causou a morte de sete milhões de pessoas em 2012
Câmara dos Deputados discutirá poluição atmosférica nas grandes cidades


MUDANÇAS CLIMÁTICAS, QUEIMADAS E A ECONOMIA
 

CRISE DA ÁGUA E QUEIMADAS

MUDANÇA CLIMÁTICA - Déficit de chuvas no Brasil vem aumentando nas últimas décadas
MUDANÇAS CLIMÁTICAS - Crises hídricas tendem a se agravar, afirma especialista
Antonio Nobre: "Se houvesse florestas no Sudeste, a seca não seria tão extrema"







Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua. Deixe aqui a sua crítica, comentário ou complementação ao conteúdo da mensagem postada no Blog do Axel Grael.