segunda-feira, 17 de julho de 2017

NITERÓI SUSTENTÁVEL: cidade associa-se ao ICLEI e participa de rede internacional de cidades sustentáveis




Niterói avança rumo à sustentabilidade

Município está entre os associados ao movimento global de cidades pelo desenvolvimento sustentável na América Latina.

Niterói foi anunciada esta semana como nova associada ao movimento global de cidades pelo desenvolvimento sustentável na América do Sul, representada pela Rede do Iclei – Governos Locais pela Sustentabilidade, durante o Fórum Brasil de Gestão Ambiental, realizado em Campinas (SP). Teresina (Brasil) e Valle de Aburrá (Colômbia) também aderiram oficialmente à rede por ocasião do treinamento sobre inventários de emissões de gases do efeito estufa.

O Iclei é a principal associação mundial de governos locais e subnacionais dedicados ao desenvolvimento sustentável, que reúne mais de 50 membros, dentre cidades e governos estaduais na América do Sul. No Estado do Rio de Janeiro, até então, apenas a cidade do Rio era associada.

Ao associar-se ao Iclei, os governos beneficiam-se de uma série de oportunidades de treinamentos, execução de projetos, espaços de participação em fóruns nacionais e internacionais relacionados à sustentabilidade e conhecimentos especializados promovidos pela organização. Além disso, o trabalho em rede permite que as cidades se conectem e troquem experiências sobre políticas públicas para o desenvolvimento sustentável e ampliem seu reconhecimento nessa agenda.

Em 2016, o município de Niterói adotou medidas institucionais para atuar de forma mais incisiva no que se refere à inserção no cenário global das cidades envolvidas no enfrentamento às mudanças climáticas e emissão de gases de efeito estufa. Com base na iniciativa, o trabalho foi institucionalizado pelo decreto municipal 12.433/2016, de 26 de setembro de 2016, que trata da criação do Geclima (Grupo Executivo de Sustentabilidade e Mudanças Climáticas de Niterói), que conta com a participação de diversos órgãos do município.

Durante o evento, que teve como ponto de partida uma coalizão de prefeitos comprometidos com o tema de mudanças climáticas, foi realizado o primeiro levantamento de emissões de gases geradores do efeito estufa no município com o apoio do Iclei, tendo 2015 como ano-base. O trabalho consistiu em reunir informações das atividades dos setores de transporte, consumo de energia e gestão dos resíduos sólidos da cidade e calcular, por meio de uma plataforma on-line, a estimativa do quanto é gerado.

Ainda foram reportados projetos já em execução pelo município para minimizar o impacto destas emissões, tais como o Programa Niterói de Bicicleta, PRO Sustentável, o Sistema de Informações Geográficas (Sigeo), em fase de implantação, o Programa Niterói Mais Verde, entre outros, inserindo Niterói cada vez mais na rede global da sustentabilidade e do clima.

O secretário executivo da Prefeitura de Niterói, Axel Grael, disse que a entrada da cidade no Iclei é muito importante.

“Acompanho o trabalho do Iclei há décadas. Essa adesão será fundamental para o Geclima. Usamos a metodologia da entidade para o nosso inventário de emissões. A continuação da nossa agenda de mudanças climáticas depende da nossa integração com o esforço das demais cidades, e o Iclei facilita esse intercâmbio”, explicou.

Fonte: O Fluminense



--------------------------------------------------------



"Desde a COP21, em Paris, Niterói se inseriu na rede global que discute a questão climática", relatou o Secretário de Meio Ambiente de Niterói, Eurico Toledo, na abertura do evento (à direita).


Rede Global do ICLEI cresce com a entrada de três novos governos locais sul-americanos

O anúncio foi realizado no treinamento oferecido a municípios durante o Fórum Brasil de Gestão Ambiental, em Campinas

O movimento global de cidades pelo desenvolvimento sustentável na América do Sul fortaleceu-se com a entrada de três novos Membros à Rede do ICLEI - Governos Locais pela Sustentabilidade: Niterói (Brasil), Teresina (Brasil) e Valle de Aburrá (Colômbia). As cidades anunciaram oficialmente a adesão, nesta segunda-feira, durante o treinamento sobre inventários de emissões de GEE oferecidos para municípios oferecido pelo ICLEI e CDP durante a programação do Fórum Brasil de Gestão Ambiental.

Ao associar-se ao ICLEI, os governos beneficiam-se de uma série de oportunidades de treinamentos, execução de projetos, espaços de participação em fóruns nacionais e internacionais relacionados à sustentabilidade e conhecimentos especializados promovidos pela organização. Além disso, o trabalho em rede permite que as cidades se conectem e troquem experiências sobre políticas públicas para o desenvolvimento sustentável e ampliem seu reconhecimento nessa agenda.

“A inserção da agenda climática em Teresina faz toda a diferença. O nosso objetivo com a adesão ao ICLEI é acessar a expertise que a Rede reuniu ao longo dos anos e conhecer experiências que podem ser implantadas no nosso município”, ressaltou Leonardo Madeira, Secretário-Executivo da Secretaria de Meio Ambiente de Teresina, ao ICLEI América do Sul. Para o Secretário de Meio Ambiente, Recursos Hídricos e Sustentabilidade de Niterói, Eurico Toledo, a filiação ao ICLEI “formaliza, reforça e pactua compromissos” de uma parceria iniciada em meados 2016, para a temática do Clima. “Agora, é dar continuidade ao trabalho de monitoramento, planejamento e ação a favor de uma cidade integrada, com baixa emissão de gases de efeito estufa, rica em biodiversidade e capaz de absorver os impactos dos eventos climáticos extremos de forma segura e sem alterar os sistemas essenciais ao funcionamento urbano”, afirmou o Toledo.

Niterói, Teresina e Valle de Aburrá possuem trajetórias de atuação na agenda de sustentabilidade e passam a integrar o movimento de cidades pioneiras que buscam desenvolver seus territórios de forma mais integrada. Em fevereiro de 2017, Niterói participou da Oficina “Implementação Local dos Marcos Globais de Sustentabilidade”, promovida pelo ICLEI, Programa Cidades Sustentáveis e Centro Rio+/PNUD. Na ocasião, o município compartilhou a experiência e resultados do "Programa Niterói Transparente". O Valle de Aburrá, consórcio de 10 governos da área metropolitana do Vale de Aburrá, na Colômbia, foi um dos co-realizadores da edição dessa mesma oficina em Medellín, em março deste ano. A cidade de Teresina aproximou-se da associação por meio do Fórum CB27, do qual o Secretário de Meio Ambiente da capital do Piauí faz parte. Ao lado da Fundação Konrad Adenauer, o ICLEI apoia a realização dos Encontros Nacionais do Fórum de Secretários Municipais de Meio Ambiente das Capitais Brasileiras.

"O crescimento de nossa Rede na região sul-americana mostra que nosso trabalho e cooperação em rede, que já tem um caminho de mais de 25 anos, cresce em relevância e ganha maior espaço na pauta municipal", comemorou o Secretário-Executivo do ICLEI para a América do Sul, Rodrigo Perpétuo.

No último ano, entre junho de 2016 e 2017, a rede do ICLEI na Região cresceu 26%, agregando 11 novos governos locais, em comparação ao mesmo período entre 2015 e 2016. Com as novas adesões, o ICLEI América do Sul reúne 53 membros, em 8 países no continente, e impacta mais de 106 milhões de pessoas na Região.

Sobre o ICLEI América do Sul

O ICLEI é a principal associação mundial de governos locais dedicados ao desenvolvimento sustentável, cuja rede global conecta mais de 1.500 cidades e regiões de diversos portes, em mais de 100 países. Movido pela causa de mobilizar os governos locais para construir cidades mais sustentáveis, o ICLEI oferece apoio para que desenvolvam suas políticas e ações pela sustentabilidade. Orienta-se pela premissa básica de que iniciativas elaboradas e dirigidas localmente podem fornecer uma maneira eficaz e economicamente eficiente para alcançar objetivos locais, nacionais e globais.

Ao longo de sua trajetória pioneira de mais de 25 anos, tem promovido a articulação de cidades, estados e regiões pela agenda do desenvolvimento sustentável e está presente em todas as regiões do mundo, por meio de 17 Escritórios e Secretariados Regionais.

O Secretariado para América do Sul conecta seus mais de 50 membros em 8 países a este movimento global. Ao longo destes anos, destacou-se no desenvolvimento e execução de projetos nas temáticas de: Clima e Desenvolvimento de Baixo Carbono, Resiliência, Gestão de Resíduos Sólidos, Compras Públicas Sustentáveis, Biodiversidade Urbana, dentre outros.

Fonte: Iclei









Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua. Deixe aqui a sua crítica, comentário ou complementação ao conteúdo da mensagem postada no Blog do Axel Grael.