sábado, 2 de julho de 2016

REFLORESTAMENTO: Prefeitura de Niterói e Ecoponte assinam convênio para produção de mudas



COMENTÁRIO DE AXEL GRAEL:

Em 2014, o prefeito de Niterói, Rodrigo Neves, assinou o Decreto 11.744/2014 que instituiu o programa Niterói Mais Verde, criando o PARNIT, o Mosaico Norte de áreas protegidas (protege encostas do Fonseca e Barreto), estabeleceu várias medidas de prevenção à ocupação de áreas verdes e áreas de risco geotécnico da cidade e estabeleceu a prioridade para a recuperação dos ecossistemas, com o reflorestamento de encostas.

Áreas prioritárias para reflorestamento no Mosaico Norte de áreas protegidas do Programa Niterói Mais Verde.


O decreto do Niterói Mais Verde garantiu a proteção de 1.532 hectares de áreas verdes ou a serem recuperadas. O Plano Urbanístico de Pendotiba (PUR Pendotiba), aprovado em 2015, adicionou mais 676,7 hectares. Com estas áreas, e adicionando-se as áreas em Niterói do Parque Estadual da Serra da Tiririca, a cidade já conta com 4.465,6 hectares (cerca de 44.7 milhões de metros quadrados) de áreas protegidas. A meta de Niterói é chegar a 50% do seu território sob regime de área protegida, de acordo com as definições da Lei do Sistema Nacional de Unidades de Conservação, o que é um privilégio para Niterói. Poucas cidades incluídas num contexto metropolitano podem ter oportunidade. Ainda mais, ao se considerar a participação das áreas protegidas por iniciativa local, ou seja, as áreas municipais.

Mas, não basta apenas criar estas áreas se elas não tiverem a sua gestão planejada e implementada. Para isso, a Prefeitura de Niterói já contratou serviços especializados para produzir este planejamento. Outra coisa, é conter os fatores principais de degradação destas áreas. Para isso, foram criados dois programas mais importantes:

NITERÓI CONTRA QUEIMADAS
GRUPO EXECUTIVO PARA O CRESCIMENTO ORDENADO E PROTEÇÃO ÀS ÁREAS VERDES

Estes programas buscam prevenir as duas principais causas de destruição de ecossistemas na cidade: controle de incêndios em vegetação e de ocupações irregulares de áreas de risco e áreas verdes.

O reflorestamento para a recuperação das áreas degradadas também foi fixado como uma prioridade no plano estratégico Niterói que Queremos e deverá ser cumprido de acordo com as seguintes metas:




Para cumprir estas metas, a cidade já conta com dois hortos ativos, que produzem mudas para atender as demandas das políticas municipais de reflorestamento e de renovação da arborização urbana: o Horto de Itaipu e o Horto da Clin. Com a nova unidade que ora inicia as suas atividades, Niterói avança para viabilizar a sua estratégia de recuperação de ecossistemas.

São ações como as aqui citadas que estão fazendo de Niterói uma referência de sustentabilidade urbana. Vamos em frente...!!!

Axel Grael
Vice-Prefeito
Niterói


------------------------------------------------------------------


Prefeitura de Niterói e Ecoponte assinam convênio

Reformado dentro do projeto de revitalização do Horto do Fonseca, o Viveiro de Mudas do parque na Zona Norte da cidade começará a produzir plantas para reflorestamento em Niterói. Isso graças a um convênio que foi assinado nesta sexta-feira (01º/07) entre a Prefeitura de Niterói e a concessionária Ecoponte. Na cerimônia de assinatura, ao lado do diretor presidente da Ecoponte Alberto Lodi, o vice-prefeito Axel Grael destacou que a parceria devolve ao horto o papel de produtor de mudas, reativando a “fábrica verde”, que estava fechada desde 2012.

A expectativa é que sejam produzidas cem mil mudas anualmente de aproximadamente 20 espécies diferentes nativas da Mata Atlântica – jequitibá, aroeira-vermelha, cedro, pau-brasil, etc. A parceria irá viabilizar a compra de insumos para pôr a linha de produção ativa novamente, como fertilizantes, medicamentos, sementes, terra, sistema de irrigação, etc.

Além disso, a reativação do Viveiro de Mudas do Horto do Fonseca irá permitir a visita ao local de alunos da rede municipal de ensino e ações de educação ambiental e reflorestamento na cidade.


Descerramento da placa que registra o início da parceria entre a Prefeitura e a EcoPonte para a entrada em operação do Viveiro de Mudas do Horto do Fonseca.


Engenheiro florestal, o vice Axel Grael disse que essa parceria é muito benéfica para a cidade e traz o resgate do local.

 “Estamos trabalhando e caminhando para uma Niterói sustentável, por isso é tão importante firmarmos parcerias como esta. A Ecoponte tem esse perfil voltado para o ecossistema, Com a reabertura do viveiro, essas mudas serão usadas, por exemplo, para replantio de encostas e de áreas verdes “, afirmou o vice .

O diretor-presidente da Ecoponte Alberto Lodi, explicou que o perfil da empresa é voltado para questões socioambientais e inclusão social .

“O horto é um espaço maravilhoso e, com esta parceria, a prefeitura está dando um grande passo que beneficiará várias regiões da cidade. As questões ambientais estão no DNA da Ecoponte e estamos muito felizes com este trabalho . O viveiro será operado pela SAMJARBONI ( Sociedade de Amigos do Jardim Botânico de Niterói), uma especialista nessas questões", afirmou Lode.

Fonte: Prefeitura de Niterói



----------------------------------------------------------


LEIA TAMBÉM:

NITERÓI MAIS VERDE

PARQUES EM NITERÓI: Prefeitura oferece passeios guiados pelas trilhas do Parnit durante os fins de semana
TRILHAS DO PARNIT - Secretarias de Meio Ambiente e Esportes promovem caminhada ecológica no Parque da Cidade
PARNIT - Prefeitura de Niterói mapeia dez trilhas ao redor do Parque da Cidade
CHÁCARA DO VINTÉM: uma relíquia da história do abastecimento de água em Niterói
NITERÓI MAIS VERDE - Visita ao Morro do Castro, no Barreto, para planejar a implantação de áreas protegidas na Zona Norte da cidade 
Prefeitura e CAF assinam convênio de US$ 300 mil para ações na Região Oceânica
NITERÓI MAIS VERDE - PARNIT ganhou reconhecimento e destaque em revista especializada dos EUA
Niterói + Verde e PARNIT: Decreto cria 22,5 milhões de metros quadrados de áreas protegidas na cidade
DIA HISTÓRICO EM NITERÓI: Foi publicado hoje o Decreto 11.744, que instituiu o PARNIT
PARNIT - Niterói cria parques para proteger áreas verdes de problemas como deslizamentos e queimadas

PRO-Sustentável

Financiamento de US$ 100 milhões para o Programa Região Oceânica Sustentável é aprovado pela Secretaria do Tesouro Nacional (STN)

REFLORESTAMENTO EM NITERÓI

NITEROI CONTRA QUEIMADAS: Programa de reflorestamento da Clin contribui para recuperar áreas degradadas por queimadas em Niterói
Morros de Niterói recebem trabalho de reflorestamento
Parque da Cidade receberá 10 mil mudas em projeto de reflorestamento 
Morro da Viração, em são Francisco, ganha mudas de reflorestamento
INEA DESENVOLVE PLANTIO DE MUDAS DE MANGUEZAIS NA LAGOA DE ITAIPU

NITERÓI RESILIENTE

NITERÓI RESILIENTE: Projeto de R$ 1,48 milhão vai mapear áreas de risco em Niterói
Universidades e empresas espanholas desenvolvem redes de sensores para combater incêndios florestais
DEFESA CIVIL DE NITERÓI: Alunos da UFF finalizam primeiro módulo do curso de formação de voluntários da Defesa Civil
NITERÓI CONTRA QUEIMADAS: Trabalho de campo noturno no Morro da Boa Vista para a capacitação dos voluntários do NUDEC Queimadas

CONTROLE DE OCUPAÇÃO DE ÁREAS DE RISCO GEOTÉCNICO E ÁREAS VERDES

NITERÓI MAIS VERDE: Prefeitura anuncia estratégia para evitar invasão de áreas verdes e áreas de risco
CONTROLE URBANO - Niterói tem novo coordenador grupo executivo do de controle do crescimento ordenado e preservação de áreas verdes
CONTROLE URBANO: Prefeitura de Niterói intensifica desmonte de construções irregulares em áreas de risco

NITERÓI QUE QUEREMOS

GESTÃO PÚBLICA: Prefeitura apresenta primeiros resultados do plano estratégico "Niterói Que Queremos"
NITERÓI QUE QUEREMOS: Prefeitura promove encontro de alinhamento com gerentes do Programa Niterói Metas e Resultados 
A NITERÓI QUE QUEREMOS: Prefeitura lança plano estratégico para os próximos 20 anos







Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua. Deixe aqui a sua crítica, comentário ou complementação ao conteúdo da mensagem postada no Blog do Axel Grael.