quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

NITERÓI CIDADE DA VELA - III COPA BRASIL SE TORNA O MAIOR EVENTO DE VELA OLÍMPICA NA HISTÓRIA DO BRASIL


Marco Grael e Gabriel Borges, classe 49er. Foto Fred Hoffmann 

Fernanda Oliveira e Ana Barbachan, classe 470 Feminino. Foto Fred Hoffmann

Fernanda Decnop, classe Laser Radial. Foto Fred Hoffmann.


Última grande competição na Baía de Guanabara antes dos Jogos Rio 2016 bate recorde de participantes

A III Copa Brasil de Vela se tornou o maior evento de vela olímpica na história do Brasil. Última grande competição na Baía de Guanabara antes dos Jogos Rio 2016, o evento organizado pela Confederação Brasileira de Vela (CBVela) bateu recorde de participantes. Com sede na Praia de São Francisco, em Niterói (RJ), o campeonato conta com a participação de 341 atletas, totalizando 250 barcos de 41 países. A Copa Brasil prossegue nesta quinta-feira (dia 17) com regatas previstas a partir das 13h (de Brasília).

“Esperávamos a presença de muitos competidores. O número de atletas vem aumentando a cada edição e isso fica potencializado pela proximidade com os Jogos Olímpicos. É bom ter os grandes nomes da vela na competição”, afirmou o coordenador técnico da CBVela, Torben Grael, dono de cinco medalhas olímpicas, sendo duas de ouro.

Em sua terceira edição, a Copa Brasil superou o número de inscritos de suas versões antigas, como a Semana Brasileira de Vela, e também os dois eventos-teste dos Jogos Olímpicos. No Aquece Rio 2014, foram 309 atletas, com 217 barcos. Já na edição deste ano estiveram presentes 326 velejadores, totalizando 230 barcos.

“Chamam a atenção os números, a confederação está de parabéns por essa ideia de realizar esses eventos tentando atrair uma grande quantidade de barcos. Os Jogos Olímpicos são um grande atrativo e os estrangeiros querem aproveitar todas as oportunidades. O Brasil soube aproveitar o fato de ser a sede olímpica para atrair mais competidores”, disse Fernanda Oliveira, primeira mulher brasileira, ao lado de Isabel Swan, a conquistar uma medalha olímpica para o país na vela.

Entre os estrangeiros presentes na Copa Brasil estão o britânico Giles Scott, tricampeão mundial da classe Finn; os franceses Billy Besson e Marie Riou, tricampeões mundiais na Nacra 17; o australianos Mathew Belcher, campeão olímpico em Londres-2012 na 470 masculina, que agora compete ao lado de Will Ryan; a francesa Charline Picon, campeã mundial em 2014 na RS:X feminina; entre outros grande nomes.

RESULTADOS

Na Laser, Robert Scheidt está em quarto lugar, com 38 pontos perdidos. A liderança é do australiano Matthew Wern, com 29 pontos perdidos. Na Laser Radial, Fernanda Decnop está em sétimo, com 42 pontos perdidos. O primeiro lugar está com a belga Evi van Acker, com 13 pontos perdidos. Na Finn, Jorge Zarif ocupa a sétima posição, com 26 pontos perdidos. Giles Scott lidera com nove pontos perdidos.

Na Nacra 17, João Bulhões e Gabriela Nicolino subiram para quinta posição, com 32 pontos perdidos, enquanto Samuel Albrecht e Isabel Swan estão em sexto, com 36. Mesmo assim, a segunda dupla, pelo resultado obtido no Sul-Americano, na semana passada, segue em vantagem na disputa pela vaga olímpica. Quem lidera são os austríacos Thomas Zajal e Tanja Frank, com 20 pontos perdidos.

Na 49erFX, Martine Grael e Kahena Kunze estão em sétimo, com 24 pontos perdidos. A liderança é das espanholas Tamara Echegoyen e Berta Betanzos, com 12 pontos perdidos. Na 49er, Marco Grael e Gabriel Borges terminaram o dia em sétimo, com 25 pontos perdidos. Os australianos Nathan Outteridge e Lain Jensen estão na frente, com 17 pontos perdidos.

Na 470 masculina, a disputa pela vaga olímpica brasileira segue acirrada. Geison Mendes e Gustavo Thiesen mantiveram a diferença de quatro pontos para Henrique Haddad e Bruno Bethlem. A primeira dupla está em 12º, com 42 pontos perdidos, enquanto os adversários estão em 13º, com 48. O primeiro lugar é dos franceses Bouvet Sofian e Jeremie Mion, com 12 pontos perdidos.

Na 470 feminina, Fernanda Oliveira e Ana Luiza Barbachan estão em 10º, com 32 pontos perdidos. A liderança é das francesas Camille Lecointre e Helene DeFrance, com 10. Na RS:X feminina, Patricia Freitas está em oitavo, com 35 pontos perdidos. A polonesa Zofia Klepacka lidera com 17. Na versão masculina, Ricardo Winicki, o Bimba, é o 14º, com 69 pontos perdidos. O líder é o holandês Dorian Van Rijsselberge, com 23.

A III Copa Brasil de Vela é organizada pela CBVela e conta com patrocínio da Prefeitura de Niterói, Bradesco e Governo do Estado do Rio de Janeiro.

SERVIÇO:

Datas: 15 a 20 de dezembro
Local: Praia de São Francisco, Niterói (RJ)
Horário: as regatas estão programadas para começar diariamente às 13h, incluindo domingo, dia das regatas da medalha, dependendo das condições de vento

Barco de imprensa: sai diariamente às 12h
Raias: a comissão de regata selecionou as seis raias dos Jogos Olímpicos para a competição

Site oficial: http://www.copabrasildevela.com.br/

SOBRE A CBVELA

A Confederação Brasileira de Vela (CBVela) é a representante oficial da vela esportiva do país nos âmbitos nacional e internacional. É filiada à Federação Internacional de Vela (ISAF) e ao Comitê Olímpico do Brasil (COB). Tem o Bradesco como patrocinador oficial, BG Brasil como co-patrocinador, a Slam como fornecedora oficial e a Richards como parceira. A vela é a modalidade com o maior número de medalhas de ouro olímpicas na história do esporte do Brasil: seis. Ao todo, os velejadores brasileiros já conquistaram 17 medalhas em Jogos Olímpicos.

Fonte: CBVela


-------------------------------------------------------------


LEIA TAMBÉM:

NITERÓI CIDADE DA VELA - Sol intenso não desanima velejadores no primeiro dia de competições da III Copa Brasil de Vela
III Copa Brasil de Vela dá início à definição da Equipe Brasileira para os Jogos Olímpicos










Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua. Deixe aqui a sua crítica, comentário ou complementação ao conteúdo da mensagem postada no Blog do Axel Grael.