quinta-feira, 28 de julho de 2016

Projeto Uçá e ICMBio realizam exposição mostrando os tesouros da Baía de Guanabara



Exposição Tesouros da Baía de Guanabara ocorrerá no shopping São Gonçalo. Foto: Divulgação


Mostra começou no último domingo, no São Gonçalo Shopping

Quem quiser conhecer um pouco sobre a Baía de Guanabara de forma lúdica e interativa, além da importância de sua preservação, começou no último domingo, 24, no São Gonçalo Shopping, a exposição Tesouros da Baía de Guanabara. Criada por diversos parceiros que atuam com ações de preservação da baía, a mostra, que poderá ser vista até 31 de agosto, comemora os 10 anos da Estação Ecológica (ESEC) da Guanabara. Ela fica nos limites do santuário ecológico da Área de Proteção Ambiental (APA) de Guapi-Mirim.

Serão disseminadas tanto informações técnico–cientificas sobre a baía como conceitos gerais de mostrando que lugar de lixo não é em Rio, Mares e Lagoas. A exposição é um passeio pela Baía de Guanabara e por meio de banners, painéis, vídeos e de um jogo em forma de tabuleiro interativo, crianças, jovens e interessados fazem um passeio desde a barra (entrada), até o recôncavo (fundo da baía). De forma lúdica e utilizando peças imantadas, os participantes vão entender como se dá a renovação das águas, através do fluxo das correntes marinhas. Também descobrirão os principais problemas como aterros, lixões, esgotos e outros e serão convidados a refletirem sobre as soluções. Ao fim do passeio, os jogadores chegarão aos grandes tesouros da Baía de Guanabara: duas unidades de conservação (ESEC da Guanabara e Área de Proteção Ambiental – APA - de Guapi-Mirim) e toda a diversidade de espécies contidas em seus belos manguezais.

O Projeto UÇÁ, que atua como parceiro dessas unidades, ajudando na preservação desse ecossistema, é um dos condutores desse passeio. Técnicos do projeto registraram e levam para a exposição, um pouco do que é feito para que a baía possa manter seus santuários ecológicos saudáveis. Dentre as ações, 182 mil metros quadrados de manguezais foram recuperados pelo Projeto UÇÁ. Mais de 10 mil quilos de lixo já foram retirados dos manguezais através da ação LIMPAOCA que reúne catadores de caranguejo e pescadores para cuidar deste ameaçado ecossistema. O Projeto UÇÁ conta com o patrocínio da Petrobras por meio do Programa Petrobras Socioambiental.

Importância da ESEC

A ESEC Guanabara é uma Unidade de conservação federal criada em 2006 com 2.000 hectares localizados em parte dos municípios de Guapimirim e Itaboraí. É a área mais conservada de toda a Baía da Guanabara apresentando características ecológicas compatíveis com manguezais isentos de intervenção humana agressiva. É a ultima área da Baía da Guanabara a apresentar características cênicas semelhantes às encontradas no período anterior à colonização europeia. Também compõe o maior trecho de manguezal contínuo do estado do Rio de Janeiro, abrigando centenas de espécies, sendo algumas ameaçadas de extinção na região.

Serviço:

Exposição Tesouros da Baía de Guanabara
Data: de 24 de julho a 31 de agosto
Local: São Gonçalo Shopping

Fonte: O Fluminense










Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua. Deixe aqui a sua crítica, comentário ou complementação ao conteúdo da mensagem postada no Blog do Axel Grael.