domingo, 2 de julho de 2017

Região Metropolitana do Rio tem 36,2% de área verde, revela pesquisa





COMENTÁRIO DE AXEL GRAEL:

Em pouco mais de quatro anos, a Gestão Rodrigo Neves na Prefeitura de Niterói já colocou sob regime de proteção (parques e outras áreas protegidas) mais de 22 milhões de metros quadrados de área verde, incluindo o Parnit (Morro da Viração: ampliando o Parque da Cidade), Parque Orla de Piratininga, Praia do Sossego e o Mosaico Norte de áreas protegidas (na região do Fonseca e Barreto). Com isso, Niterói aproxima-se da metade do seu território protegido por unidades de conservação (incluindo as áreas cobertas pelo Parque Estadual da Serra da Tiririca) e um índice de 137,9 m2 de área verde por habitante, considerado muito elevado, principalmente para uma cidade num contexto metropolitano. Vale comparar o índice de Niterói com a realidade de outras cidades: Curitiba (64,5 m2), Goiânia (94 m2), São Paulo (14,02 m2), Vitória (91 m2), Recife (0,7 m2), Nova York (23,10 m2), Edmonton (100 m2).

Atribui-se frequentemente à Organização Mundial da Saúde (OMS), ou à ONU, a recomendação de 12 m2 de áreas verdes/habitantes, ou outros índices. Os dois órgãos nunca confirmam tal recomendação. No entanto, a Sociedade Brasileira de Arborização Urbana - SBAU, recomenda 15 m2/habitante (SOCIEDADE BRASILEIRA DE ARBORIZAÇÃO URBANA – SBAU. “Carta a Londrina e Ibiporã”. Boletim Informativo, v.3 , n.5, p.3, 1996).

Portanto, o índice de Niterói já é quase 10 vezes maior do que o recomendado e continuará avançando uma vez que a meta é atingir 50% do seu território protegido.

Axel Grael
Secretário-Executivo
Prefeitura de Niterói


Saiba mais aqui: PARQUES E ÁREAS VERDES: Niterói possui um dos maiores índices de áreas verdes/habitante



------------------------------------------------------------


Região Metropolitana do Rio tem 36,2% de área verde, revela pesquisa



Recanto. Mary Ellen mudou-se com a família para Parada Angélica, em Caxias, em busca de mais qualidade de vida - Fábio Rossi / Agência O Globo


Simone Candida

Mapa mostra que quase metade da vegetação está em área protegida

RIO — Visto de cima, o Rio continua lindo. Segundo um levantamento da Câmara Metropolitana do Rio de Janeiro, a Região Metropolitana, composta por 21 cidades, preserva 36,27% do território ocupado por áreas verdes (2.444 quilômetros quadrados). Nessa mancha, 16,47% (1.110 quilômetros quadrados) são espaços protegidos, como parques, reservas e estações ecológicas. Feita a partir do cruzamento de fotos aéreas e dados de ocupação do solo do IBGE, a pesquisa é um dos destaques do primeiro mapa oficial da Região Metropolitana do Rio, que será lançado na segunda-feira.

O diretor-executivo da Câmara Metropolitana, Vicente Loureiro, acredita que o resultado é um incentivo às políticas de preservação de matas, florestas e parques na região.

— Mais de um terço do território é de área verde, uma boa parte dela protegida. É muito significativo, uma metrópole que tem um patrimônio ambiental muito expressivo. E devemos pensar na relação que a vida urbana deve ter com este patrimônio natural — diz Loureiro. — Dos parques da Tijuca e da Pedra Branca, passando pela Serra da Tiririca, em Niterói, até Guapimirim e Magé, na Serra dos Órgãos, a região tem muitas áreas que precisam ser preservadas, com grande potencial turístico.



Mapa mostra que metade da área verde da Região Metropolitana do Rio está região protegida - Divulgação / Câmara Metropolitana do Rio.

Há dois anos, Mary Ellen Gonçalves morava em Ramos, próximo à Avenida Brasil. A violência e a poluição sonora a fizeram procurar um lugar mais calmo para cuidar dos filhos. Ela mudou-se para Parada Angélica, perto do Parque Municipal da Taquara, em Caxias. É o paraíso com Mata Atlântica que sonhava: há cachoeiras, lagos, córregos e trilhas.

— Eu me desligo das maldades do mundo. Tudo me traz paz. Onde eu morava era o oposto, não tinha nenhum verde. A janela do meu quarto fica de frente para a Serra de Petrópolis, eu posso ver o céu estrelado. No Rio, eu não tinha isso. No Natal, tenho uma árvore natural com pisca-pisca enfeitando meu jardim — conta a dona de casa de 32 anos.

Para o biólogo Mário Moscatelli, é preciso ter cautela ao analisar essas manchas verdes:




— É preciso saber que verde é este, porque nem todo verde é positivo. De cima, não é possível identificar se são vastas áreas ocupadas por vegetação exótica, como acontece em vários pontos da Barra da Tijuca, ou se são espécies nativas.

O deputado estadual Carlos Minc, que já foi ministro do Meio Ambiente e secretário estadual do Ambiente, também vê os dados com ressalvas.

— O índice é muito bom. A questão é o nível real de proteção das áreas. Em seis anos, houve uma duplicação da área protegida dos municípios de 105 mil para 220 mil hectares. Com a crise, tudo isso está seriamente ameaçado. Precisamos estimular o ecoturismo — disse.

Com área total de 6.378 quilômetros quadrados, a Região Metropolita tem população estimada em 12.330.216 de habitantes e reúne municípios com diferentes perfis de ocupação territorial, infraestrutura e desenvolvimento econômico. Além das áreas verdes, o mapa também mostra dados de infraestrutura, como quantas e quais são as vias pavimentadas e não pavimentadas, os ramais ferroviários e metroviários e as estações de VLT.

Fonte: O Globo



----------------------------------------------------------------------


LEIA TAMBÉM:

POLÍTICA DE ÁREAS VERDES DE NITERÓI É APRESENTADA EM EVENTO INTERNACIONAL NO PERU
PARQUES E ÁREAS VERDES: Niterói possui um dos maiores índices de áreas verdes/habitante
PARQUES EM NITERÓI: As obras do Parque das Águas estão avançando!
Proteção da biodiversidade depende de corredores ecológicos
Como Barcelona abriu espaços para áreas verdes
Quanto vale um parque? Estudo mostra o valor positivo das unidades de conservação
ARBORIZAÇÃO: Em Niterói, ruas são mais verdes











Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua. Deixe aqui a sua crítica, comentário ou complementação ao conteúdo da mensagem postada no Blog do Axel Grael.