domingo, 3 de julho de 2016

"Esqueleto" abandonado do Hotel Panorama, no Morro da Viração, dará lugar a um ECO-HOTEL



Em 2015, toda estrutura, que ocupa uma área de 8,2 metros quadrados em uma área verde de São Francisco, foi comprada pelo grupo Spe Panorama Incorporadora e Construtora Ltda. Foto: Marcelo Feitosa


Ulisses Dávila

Após décadas de abandono, obras do Hotel Panorama, no Morro da Viração, serão retomadas ano que vem

Após décadas, o esqueleto do Hotel Panorama, localizado no Morro da Viração, em São Francisco, parece que finalmente terá as obras concluídas. O projeto de retomada do empreendimento já recebeu a aprovação da prefeitura. Orçado em cerca de R$ 20 milhões, a previsão é que as obras tenham início no primeiro semestre de 2017.

“Um projeto tem várias fases e agora, após seis meses da aprovação, nós partimos para uma etapa de ajustes em vários detalhes. É um trabalho bastante complexo, que aproveita a estrutura que já existe, que apesar do tempo está bem-conservada, mas o integra com estruturas modernas e atualizadas”, explica Luiz André Vergara, sócio da Vergara Prado Arquitetos Associados, escritório responsável pelo projeto.

O projeto ... "aproveita a estrutura que já existe, que apesar do tempo está bem-conservada, mas o integra com estruturas modernas e atualizadas".

Em 2015, toda estrutura, que ocupa uma área de 8,2 metros quadrados, foi comprada pelo grupo Spe Panorama Incorporadora e Construtora Ltda, do Rio de Janeiro.

“A expectativa de dois anos para conclusão das obras é real. E pelas características do local optamos por um projeto de eco-hotel, sustentável e integrado à natureza local. Será o primeiro na cidade com essa proposta, que vai contar com telhado verde, aquecimento solar e aproveitamento de água de chuva. O projeto também terá um restaurante, salão multiuso para 400 pessoas e auditório com capacidade para 300, espaços que poderão ser usados também por quem não está hospedado. Minha sugestão ao grupo foi que, inclusive, o empreendimento se torne um hotel-escola, a exemplo dos do Senac, que já existem em outras cidades”, diz o arquiteto.

"... pelas características do local optamos por um projeto de eco-hotel, sustentável e integrado à natureza local. Será o primeiro na cidade com essa proposta, que vai contar com telhado verde, aquecimento solar e aproveitamento de água de chuva".

Niteroiense, Vergara se diz orgulhoso por ter tido sua equipe escolhida para realização de um trabalho tão emblemático para cidade. “Estou muito feliz por trabalhar em uma estrutura que há décadas está abandonada”, ressalta.


Luiz André Vergara prevê que obras levem dois anos para serem entregues. Foto: Marcelo Feitosa

 
Trâmites – Depois de seis meses de tramitação, a Secretaria de Urbanismo de Niterói aprovou o projeto de restauração do Hotel Panorama. O órgão informou que, por considerar que a proposta está de acordo com os parâmetros da lei municipal de Hotéis, em vigor desde ano passado, se manifesta de forma totalmente favorável à iniciativa.

“A prefeitura deu sim para uma iniciativa que a valoriza, requalifica o esqueleto vazio, subutilizado e que pode garantir uso e dinâmica econômica para a cidade de Niterói”, destaca a secretária municipal de Urbanismo e Mobilidade, Verena Andreatta.

A arquitetura inacabada do empreendimento no meio da natureza vai se transformar em uma estrutura com 195 leitos e com vista para o Parque da Cidade e a Baía de Guanabara.

Turismo – A proposta de um eco-hotel vai ao encontro da vocação do município, como já foi diversas vezes enfatizado por especialistas do setor, na cidade.

“Niterói ainda tem cerca de 45% de sua área verde preservada. Quanto mais empreendimentos alinhados com as políticas públicas do meio ambiente e da sustentabilidade, melhor para cidade e sua população”, afirma José Haddad, presidente da Niterói Empresa de Lazer e Turismo (Neltur).

A notícia foi recebida com entusiasmo e apontada como uma evidência do desenvolvimento do setor hoteleiro em Niterói. “O empreendimento será muito bem-vindo na medida que possibilita a acomodação de mais turistas para a cidade e também ampliando uma competitividade saudável no setor hoteleiro. Sem dúvidas favorece a economia local”, conclui Haddad.

Lei dos Hotéis – Sancionada em julho do ano passado e considerada fundamental para retomada do projeto do Hotel Panorama, a Lei de Hotéis do município é a primeira de incentivo ao turismo da cidade e também a primeira do gênero no país. O código tem como objetivo o estímulo ao desenvolvimento e implantação de meios de hospedagem, favorecendo assim o desenvolvimento econômico.

A regra também estabelece parâmetros urbanísticos para a construção desses estabelecimentos. Com isso, a meta, a partir dos investimentos que a prefeitura vem realizando na cidade, é dobrar o número de leitos no município, que hoje é de 2,5 mil. O texto da lei foi aprovado por unanimidade pelo Conselho Municipal de Políticas Urbanas (Compur).

Fonte: O Fluminense








Um comentário:

  1. Será que dessa vez sai? Cresci ouvindo a história daquele hotel. Se agora, além de ser concluído vai ser um eco hotel, fico muito feliz!

    ResponderExcluir

Contribua. Deixe aqui a sua crítica, comentário ou complementação ao conteúdo da mensagem postada no Blog do Axel Grael.