sexta-feira, 31 de março de 2017

“Esta Escola é o Bicho” leva os conceitos de proteção animal para as unidades da rede municipal de ensino












Fulaninho, o cãozinho protagonista do vídeo que mostra o sofrimento dos animais que são abandonados, ganhou nesta quinta-feira (30.3) uma grande torcida dos alunos do 3º ano da Escola Municipal Professora Maria Ãngela Moreira Pinto, em São Francisco. Cerca de 50 crianças participaram de uma atividade do programa “Esta Escola é o Bicho”, desenvolvido pela Coordenadoria de Direito dos Animais da Prefeitura de Niterói nas unidades municipais de ensino.

Durante 20 minutos, os estudantes assistiram ao vídeo que conta como o cão Fulaninho foi abandonado por seu dono e, depois de passar por muitos apuros, acabou sendo adotado por uma nova família. Eles aprenderam que é preciso cuidar da saúde e da alimentação dos animais, adoção responsável, a importância da castração, e ainda que os bichinhos precisam de amor e carinho. Após a apresentação da história triste que terminou com final feliz, os alunos receberam a Cartilha de Proteção Animal, que vai guiar as atividades que serão ministradas pelas professoras nas salas de aula.

Além de exercícios de colorir e jogo dos 7 erros, no final da cartilha o aluno recorta uma carteirinha onde pode colocar sua foto e passa a ser Protetor dos Animais Mirim. A escola participante também receberá o selo “Esta Escola é o Bicho”. Dhennefe Paulino Ferre, 8 anos; Miguel Ângelo Silva Oliveira, 10; e Kayky Silva, 10, curtiram muito a história e ficaram animados para se tornarem protetores de animais.

“Eu já tive um cachorrinho e gostava muito dele, mas ele ficou doente. Acho muito importante cuidar e dá carinho para os animais. Gostei muito dessa aula”, afirmou Dhennefe, ao lado de Kayky, que disse ter gostado do vídeo. “Agora já sei como se cuida de um animal e que não podemos abandonar os bichinhos”, disse. Para Miguel Ângelo, o vídeo explicou bem o que um protetor de animais tem que fazer. “Vai ser muito legal ter a carteirinha de protetor”, ressaltou.

O programa teve início na Secretaria Municipal de Meio Ambiente, e agora está sendo desenvolvido pela Coordenadoria.

“O projeto Esta Escola é o Bicho vem ganhando corpo. Idealizado por Marcelo Pereira, diretor de Proteção Animal da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Recursos Hídricos e Sustentabilidade, agora será encampado pela Coordenadoria de Direito dos Animais, onde ganhará o caráter anual e a versão para fauna silvestre”, destacou Daniel Marques, coordenador de Direitos dos Animais.

“O objetivo do programa, que é uma parceria com a Secretaria Municipal de Educação, é pensar ações que sensibilizem os alunos e a comunidade escolar acerca dos direitos, proteção e guarda responsável dos animais, e também desenvolver ações que incentivem professores e gestores a pensar propostas pedagógicas em suas escolas sobre estes temas”, explicou Marcelo Pereira, diretor de Proteção Animal da Secretaria de Meio Ambiente.

O programa vai percorrer outras escolas da rede municipal. Para o segundo semestre, está prevista a visita de pessoas que adotaram animais na campanha Adotar é o Bicho, da Prefeitura de Niterói, acompanhados de seus bichinhos. O objetivo será mostrar como a adoção consciente faz bem para animais que foram abandonados.


Fonte: Prefeitura de Niterói



















Niterói Que Queremos em nova fase



Iniciativa apresenta soluções para uma cidade mais moderna, inclusiva e sustentável. Foto: Alexandre Vieira / Prefeitura de Niterói



Prefeitura quer definir novos projetos para o planejamento estratégico do Município para o período de 2017 a 2020

A Prefeitura de Niterói realizou nesta quinta-feira (30) um encontro com intelectuais, representantes da sociedade civil, secretários e gestores do Município para um levantamento de ideias e opiniões para a estruturação de uma nova carteira de projetos estratégicos ligados ao plano Niterói Que Queremos para o período de 2017 a 2020. Também foi realizada uma apresentação dos resultados da primeira rodada do plano, referente ao período 2013-2016. O Niterói Que Queremos apresenta indicadores, projetos e metas de curto, médio e longo prazo para a construção de uma cidade mais moderna, inclusiva e sustentável.

“Eu recebi a visita de diversos prefeitos de todo o Estado do Rio querendo saber o segredo de Niterói para navegar nesta crise. Eu sempre digo que não temos segredo, temos uma equipe preparada, um diagnóstico dos desafios que a cidade deve enfrentar, um planejamento estratégico com metas para transformar Niterói na melhor cidade para se viver e ser feliz e um sistema de acompanhamento destas ações. E, claro, trabalhamos duro para atingir esse objetivo”, destacou o prefeito Rodrigo Neves.

Secretária municipal de Planejamento, Modernização da Gestão e Controle, Giovanna Victer explicou que, para a elaboração do planejamento estratégico, foram entrevistados especialistas e importantes lideranças sociais do município para traçar um diagnóstico dos desafios e problemas da cidade.

“Não estamos realizando apenas uma prestação de contas sobre as atividades já realizadas no âmbito da primeira gestão e sim abrindo novamente um espaço para ouvir representantes da sociedade civil para a elaboração da nova carteira de projetos. Esse grupo foi convidado para a primeira reunião, em 2013, para colocar suas impressões, prioridades e ideias para a cidade e hoje está reunido para dar continuidade e contribuir para a construção de novas propostas”, explicou a secretária.

Participaram do encontro os empresários Mário Martins, do Caneco Gelado do Mário; Carlos Mônaco, do grupo Mônaco; Joaquim Andrade, presidente da Associação Conselho Empresarial e Cidadania (Acec); além de Raphael Costa, representante da Arquidiocese de Niterói; Ismênia Martins, professora da Universidade Federal Fluminense (UFF); e Gláucio Neves, da consultoria Macroplan, entre outros. Os secretários Axel Grael (Executivo), Dayse Monassa (Conservação), Flávia Monteiro (Educação), César Barbiero (Fazenda), Marcos Gomes (Cultura), Miguel Vitoriano (Participação Social), Gilson Chagas (Ordem Pública); o procurador-geral do Município, Carlos Raposo, o presidente da Fundação de Arte de Niterói (FAN), André Diniz, e o coordenador de Juventude Binho Guimarães também estiverem presentes no evento.


Fonte: O Fluminense 












quarta-feira, 29 de março de 2017

Painéis de trânsito entram em operação nesta sexta






Dispositivos estão espalhados por diferentes pontos de Niterói

A partir desta sexta-feira (29) motoristas terão informações sobre as condições de trânsito em sete painéis eletrônicos instalados no Fonseca, Icaraí, São Francisco, Largo da Batalha e Centro.

Segundo a Prefeitura de Niterói o objetivo da operação dos painéis, comandados pelo Centro de Controle de Operações (CCO), é garantir maior fluidez no fluxo de veículos em importantes vias da cidade, possibilidade alternativas aos motoristas.

Os painéis ficaram distribuídos nos seguintes pontos: dois na Alameda São Boaventura (um na descida da Ponte e outro na descida da Caixa D’Água); um na Avenida Jornalista Alberto Francisco Torres - próximo à Praça Getúlio Vargas; um na Avenida Roberto Silveira (esquina com a Avenida Ary Parreiras na saída do túnel Raul Veiga); um na Estrada Leopoldo Fróes (próximo à Neltur); um na Rua Leonor Glória, no Largo da Batalha; e um na esquina da Avenida Rio Branco com Rua José Clemente, sentido Ponta D’Areia.

Fonte: O Fluminense






terça-feira, 28 de março de 2017

Mais de 50 pássaros são apreendidos durante operação, em Niterói









A operação foi desencadeada pela UPAm, situada no Parque Estadual da Serra da Tiririca, administrado pelo Inea

Mais de 50 pássaros silvestres foram apreendidos nesta terça-feira (21/03) por policiais da Unidade de Policiamento Ambiental (UPAm) situada no Parque Estadual da Serra da Tiririca, administrado pelo Instituto Estadual do Ambiente (Inea), durante uma operação deflagrada no bairro de São Lourenço, em Niterói. Um homem foi detido e levado para a 76ª DP (Centro) onde prestou esclarecimentos. Ele responderá por crime ambiental.

Durante a ação, desencadeada através de denúncias, policiais da UPAm Serra da Tiririca foram ao local da denúncia, no bairro de São Lourenço, e encontraram pássaros mantidos em cativeiro, no qual o dono alegou não ter licença para todas as aves, pois algumas tinham anilhas de identificação e outras não.

Os pássaros encontrados no local eram das espécies canário da terra, curió e trinca-ferro, todas da fauna silvestre. O responsável foi detido, acusado de crime ambiental segundo a Lei 9605/98, e levado para a 76ª DP, no Centro de Niterói.

Todos os pássaros resgatados durante a operação foram encaminhados para a sede do Parque Estadual da Serra da Tiririca, para que sejam devolvidos à natureza.


Fonte: SEA 








NITERÓI DE BICICLETA: Bicicletário Arariboia é inaugurado no Centro de Niterói






Ponto para a sustentabilidade

A cidade de Niterói deu, ontem, um passo adiante no rumo de melhoria nos transportes. A inauguração do Bicicletário Arariboia, na Estação das Barcas do Centro, é um incentivo ao transporte não poluente. Além da criação de mais espaços para circular, as ciclovias e ciclofaixas, é urgente que os ciclistas encontrem lugares para estacionar suas bicicletas.

Para trabalhar, estudar, fazer compras ou cumprir qualquer outro compromisso, o adepto da bicicleta precisa de espaço apropriado para deixar o veículo e depois encontrá-lo intacto quando retornar. A segurança oferecida pelo serviço e a gratuidade para as 416 vagas certamente vão estimular o uso do transporte movido a pedal. A bicicleta ficará em segurança, guardada com identificação do proprietário, que deverá se cadastrar.

Desde 2013, Niterói está pedaladas à frente no quesito transporte sustentável, com o lançamento do Programa Niterói de Bicicleta. Presente à inauguração do bicicletário, o secretário Executivo da Prefeitura, Axel Grael, praticante do ciclismo, considerou a data de ontem como histórica para o movimento Niterói de Bicicleta, dada à posição estratégica do espaço, que oferece ótima visibilidade e pode atender a toda diversidade de pessoas que circulam diariamente pelo Centro de Niterói.

Tomara que a prática das pedaladas ganhe cada vez mais impulso e se torne um hábito entre os niteroienses de todas as idades e classes sociais. Todos vão ganhar em saúde, lazer e , por que não, em economia.

Editorial do jornal O Fluminense, 28/03/2017


----------------------------------------------------------------------


Bicicletário Arariboia é inaugurado no Centro de Niterói


Espaço funciona de segunda-feira a sábado, das 6h às 22h, conta com 416 vagas e os usuários não pagam nada para estacionar as bikes. Foto: Leonardo Simplicio / Ascom Niterói



Usuários poderão deixar bicicletas sem custo mediante cadastro

Foi inaugurado na manhã desta segunda-feira (27) o Bicicletário Arariboia, localizado ao lado da estação das barcas, no Centro de Niterói. O espaço funciona de segunda-feira a sábado, das 6h às 22h, conta com 416 vagas e os usuários não pagam nada para estacionar as bikes.

Além das vagas verticais e horizontais, o bicicletário dispõe de tomadas para bicicletas elétricas, bomba para calibrar pneus, câmeras de segurança, banheiro e bebedouro. Para guardar a bike, o ciclista precisa se cadastrar. É só levar documentos de identificação e comprovante de residência. No local nove funcionários estão à disposição dos usuários para tirar dúvidas, ajudar a colocar as bicicletas na área adequada, entre outras demandas.


Estudante de Arquitetura da UFF, Marina Barcelos, acredita que o bicicletário vai facilitar seu deslocamento pela cidade. Foto: Leonardo Simplicio / Ascom Niterói



Para a estudante de Arquitetura da UFF, Marina Barcelos, 21 anos, a construção do bicicletário vai facilitar muito seu deslocamento na cidade: “Há dois anos percebi que estava gastando muito dinheiro com passagem de ônibus. Comecei a usar a bicicleta como opção de transporte e hoje em dia vou a todos os lugares de Niterói de bike. Sempre saio da UFF e venho resolver coisas no Centro. É muito bom ter um lugar seguro para deixar a bicicleta. Também vou muito à Zona Sul do Rio e pegava dois ônibus. Agora vou juntar os dois modais. Esse bicicletário é uma mão na roda”.


Secretário Executivo da Prefeitura de Niterói, Axel Grael, Coordenadora do programa Niterói de Bicicleta, Isabela Ledo, Prefeito Rodrigo Neves e Filipe Simões, na ciclovia da Avenida Amaral Peixoto chegam para a inauguração do Bicicletário Arariboia. 


O bicicletário foi inaugurado pelo prefeito Rodrigo Neves, que saiu de Santa Rosa de bicicleta, ao lado do secretário Executivo, Axel Grael, num trajeto que durou 20 minutos. O prefeito ressaltou que a meta é chegar ao final de 2020 com todas as regiões da cidade interligadas por ciclovias e ciclofaixas.

“Niterói será a cidade de Região Metropolitana mais ciclável do país”, afirmou Neves.

O prefeito disse ainda que a população de Niterói abraçou a causa da bicicleta e que o uso das bikes como meio de transporte sustentável vem sendo incentivado desde 2013, quando foi implantado o programa Niterói de Bicicleta.

“Iniciamos esse programa, já triplicamos o número de ciclovias e implantamos cerca de 1,2 mil vagas para bicicletas, através de bicicletários, paraciclos. Fizemos campanhas de conscientização sobre a importância de humanizar o trânsito e com isso reduzimos os acidentes e sobretudo as ocorrências com óbitos em Niterói em função dessas campanhas. Esse bicicletário se integra a esse esforço de incentivar a cultura da bicicleta, que é um meio de transporte mais sustentável, faz bem para a saúde das pessoas e para o planeta, porque uma bicicleta é menos um carro, menos um carro significa menos emissão de poluentes na atmosfera, mais qualidade do ar, mais qualidade de vida”, destacou o prefeito.

O secretário Executivo, Axel Grael, destacou que a bicicleta é cada vez mais usada porque as pessoas estão vendo que vale a pena.

“Hoje é um dia histórico para o programa Niterói de Bicicleta. Estamos passando pelo mesmo processo que outros países e cidades passaram. E é isso que estamos conseguindo aqui. Temos um bom clima, aqui não neva, não congela o chão. Nosso relevo também favorece o ciclismo. Com o túnel Charitas-Cafubá, o ciclista poderá ir do Barreto até Itaipu de bike em terreno plano, vai poder cruzar a cidade de ponta a ponta. Niterói é uma cidade própria para o uso da bicicleta. Esse bicicletário que entregamos hoje vai ter muita visibilidade porque está num local estratégico para os usuários do terminal rodoviário, das universidades, das empresas, do comércio, do shopping, e será utilizado pelos ciclistas que vão para o Rio de barcas. Será um grande incentivo para que mais pessoas usem a bicicleta como opção de transporte”, disse Grael.

A coordenadora do Niterói de Bicicleta, Isabela Ledo, explicou que o programa possui duas vertentes importantes: a implantação de ciclovias e ciclofaixas, e dar aos ciclistas opções de locais para estacionar as bikes.

“O monitoramento que temos realizado anualmente, através da contagem automática de ciclistas nas duas principais ciclovias da cidade, é muito importante para o fortalecimento da política cicloviária de Niterói. Os números que coletamos são argumentos inquestionáveis para continuarmos investindo na construção de infraestrutura cicloviária. E o bicicletário será mais um grande estímulo para as pessoas usarem a bicicleta. É bastante estratégico não só para quem faz a travessia da Baía de Guanabara de barcas, mas também para quem vem trabalhar no centro de Niterói”, disse Isabela.

Fonte: O Fluminense


-----------------------------------------------------


LEIA TAMBÉM:

Niterói ganha o primeiro bicicletário coberto da cidade
NITERÓI DE BICICLETA - BICICLETÁRIO DA PRAÇA ARARIBOIA SERÁ INAUGURADO AMANHÃ
NITERÓI DE BICICLETA: Bicicletário da Praça Arariboia será inaugurado dia 27 de março
NITERÓI DE BICICLETA: Niterói tem o maior crescimento do número de ciclistas no RJ
NITERÓI DE BICICLETA: Bicicletário da Praça Arariboia na contagem regressiva
NITERÓI DE BICICLETA: Prefeitura incentiva a instalação de paraciclos e bicicletários pela cidade
NITERÓI DE BICICLETA: Bicicletário da Praça Arariboia pronto em março
NITERÓI DE BICICLETA: Prefeitura anuncia início de obra de bicicletário com 424 vagas no Centro
NITERÓI DE BICICLETA: Prefeitura publica aviso de licitação para a construção do bicicletário da Praça Araribóia
NITERÓI DE BICICLETA - Prefeitura de Niterói implantará bicicletário na Praça Arariboia
NITERÓI DE BICICLETA: Bicicletário da Praça Arariboia entra na fase final
NITERÓI DE BICICLETA: Instalação de bicicletários chega às escolas municipais
Visita aos bicicletários da Supervia

OUTRAS POSTAGENS CORRELATAS:

Em dois anos, número de ciclistas na travessia de barcas entre Niterói e Praça Quinze cresceu 125%
NITERÓI DE BICICLETA: Fluxo de bicicletas cresce 48% no Centro de Niterói
NITERÓI TERÁ 20% DE SUA POPULAÇÃO ANDANDO DE MAGRELAS
BICICLETA: NITERÓI TEM A SEGUNDA MELHOR INTEGRAÇÃO A OUTROS MEIOS NO PAÍS
Após crescer 18% nos últimos 4 anos, licenciamento de veículos desacelera em Niterói
CICLOTURISTAS NORUEGUESES PEDALAM POR NITERÓI E VISITAM O PROJETO GRAEL
NITERÓI DE BICICLETA - Com a melhoria da infraestrutura e logística, cresce o interesse em Niterói como um destino cicloturístico
NITERÓI DE BICICLETA - Ação ‘Vaga Viva’ transforma o visual de várias ruas de Niterói
MUSEUS DE NITERÓI: entrada gratuita para os ciclistas

PARACICLOS:

PARCERIA PREFEITURA DE NITERÓI - UFF: instalação de bicicletários nos campi estimulam estudantes a utilizar bicicletas
Prefeitura de Niterói instala novos bicicletários em vários pontos da cidade
NITERÓI DE BICICLETA: OS BICICLETÁRIOS ESTÃO CHEGANDO

Acesse o programa NITERÓI DE BICICLETA no Facebook: www.facebook.com/NiteroideBicicleta

Acesse todas as mensagens sobre o NITERÓI DE BICICLETA no Blog do Axel Grael











segunda-feira, 27 de março de 2017

NITERÓI DE BICICLETA: Niterói ganha o primeiro bicicletário coberto da cidade



Ciclistas fazem fila para cadastro no Bicicletário, logo após a inauguração. Foto Axel Grael

Primeiras bicicletas. Foto Axel Grael

Prefeito Rodrigo Neves e Axel Grael. Foto Prefeitura de Niterói.

Secretário Executivo da Prefeitura de Niterói, Axel Grael, Coordenadora do programa Niterói de Bicicleta, Isabela Ledo, Prefeito Rodrigo Neves e Filipe Simões, na ciclovia da Avenida Amaral Peixoto chegam para a inauguração do Bicicletário Arariboia. 


27/03/2017 - Novo espaço integra conjunto de ações para que o município seja o mais ciclável do país entre as cidades localizadas em regiões metropolitanas

“Uma mão na roda”. Essa foi a expressão unânime dos ciclistas que guardaram suas bicicletas no primeiro dia de funcionamento do Bicicletário Arariboia, localizado ao lado da estação das barcas, no centro de Niterói. O espaço funciona de segunda-feira a sábado, das 6h às 22h, conta com 416 vagas e os usuários não pagam nada para estacionar as bikes.

Além das vagas verticais e horizontais, o bicicletário dispõe de tomadas para bicicletas elétricas, bomba para calibrar pneus, câmeras de segurança, banheiro e bebedouro. Para guardar a bike, o ciclista precisa se cadastrar. É só levar documentos de identificação e comprovante de residência. No local nove funcionários estão à disposição dos usuários para tirar dúvidas, ajudar a colocar as bicicletas na área adequada, entre outras demandas.

Para a estudante de Arquitetura da UFF, Marina Barcelos, 21 anos, a construção do bicicletário vai facilitar muito seu deslocamento na cidade. “Há dois anos percebi que estava gastando muito dinheiro com passagem de ônibus. Comecei a usar a bicicleta como opção de transporte e hoje em dia vou a todos os lugares de Niterói de bike. Sempre saio da UFF e venho resolver coisas no Centro. É muito bom ter um lugar seguro para deixar a bicicleta. Também vou muito à Zona Sul do Rio e pegava dois ônibus. Agora vou juntar os dois modais. Esse bicicletário é uma mão na roda”, afirmou.

O artesão Rodrigo Davi Cirne, de 42 anos, faz coro com Marina. “Moro em São Gonçalo e tenho que ir ao Rio quase todos os dias. Sempre deixei minha bike no Cubango. Agora poderei guardar aqui no bicicletário, com segurança. Vai facilitar muito a minha vida”, disse.

Cidade possui cerca de 1,2 mil vagas para bicicletas

O bicicletário foi inaugurado pelo prefeito Rodrigo Neves,que saiu de Santa Rosa de bicicleta, ao lado do secretário Executivo, Axel Grael, num trajeto que durou 20 minutos. O prefeito ressaltou que a meta é chegar ao final de 2020 com todas as regiões da cidade interligadas por ciclovias e ciclofaixas. “Niterói será a cidade de região metropolitana mais ciclável do país”, afirmou Neves.

O prefeito disse ainda que a população de Niterói abraçou a causa da bicicleta e que o uso das bikes como meio de transporte sustentável vem sendo incentivado desde 2013, quando foi implantado o programa Niterói de Bicicleta.

“Iniciamos esse programa e já triplicamos o número de ciclovias e implantamos cerca de 1,2 mil vagas para bicicletas, através de bicicletários, paraciclos. Fizemos campanhas de conscientização sobre a importância de humanizar o trânsito e com isso reduzimos os acidentes e sobretudo as ocorrências com óbitos em Niterói em função dessas campanhas. Esse bicicletário se integra a esse esforço de incentivar a cultura da bicicleta, que é um meio de transporte mais sustentável, faz bem para a saúde das pessoas e para o planeta, porque uma bicicleta é menos um carro, menos um carro significa menos emissão de poluentes na atmosfera, mais qualidade do ar, mais qualidade de vida. Por isso esse bicicletário é um marco importante porque nós desenvolvemos o projeto com muito carinho, ouvindo as pessoas que usam bicicleta e integrando esse espaço à estação de barcas da Praça Araribóia”, destacou o prefeito.

Investimentos em mobilidade sustentável

Rodrigo Neves anunciou que a prefeitura vai implantar bicicletários cobertos em outras regiões da cidade.

“Em janeiro desse ano houve um aumento de 67% do número de ciclistas em Niterói em relação ao mesmo mês do ano passado. Em três anos e meio o aumento foi de mais de 300%. É bom lembrar que nesse momento de crise econômica muita gente está fazendo economia usando a bicicleta para deslocamento. A mobilidade sustentável hoje é uma marca da nossa cidade. A gente tem investindo muito em políticas de sustentabilidade, como o programa Niterói Mais Verde e os investimentos em saneamento ambiental. A bicicleta é mais um movimento, mais um programa nesse olhar sustentável, porque sustentabilidade é cuidar do planeta para as atuais e futuras gerações”, explicou o prefeito.

O secretário Executivo, Axel Grael, destacou que a bicicleta é cada vez mais usada porque as pessoas estão vendo que vale a pena.

“Hoje é um dia histórico para o movimento do Niterói de Bicicleta. Estamos passando pelo mesmo processo que outros países e cidades passaram. E é isso que estamos conseguindo aqui. Temos um bom clima, aqui não neva, não congela o chão. Nosso relevo também favorece o ciclismo. Com o túnel Charitas-Cafubá, o ciclista poderá ir do Barreto até Itaipu de bike em terreno plano, vai poder cruzar a cidade de ponta a ponta. Niterói é uma cidade própria para o uso da bicicleta. Esse bicicletário que entregamos hoje vai ter muita visibilidade porque está num local estratégico para os usuários do terminal rodoviário, das universidades, das empresas, do comércio, do shopping, e será utilizado pelos ciclistas que vão para o Rio de barcas. Será um grande incentivo para que mais pessoas usem a bicicleta como opção de transporte”, disse Grael.

A coordenadora do Niterói de Bicicleta, Isabela Ledo, explicou que o programa possui duas vertentes importantes: a implantação de ciclovias e ciclofaixas, e dar aos ciclistas opções de locais para estacionar as bikes.

“O monitoramento que temos realizado anualmente, através da contagem automática de ciclistas nas duas principais ciclovias da cidade, é muito importante para o fortalecimento da política cicloviária de Niterói. Os números que coletamos são argumentos inquestionáveis para continuarmos investindo na construção de infraestrutura cicloviária. E o bicicletário será mais um grande estímulo para as pessoas usarem a bicicleta. É bastante estratégico não só para quem faz a travessia da Baía de Guanabara de barcas, mas também para quem vem trabalhar no centro de Niterói”, disse Isabela.

Fonte: Prefeitura de Niterói




---------------------------------------------------------------


LEIA TAMBÉM:

NITERÓI DE BICICLETA - BICICLETÁRIO DA PRAÇA ARARIBOIA SERÁ INAUGURADO AMANHÃ
NITERÓI DE BICICLETA: Bicicletário da Praça Arariboia será inaugurado dia 27 de março
NITERÓI DE BICICLETA: Niterói tem o maior crescimento do número de ciclistas no RJ
NITERÓI DE BICICLETA: Bicicletário da Praça Arariboia na contagem regressiva
NITERÓI DE BICICLETA: Prefeitura incentiva a instalação de paraciclos e bicicletários pela cidade
NITERÓI DE BICICLETA: Bicicletário da Praça Arariboia pronto em março
NITERÓI DE BICICLETA: Prefeitura anuncia início de obra de bicicletário com 424 vagas no Centro
NITERÓI DE BICICLETA: Prefeitura publica aviso de licitação para a construção do bicicletário da Praça Araribóia
NITERÓI DE BICICLETA - Prefeitura de Niterói implantará bicicletário na Praça Arariboia
NITERÓI DE BICICLETA: Bicicletário da Praça Arariboia entra na fase final
NITERÓI DE BICICLETA: Instalação de bicicletários chega às escolas municipais
Visita aos bicicletários da Supervia

OUTRAS POSTAGENS CORRELATAS:

Em dois anos, número de ciclistas na travessia de barcas entre Niterói e Praça Quinze cresceu 125%
NITERÓI DE BICICLETA: Fluxo de bicicletas cresce 48% no Centro de Niterói
NITERÓI TERÁ 20% DE SUA POPULAÇÃO ANDANDO DE MAGRELAS
BICICLETA: NITERÓI TEM A SEGUNDA MELHOR INTEGRAÇÃO A OUTROS MEIOS NO PAÍS
Após crescer 18% nos últimos 4 anos, licenciamento de veículos desacelera em Niterói
CICLOTURISTAS NORUEGUESES PEDALAM POR NITERÓI E VISITAM O PROJETO GRAEL
NITERÓI DE BICICLETA - Com a melhoria da infraestrutura e logística, cresce o interesse em Niterói como um destino cicloturístico
NITERÓI DE BICICLETA - Ação ‘Vaga Viva’ transforma o visual de várias ruas de Niterói
MUSEUS DE NITERÓI: entrada gratuita para os ciclistas

PARACICLOS:

PARCERIA PREFEITURA DE NITERÓI - UFF: instalação de bicicletários nos campi estimulam estudantes a utilizar bicicletas
Prefeitura de Niterói instala novos bicicletários em vários pontos da cidade
NITERÓI DE BICICLETA: OS BICICLETÁRIOS ESTÃO CHEGANDO

Acesse o programa NITERÓI DE BICICLETA no Facebook: www.facebook.com/NiteroideBicicleta

Acesse todas as mensagens sobre o NITERÓI DE BICICLETA no Blog do Axel Grael














domingo, 26 de março de 2017

RECUPERAÇÃO AMBIENTAL: Água do rio Jundiaí é considerada boa pela 1ª vez após 20 anos de recuperação




Assista ao vídeo clicando aqui.



Relatório do SOS Mata Atlântica aponta a água é considerada 100% boa. Principal espécie de peixe, o Jundiá, está retornando ao rio.

Um levantamento inédito da SOS Mata Atlântica aponta que, após quase 20 anos de trabalho de revitalização, a água do rio Jundiaí foi considerada 100 %boa, no trecho da cidade de Salto (SP), próximo à foz do rio Tietê. Do total de 134 coletas feitas em rios do Estado de São Paulo, apenas quatro tiveram o mesmo resultado.

A pesquisa, realizada em janeiro e fevereiro deste ano, concluiu que a água do rio Jundiaí é regular, pois passou de classificação 4 para 3.

Para a associação, a mudança deve-se principalmente a atuação do Consórcio de Despoluição do Rio Jundiaí e do Comitê de Bacias Hidrográficas, que cuida da coleta, tratamento de esgoto, recuperação de matas ciliares e ampliação de unidades de conservação estaduais e municipais na bacia.

"No ano passado, o Conselho Estadual de Recursos Hídricos aprovou um pedido da bacia dos rios Piracicaba-Capivari e Jundiaí para que um trecho do rio, que já estava recuperado, fosse levado à classe 3, que já permite a captação da água para tratamento e abastecimento humano, lazer, vida aquática, produção de alimentos. Ou seja, é um rio quase completo para o uso", explica Malu Ribeiro, coordenadora da SOS Mata Atlântica.

A qualidade da água, segundo a SOS Mata Atlântica, possibilitou a volta do peixe Jundiá ao rio, que não era visto em seu habitat natural desde 1980. Com a despoluição do rio, a partir de 2013 voltou para a água e é presença comum na região.


  Peixe Jundiá voltou a ser visto no rio Jundiaí a partir de 2013 (Foto: Sidney Martins/Terra da Gente)


Despoluição

A primeira proposta de ação de despoluição do rio foi lançada em 1983, de acordo com a associação. As ações eram para combater o esgoto doméstico e industrial, por exemplo.

No ano passado, a média foi regular no ponto do Parque das Nações, em Salto. O rio fica ruim na foz, perto do Rio Tietê.

O rio Jundiaí tem 123 quilômetros de extensão. Nasce na Serra da Pedra Vermelha, em Mairiporã, na região da Serra da Cantareira, e corta as cidades de Atibaia, Campo Limpo Paulista, Várzea Paulista, Jundiaí, Itupeva, Indaiatuba e Salto, onde deságua no Tietê. Percorre uma região com municípios populosos, de grande desenvolvimento econômico, mas que possui pouca água disponível.

Os recursos hídricos monitorados no estado de São Paulo apresentam leve tendência de melhoria, porém, somente 4 pontos de coleta, de 134 analisados, apresentam qualidade de água boa. Em 83 pontos de coleta analisados, a água pode ser utilizada para abastecimento público, mediante tratamento simples, e para usos múltiplos e ecossistêmicos. Entretanto, a poluição mantém 41 rios indisponíveis para usos, com índices ruim e péssimo em 51 pontos de coleta.








Guaiamum entra na lista de extinção e comercialização é proibida



Proibida pesca do guaiamum (Foto: Reprodução / TV Sergipe)




Anderson Barbosa
Do G1 SE


Decisão vai modificar comportamento nos bares de Aracaju (SE). Portaria do Ministério do Meio Ambiente vale desde o dia 6 de março.

Desde o dia 6 de março o Ministério do Meio Ambiente publicou duas portarias no Diário Oficial da União proibindo a captura e a comercialização do guaiamum. A medida é porque o crustáceo está na lista de animais com risco de extinção. O animal é prato típico em Aracaju (SE) e a medida vai mudar a rotina nos bares.

Segundo as portarias, o comércio vai ser permitido até do dia 30 de abril, desde que os estabelecimentos tenham em estoque. Quem desobedecer a medida vai se enquadrar no crime de caça a animal silvestre, com multa no valor de R$ 5 mil por pessoa e se a venda ficar comprovada o valor passa para R$ 10 mil.

“A fiscalização incidirá sobre estoques não declarados. A equipe de fiscalização do Ibama percorreu os principais pontos de comércio do guaiamum dando ciência aos prazos legais estabelecidos nas portarias”, explica o chefe da divisão técnica Ibama/SE, Romeu Boto.

Em 2014 já havia sido proibido o comércio por meio da portaria 445/2014, mas o limite da data para a venda tinha sido prorrogada. Segundo o Ibama, conforme outra portaria, a 395 de 2016, o estoque declarado até o dia 6 de março pode ser comercializado até o dia 30 de abril.

Apenas o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) tem a permissão para captura, transportar e armazenar os guaiamuns para fins de pesquisa e conservação do crustáceo.

Comércio do Guaiamum

O empresário José Félix dos Santos possui um bar em uma praia do Bairro Aruana, na Zona Sul de Aracaju, e há cerca de 17 anos comercializa o crustáceo no estabelecimento. Segundo ele, depois do caranguejo o guaiamum é um dos pratos mais procurados pelos sergipanos e turistas.

“Na semana passada fui comunicado pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA) de Sergipe. Ainda tenho no estoque cerca de 450 unidades, das 800 quando fomos informados da decisão”, explica o empresário.

Félix conta que a medida vai afetar a economia local. “Acredito que deve afetar cerca de 30% das nossas vendas. O prato é a cara de Sergipe, mas precisamos seguir a legislação e preservar a espécie”, explica.

No Bairro Aeroporto, também na Zona Sul, o empresário Fábio de Souza tem um estabelecimento onde o pirão do guaiamum é a estrela. A portaria do MMA também deve mudar o comportamento no local. “A gente acredita que as pessoas vão mudar a forma de consumir, optando pelo caranguejo e outros pratos do cardápio”, conta.

Fonte: G1









NITERÓI DE BICICLETA - BICICLETÁRIO DA PRAÇA ARARIBOIA SERÁ INAUGURADO AMANHÃ




Equipe do Programa Niterói de Bicicleta que gerenciará o Bicicletário Arariboia e profissionais que atuaram no projeto e sua construção.

O prefeito Rodrigo Neves vai inaugurar nessa segunda-feira o Bicicletário Arariboia, na Praça Arariboia, localizado junto à estação hidroviária das Barcas, Centro de Niterói

A construção do estacionamento de bicicletas está inserida no conjunto de iniciativas do programa Niterói de Bicicleta, que tem como finalidade encontrar espaços para a bicicleta no cotidiano da cidade. A construção do espaço pode ser considerada um marco no projeto de incentivo ao transporte cicloviário em Niterói.

O bicicletário é o primeiro do município com essas dimensões – 416 vagas, ocupando uma área de 478,6 metros quadrados. O espaço irá atender usuários das barcas, do Terminal Rodoviário João Goulart e pessoas que trabalham ou visitam o centro da cidade.

Veja como ficou bonito o Bicicletário Arariboia.







Fotos Leonardo Simplício/ Prefeitura de Niterói.



-----------------------------------------------------


LEIA TAMBÉM:

NITERÓI DE BICICLETA: Bicicletário da Praça Arariboia será inaugurado dia 27 de março
NITERÓI DE BICICLETA: Niterói tem o maior crescimento do número de ciclistas no RJ
NITERÓI DE BICICLETA: Bicicletário da Praça Arariboia na contagem regressiva
NITERÓI DE BICICLETA: Prefeitura incentiva a instalação de paraciclos e bicicletários pela cidade
NITERÓI DE BICICLETA: Bicicletário da Praça Arariboia pronto em março
NITERÓI DE BICICLETA: Prefeitura anuncia início de obra de bicicletário com 424 vagas no Centro
NITERÓI DE BICICLETA: Prefeitura publica aviso de licitação para a construção do bicicletário da Praça Araribóia
NITERÓI DE BICICLETA - Prefeitura de Niterói implantará bicicletário na Praça Arariboia 
NITERÓI DE BICICLETA: Bicicletário da Praça Arariboia entra na fase final
NITERÓI DE BICICLETA: Instalação de bicicletários chega às escolas municipais
Visita aos bicicletários da Supervia

OUTRAS POSTAGENS CORRELATAS:

Em dois anos, número de ciclistas na travessia de barcas entre Niterói e Praça Quinze cresceu 125%
NITERÓI DE BICICLETA: Fluxo de bicicletas cresce 48% no Centro de Niterói
NITERÓI TERÁ 20% DE SUA POPULAÇÃO ANDANDO DE MAGRELAS
BICICLETA: NITERÓI TEM A SEGUNDA MELHOR INTEGRAÇÃO A OUTROS MEIOS NO PAÍS
Após crescer 18% nos últimos 4 anos, licenciamento de veículos desacelera em Niterói 
CICLOTURISTAS NORUEGUESES PEDALAM POR NITERÓI E VISITAM O PROJETO GRAEL
NITERÓI DE BICICLETA - Com a melhoria da infraestrutura e logística, cresce o interesse em Niterói como um destino cicloturístico
NITERÓI DE BICICLETA - Ação ‘Vaga Viva’ transforma o visual de várias ruas de Niterói
MUSEUS DE NITERÓI: entrada gratuita para os ciclistas

PARACICLOS:

PARCERIA PREFEITURA DE NITERÓI - UFF: instalação de bicicletários nos campi estimulam estudantes a utilizar bicicletas
Prefeitura de Niterói instala novos bicicletários em vários pontos da cidade
NITERÓI DE BICICLETA: OS BICICLETÁRIOS ESTÃO CHEGANDO

Acesse o programa NITERÓI DE BICICLETA no Facebook: www.facebook.com/NiteroideBicicleta

Acesse todas as mensagens sobre o NITERÓI DE BICICLETA no Blog do Axel Grael











Mangue de Itaipu recebe plantio de 2 mil mudas


Moradores, escoteiros, voluntários e representantes da Prefeitura e do Instituto Estadual do Ambiente (Inea) estiveram presentes na ação
Foto: Evelen Gouvêa


Raiana Collier

Iniciativa dá continuidade a ações realizadas no local ao longo dos últimos anos

Sociedade civil e o poder público se reuniram, no sábado, para ação de plantio de mudas no mangue de Itaipu, na Região Oceânica de Niterói. O grupo, formado por moradores, representantes do Instituto do Estadual do Ambiente (Inea), do grupo escoteiro Guardadores da Honra e da Prefeitura, plantou 2000 mudas de plantas do tipo Rizophora mangle. A iniciativa dá continuidade a ações realizadas no local ao longo dos últimos anos.

O biólogo marinho Luiz Gonzaga é o grande incentivador do plantio no mangue de Itaipu. Morador da região, há anos ele vem preparando e plantando mudas em uma tentativa de acelerar a preservação do ecossistema. Das mudas plantadas em 2016, 80% conseguiram se firmar.

“Estamos agora fazendo um trabalho de reforço. No ano passado, plantamos cerca de 12 mil. Dessas, 8 mil vingaram, e daqui para frente podem se manter sozinhas”, detalhou.

Chefe do Parque Estadual da Serra da Tiririca, Alexandre Ignácio elogiou a soma de esforços. Para ele, a chegada de órgãos estaduais e municipais dá mais credibilidade à iniciativa.

“O Parque apoia a sociedade civil porque entendemos que essa é a única forma de preservar a área. Sempre que acontece, a gente vê um público diferente”, pontuou.

Gestor do sistema lagunar de Piratininga e Itaipu, Luciano Paez disse que há preocupação com as muitas obras sendo feitas na Região Oceânica.

“Estamos nos empenhando para que a área mantenha esse cenário bucólico e sustentável”, explicou.

Fonte: O Fluminense 



---------------------------------------------------------------


LEIA TAMBÉM:

NITERÓI INTENSIFICA REFLORESTAMENTO: Horto do Fonseca já tem nove mil mudas semeadas
REFLORESTAMENTO: Prefeitura de Niterói e Ecoponte assinam convênio para produção de mudas
NITEROI CONTRA QUEIMADAS: Programa de reflorestamento da Clin contribui para recuperar áreas degradadas por queimadas em Niterói
QUEIMADA É CRIME - Mais um incêndio nas encostas de Niterói (veja nesse texto o risco dos incêndios para as áreas reflorestadas)
NITERÓI CONTRA AS QUEIMADAS: O QUE SE PERDE CADA VEZ QUE O FOGO DESTRÓI AS NOSSAS FLORESTAS?











Niterói anuncia novo sistema de nota fiscal



Segundo o secretário municipal de Fazenda, César Barbiero, a expectativa é que a arrecadação aumente em 5% por ano. Foto: Divulgação



NitNota vai começar a operar no dia 3 de abril, com diversas vantagens para os consumidores

O novo sistema de Nota Fiscal Eletrônica de Niterói (Nit-Nota) vai começar a operar no dia 3 de abril e premiará o consumidor que exigir o documento fiscal quando contratar qualquer serviço na cidade. O cliente que requisitar, no momento do pagamento, a emissão da NitNota e pedir para o prestador cadastrar seu CPF no documento, participará do sorteio de prêmios trimestrais de R$ 10 mil e de um prêmio anual de R$ 100 mil, além de receber crédito de 10% do Imposto Sobre Serviço (ISS) efetivamente recolhido pelo prestador, que poderá ser utilizado para abater até 100% do IPTU.

A NitNota deve ser requisitada pelo cidadão no pagamento a prestadores de serviços como academias, creches, escolas, estacionamentos, ou conserto de eletrodomésticos, entre outros.

“A grande novidade é o apelo à cidadania, o estímulo aos cidadãos para que solicitem a emissão da Nota quando contratarem qualquer serviço em Niterói, auxiliando no combate à sonegação do imposto, contribuindo para o aumento da arrecadação e melhorando a eficiência da administração tributária”, explica o secretário municipal de Fazenda, César Barbiero, acrescentando que a expectativa é que a arrecadação aumente em 5% por ano.

Todo consumidor que contratar um serviço na cidade, exigir a Nota Fiscal Eletrônica e pedir a inclusão do CPF no documento estará participando automaticamente dos sorteios e terá créditos acumulados para desconto em tributos municipais. Para visualizar os valores acumulados, o consumidor deverá acessar um site que será lançado até o final de abril. O programa de incentivo está previsto pela Lei municipal 3252 de 2016, que regula o Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISSQN) e será regulamentado por decreto nas próximas semanas. No entanto, todos os contribuintes que pedirem as notas fiscais identificadas com CPF a partir de 3 de abril poderão usufruir dos benefícios.

“Não é simplesmente pedir a nota. É preciso que o CPF do consumidor esteja discriminado no documento e que o tributo seja efetivamente recolhido. Se o prestador de serviço, por alguma razão, não pagou o tributo, o crédito não ingressa nos cofres do município e o consumidor não poderá usufruir do benefício”, esclarece Barbiero.

A Nota Fiscal Eletrônica foi implantada em Niterói em 2011 e passou por diversas atualizações. A implantação de um novo sistema faz parte de uma série de ações para manter a saúde financeira e aplicar de maneira correta os recursos do Município, além de envolver os cidadãos niteroienses nos processos de controle e gestão da cidade, e não gerará custos ao Município. Para facilitar a adaptação à nova versão do sistema, a Secretaria da Fazenda promoverá capacitações gratuitas para os prestadores de serviço.

Prestadores – O novo sistema quer minimizar as taxas de erros, trazendo uma navegação mais amigável, ágil e simples aos prestadores de serviço. Será possível o carregamento de informações de notas anteriores através da numeração, assim como pelo nome do tomador de serviços. Além disso, o software possibilitará o envio da nota fiscal para um ou mais e-mails com comentários adicionais e a geração e exportação de relatórios do sistema em diferentes formatos com as informações previamente selecionadas.

Entre as novidades também está a visualização de notas para reimpressão, a opção de download dos arquivos (XML) individualmente ou em lote, mais opções de filtros para pesquisa de notas emitidas e/ou tomadas.

“Destacamos nossos investimentos na área da Tecnologia da Informação que vem nos propiciando essas melhorias. Ao passo que a disponibilidade da tecnologia aumenta, o nosso objetivo é a excelência na prestação dos serviços públicos, para que o cidadão economize tempo, tenha acesso ao serviço 24 horas por dia. Queremos estar presentes apesar da distância física”, pontua Barbiero.

Segundo o secretário, o novo sistema é intuitivo, didático e vai conduzir o prestador de serviço no preenchimento das informações, não permitindo que ele avance etapas sem inserir dados fundamentais. Serão disponibilizados manuais, vídeos informativos e seção de perguntas e respostas para orientar os usuários, além do atendimento pelo e-mail iss@fazenda.niteroi.rj.gov.br da Secretaria Municipal de Fazenda. No dia 1º de abril o atual sistema sairá do ar para a migração dos dados para o novo programa que estará disponível no dia 3.

Capacitação – Para facilitar a adaptação à nova versão do sistema de Nota Fiscal, a Secretaria da Fazenda promoverá treinamentos gratuitos até o dia 31 de março, com três turmas por dia, com 100 participantes cada. Os encontros serão realizados por instrutores do Instituto Brasileiro de Administração Municipal (IBAM) e Fiscais de Tributos da Secretaria da Fazenda. Inscrições e mais informações no site: http://fazenda.niteroi.rj.gov.br/site/treinamento-webiss-novo-sistema-de...

Fonte: O Fluminense









sábado, 25 de março de 2017

MARTINE GRAEL NO PROGRAMA ESTRELAS DA ANGÉLICA: Martine veleja com Tino Marcos



http://gshow.globo.com/programas/estrelas/episodio/2017/03/25/suzana-pires-cozinha-no-estrelas-e-tino-marcos-conta-curiosidades.html#video-5752569


Tino passeou com a apresentadora Angélica, falou um pouco da amizade com a família Grael e os hobbies que gosta de praticar.

A apresentadora Angélica fez uma homenagem ao repórter esportivo Tino Marcos no seu programa Estrelas, na Rede Globo. Na matéria que foi ao ar hoje, Angélica "desafiou" o repórter para uma "regata" contra ela.

Umas surpresas aguardavam o repórter velejador. Primeiro, o "pega" seria em dois barcos da classe Dingue, um deles, o barco que pertenceu ao Tino e que ele gentilmente doou ao Projeto Grael há alguns anos. A segunda surpresa foi que a regata não foi contra a apresentadora Angélica, mas contra a medalhista de ouro olímpica Martine Grael.

A matéria do programa Estrelas também deu grande destaque ao Projeto Grael que foi muito elogiado pelo Tino e à família Grael, que admira muito o trabalho do repórter, como Martine afirmou no vídeo.

Alunos do Projeto Grael, dentre eles Samuel Gonçalves - campeão mundial da Classe Star como proeiro de Lars Grael, agradeceram ao Tino a doação do barco que "já foi bem aproveitado por centenas de alunos do Projeto Grael".

Não é a primeira vez que Angélica dá destaque ao Projeto Grael. Já nos visitou duas vezes. Veja abaixo algumas ocasiões em que ela esteve na nossa sede anteriormente:

Apresentadora Angelica entrevista Torben e Lars no Projeto Grael (2013)
Projeto Grael no Programa Estrelas: assista ao vídeo gravado no Projeto Grael com Angelica e o ator Bruno Garcia (2013)
Angélica visita o Projeto Grael (2009)
Vídeo: Angélica no Projeto Grael ! (2009)
Retrospectiva: famosos visitam o Projeto Grael

Agradecemos à Angélica por mais este prestígio à família e por mais esta oportunidade de divulgação do trabalho realizado pelo Projeto Grael. E o nosso agradecimento também ao Tino Marcos pela amizade, apoio e pela antiga parceria com a família Grael e com o Projeto Grael.

Assista ao vídeo do programa de hoje clicando aqui









Niterói conquista novo título nacional





Conforme levantamento Desafios da Gestão Municipal 2017, cidade fica com o primeiro lugar do Estado

Luiz Almeida

Rio - Niterói acaba de conquistar mais um ‘título’. A cidade ficou com o primeiro lugar no Estado do Rio no estudo Desafios da Gestão Municipal 2017, em levantamento realizado pela empresa de consultoria Macroplan. No total foram analisados cem municípios com população acima de 250 mil habitantes.

A conquista chega uma semana depois de Niterói ser apontada pela Fundação Getúlio Vargas como a quarta melhor do Brasil para os maiores de 60 anos. Segundo o levantamento da Macroplan, foram avaliadas as áreas de Educação e Cultura, Saúde, Segurança, Saneamento e Sustentabilidade.

No ranking nacional, Niterói ficou em com a 25ª colocação, com índice de 0,661. A escala de pontuação vai de 0 a 1 — quanto mais próximo de 1, melhor é a qualidade de vida da cidade. O Rio ficou na 41ª posição, com índice de 0,627; e Petrópolis no 51º lugar, com 0,595.

O melhor resultado de Niterói foi quesito Transparência, que garantiu à cidade o primeiro lugar entre os cem municípios avaliados. De acordo com Giovanna Victer, secretária de Planejamento, Modernização da Gestão e Controle, o bom resultado é fruto de algumas ações da atual administração.

Ela cita como exemplo a implantação do sistema e-Cidade, um software que centraliza todas as informações sobre os processos municipais, garantindo segurança dos dados e transparência na gestão fiscal.

“A transparência é um valor que permeia todas as decisões da prefeitura. Acreditamos que é um mecanismo de gestão e, principalmente, de cidadania, já que permite que a população conheça de que maneira os recursos são utilizados”, destaca Giovanna Victer.

Ainda segundo o levantamento, Niterói conquistou o segundo lugar geral no número de habitantes por ônibus. No quesito saneamento e sustentabilidade, a cidade ficou na sexta posição do ranking nacional. Pelo estudo, o município atingiu a 15ª colocação nacional em segurança, que analisou a taxa de homicídios.

Fonte: O Dia 



----------------------------------------------------------------


LEIA TAMBÉM:


OUTROS ÍNDICES:
Ranking da Qualidade de Vida: Instituto de Longevidade Mongeral Aegon e FGV

Niterói é quarta melhor do Brasil em qualidade de vida para idosos

Ranking da Transparência: Ministério Público Federal

NITERÓI NO PRIMEIRO LUGAR DO RANKING DA TRANSPARÊNCIA DO MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL
MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL DÁ NOTA 10 PARA TRANSPARÊNCIA NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA DE NITERÓI

Índice de Desenvolvimento Humano Municipal - IDHM: PNUD

Icaraí tem o melhor IDHM da Região Metropolitana do Rio e o sexto do país.

Ranking do saneamento: Instituto Trata Brasil:

RANKING DO SANEAMENTO: Brasil perde quase 40% da água tratada com vazamentos e fraudes, aponta estudo
NITERÓI AVANÇA PARA SEXTO LUGAR NO RANKING NACIONAL DO SANEAMENTO
Baía de Guanabara: dentre os 10 piores municípios do Brasil em saneamento, 4 são da Baixada Fluminense

Índice de Sustentabilidade da Limpeza Urbana: Sindicato das Empresas de Limpeza Urbana (Selur) e pela PwC Brasil


Outros:

ÍNDICE FIRJAN DE GESTÃO FISCAL: Niterói é a segunda do ranking do RJ e está entre as 50 melhores cidades do país
Relatório mostra Niterói entre as melhores cidades do RJ em vários quesitos, como Educação e Investimentos em infraestrutura









Como o carro vai deixando de ser status entre os alemães



Opel Manta, antigo objeto de desejo para os jovens da Alemanha.


Se na década de 1950 qualquer garoto sabia modelo e ano de todo veículo, hoje a fascinação é bem menor entre os jovens alemães. Fatores vão de novas regras do mercado de trabalho a símbolos de status alternativos.

Para Christian Eichler, a bicicleta é seu principal meio de transporte – e também o único. "Não tirei carteira de motorista; para mim até agora simplesmente não houve motivo. Sempre morei em cidades maiores, onde não preciso de carro." Quando o rapaz de 28 anos precisa transportar algo, ele liga para os amigos, e até agora sempre acabou dando certo.

Segundo os dados mais atuais do Instituto de Demoscopia Allensbach (IfD), Eichler está totalmente dentro do espírito da época: cada vez menos jovens alemães se sentam atrás do volante. Enquanto em 2005 73% de quem tinha entre 25 e 29 anos dirigiam, em 2016 a proporção é de apenas 60%.

O automóvel como sonho da juventude, comprado com os primeiros salários no estágio profissional, parece ter seus dias contados. Mas será mesmo?

Michael Sommer, diretor de projeto do IfD, relativiza: "O carro se torna cada vez menos importante para os jovens urbanos. No campo, em contrapartida, seu significado, no mínimo, permanece constante."

Na cidade, afinal, há grande número de alternativas. Em comparação com os meios de transporte público e a bicicleta, o automóvel próprio está cada vez menos atraente, devido à falta de estacionamentos, os engarrafamentos e os custos altos. E, para quem precisar de um de qualquer jeito, há sempre o aluguel e o car-sharing.

Nas zonas rurais, por outro lado, muita coisa não é possível sem as quatro rodas – a menos que se esteja disposto a pedalar 15 quilômetros a cada ida ao supermercado. Ou a organizar a vida na dependência do ônibus local, que passa três vezes por dia.

Bicicleta de design exclusivo é mais cotada como símbolo de status entre a juventude


Símbolo de status em declínio

Isso é o que se refere ao uso prático do automóvel. Mas, e quanto a seu significado social, o veículo como símbolo de status, produto ampliador da personalidade, a que se atribui valor emocional? O sociólogo econômico Holger Rust já pesquisa há tempo a relação entre os jovens e os veículos motorizados.

"Nos anos do 'milagre econômico', a motorização individual era algo assim como a promessa cumprida da democracia do pós-guerra. Sucesso profissional e pessoal se expressavam na escolha do veículo. Através das décadas, então, o automóvel pouco a pouco perdeu seu status simbólico."

Na década de 1950, todo garotinho sabia dizer modelo, ano de fabricação e o número de cavalos-de-força de cada carro, lembra Rust. Na segunda metade dos anos 2010, tal fascinação vai bem longe, como confirmam os dados do instituto em Allensbach: se no ano 2000 44% dos alemães entre 18 e 29 anos ainda se interessam pelo tema, em 2016 eram apenas 31%.

O sociólogo observa que as novas circunstâncias econômicas dos jovens são corresponsáveis por esse desinteresse. "Atualmente muitos entram na vida profissional relativamente tarde. E mesmo aí, muitas vezes se trata de contratos por tempo limitado." E quando as possibilidades de poder arcar com um automóvel são tão distantes, é também inútil se ocupar do objeto.

Além disso, em comparação a antes existe um grande número de produtos que funcionam como símbolo de status alternativo. A juventude atual tende antes a expressar a que grupo pertence através de um smartphone, uma certa marca de bicicleta ou a decoração da moradia, afirma Holger Rust.

E a combinação também revela mais do que os produtos isolados. "Pode-se combinar um terno com uma camiseta de capuz, e dessa forma ironizar o luxo. Também a valorização, entre os jovens, de artigos velhos e aparentemente danificados, como cozinhas ou bicicletas, no fim das contas não é nada mais do que uma colocação, uma atitude. A autodefinição através de produtos nunca foi tão diferenciada como hoje."


Sem automóvel, dia a dia pode ser complicado numa grande família.


Pragmatismo acaba vencendo

Embora a maior parte dos alemães jovens não tenha qualquer envolvimento emocional com o automóvel, muitos acabam precisando dele, mais cedo ou mais tarde. Por exemplo, Sebastian Paus, de 19 anos, morador de numa cidadezinha no estado da Renânia do Norte-Vestfália.

Como seu hobby é salto hípico, ele precisa transportar o cavalo entre dois pontos, todas as semanas, seja para a aula de hipismo ou para os torneios. Por isso, já tem carro próprio, que também utiliza para ir até a escola, a oito quilômetros de casa.

Os filhos igualmente costumam ser um motivo para aquisição de um veículo motorizado: sair com as crianças de bicicleta ou ônibus para o jardim de infância, o médico ou as férias, acaba não sendo muito prático.

O princípio de quanto maior e mais caro o automóvel, mas elevado o status social definitivamente não vale mais hoje em dia. Mas o significado para cada um depende das condições individuais. Assim, o significado do carro varia não só entre coetâneos de meios diferentes como entre integrantes do mesmo grupo social em fases diferentes da vida.

O próprio Christian Eichler já conta que em algum momento acabará tirando a carteira de motorista. "Talvez eu precise dela para o trabalho, e também para viajar é mais prático. Mas em princípio não vai ser um carro próprio, eu usaria antes o car-sharing."

Fonte: Deutsche Welle 



------------------------------------------------------------------



LEIA TAMBÉM:

Menos automóveis

Carro deixa de ser prioridade para jovens no Brasil
Geração Y é menos dependente de carro, expõe pesquisa
Britânicos pretendem tornar carros obsoletos em 2030: 80% dos deslocamentos serão a pé ou de bicicleta
Venda de bicicletas já ultrapassa a de automóveis na maioria dos países da Europa
Carros saindo de cena?
O automóvel depois do carrocentrismo
Desaceleração deve ser tendência nos grandes centros do século 21
Cada automóvel nos EUA emite 4 toneladas de gases de efeito estufa por ano
"Não há mais espaço para carros na cidade".
Washington Novaes: "Automóveis, poluição, doenças. Como mudar?"

Mais bicicletas

NITERÓI DE BICICLETA. Bicicletas são necessárias como uma opção limpa e eficaz de mobilidade
História das bicicletas e ciclovias de Copenhague
História das ciclovias holandesas
Copenhague: a cidade da bicicleta
Cidade da Califórnia transforma vagas de carros em microparques e espaços para bicicletas
NITERÓI DE BICICLETA - Ação ‘Vaga Viva’ transforma o visual de várias ruas de Niterói
Prefeitura promove 1º Workshop do Programa Niterói de Bicicleta

Outras postagens

'Brasileiro fica encantado com cidades europeias, mas não reproduz soluções aqui', diz Lerner
TRANSPORTE DE PASSAGEIROS NA BAÍA DE GUANABARA - Ligações hidroviárias tirariam das ruas do Rio cem mil carros, diz Firjan
Conheça cinco possíveis maneiras de melhorar o trânsito no Brasil
Cheonggyecheon: em SEUL, Coreia, um viaduto construído sobre um rio é demolido e dá lugar a um parque fluvial
CUSTOS DO ENGARRAFAMENTO: Brasil perde R$ 156,2 bilhões do PIB com a morosidade do trânsito em São Paulo
REGIÃO METROPOLITANA: Jaime Lerner propõe Rio sem 'periferia' em 2042
CAPACIDADE DE SUPORTE: lidando com os efeitos do sucesso das unidades de conservação (engarrafamento de automóveis em parques dos EUA)
MOBILIDADE URBANA: Prefeitura de Niterói estuda implantação de sistema VLT
PUR DE PENDOTIBA RECEBE PRÊMIO
Governo do Estado do RJ divulga relatórios do PDTU-Plano Diretor de Transporte Urbano
Cidades buscam novas políticas para combater trânsito caótico e reduzir gases-estufa
Quanto custa a poluição do ar?