domingo, 23 de julho de 2017

Niterói investe ainda mais em segurança



Graças ao convênio, as duplas de PMs, conhecidas como Cosme e Damião, retornaram às ruas de Niterói. Foto: Arquivo



Parceria da Prefeitura com a Polícia Militar já está colocando quase 70 agentes por dia nas ruas da cidade

O número de policiais militares nas ruas de Niterói devido ao Programa Estadual de Integração na Segurança (Proeis) chegou a 68 por dia na última semana. Na cidade, o programa é custeado integralmente pela Prefeitura, através de convênio firmado com a Polícia Militar. Atualmente, o Proeis disponibiliza 150 vagas diárias para que PMs, até mesmo de outros batalhões, realizem patrulhamento pelas ruas do município em seus horários de folga. Em janeiro desde ano, a média era de seis PMs por dia em atuação no Proeis na cidade. Até o último dia 21 de julho este índice chegou a 39, atingindo picos de 68 profissionais.

O sub-comandante do 12º BPM (Niterói), tenente coronel Fabio Marçal, disse que os policiais em sua maioria estão sendo empregados no Cento e em Icaraí, e em menor escala, no Largo da Batalha e no Fonseca. Segundo ele, nos últimos meses a iniciativa dos policiais em procurar pelos Proeis cresceu bastante e somente na sexta feira dia 21, as vagas para os agentes que se inscreveram para trabalhar no turno da manhã foram quase todas preenchidas.

“São 70 vagas destinadas ao turno da manhã, 50 para tarde e 30 para noite. Preencher todas é muito importante para a prevenção de crimes e o diferencial desse sistema é que conseguimos ver novamente os policiais a pé nas ruas e próximos aos cidadãos que sentem muita falta e nos cobram muito este tipo de policiamento. Como a maior parte dos policiais ficam em viaturas para cobrir uma maior área, esse excedente, tem nos ajudado nas ruas e dão uma segurança maior à população”, disse.

Marçal ainda ressaltou que os policiais do Batalhão de Vias Expressas (BPRv), também podem se inscrever para o programa do Proeis e atuar nos dias de folga nas rodovias que cercam Niterói.

“Eles precisam se inscrever também no programa, pela internet e nos dias de folga, trabalham também fazendo a segurança das RJ 100, 104, 106 e 108”, contou.

O valor pago atualmente a um praça da PM é de R$150 por turno de oito horas cumprido. A partir de agosto, com a renovação do convênio por mais 12 meses, está previsto aumento da gratificação, de R$ 150 para R$188. De acordo com o secretário municipal de Ordem Pública, Gilson Chagas, o fato de a Prefeitura de Niterói pagar em dia a gratificação e intensificar a divulgação sobre o Proeis nos batalhões contribuiu diretamente para o aumento no número de policiais aderindo ao programa na cidade.

“Estamos muito otimistas com a atuação do Proeis na cidade, graças ao expressivo aumento de voluntários nesses últimos meses. Com mais homens nas ruas, o 12º BPM pode resgatar o modelo de ação policial de patrulhamento que ficou conhecido como Cosme e Damião. Desta forma, a PM pode desenvolver ações para reprimir delitos de rua que ocorrem em nossa cidade. Na sexta-feira (21), por exemplo, a Secretaria Municipal de Ordem Pública registrou 60 PMs no programa. Esperamos que este número cresça, já que temos 150 vagas diárias disponíveis”, enfatiza Chagas.

Lotada no 4º Batalhão de Polícia Militar (São Cristóvão), a soldado Úrsula Nascimento, 34 anos, aderiu ao Proeis há um mês e meio. Nesta sexta-feira, a PM fez seu primeiro plantão em Niterói. “Ingressei na PM há três anos e meio e convênios como este têm funcionado muito bem. Podemos fazer até 12 por mês, o que representa um incremento significativo no nosso salário. Acho positivo tanto para a população, que passa a ter mais policiais nas ruas, como também para nós profissionais, que temos reforço no orçamento. Espero que o Proeis continue”, diz a policial.

O Proeis existe desde 2012, mas foi renovado pelo prefeito de Niterói, Rodrigo Neves, pela primeira vez, em abril de 2013. O programa permite que policiais militares possam, voluntariamente, trabalhar em seus horários de folga e receber gratificação por conta da adesão. Em Niterói, o programa é custeado pela Prefeitura, mas a fiscalização é realizada de forma integrada entre o município e a PM.

O 12º BPM repassa diariamente para Secretaria de Ordem Pública de Niterói (Seop) o quantitativo diário do Proeis empregado nas ruas da cidade e, em seguida, o consolidado mensal é enviado para Secretaria Municipal de Fazenda, que realiza o depósito diretamente na conta da PM.

(com a colaboração de Marcio Bulhoes)

Fonte: O Fluminense










Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua. Deixe aqui a sua crítica, comentário ou complementação ao conteúdo da mensagem postada no Blog do Axel Grael.