quarta-feira, 25 de maio de 2016

Workshop internacional discute as interfaces entre Turismo, Natureza e Cultura






Débora Motta
 
A economia do turismo movimenta cerca de 10% do Produto Interno Bruto (PIB) mundial. Em tempos de globalização, o hábito de viajar tornou-se um fenômeno que envolve aproximadamente 1,2 bilhão de pessoas, segundo a Organização Mundial do Turismo. De acordo com a pesquisadora Marta Irving, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), esses deslocamentos devem ser interpretados pela perspectiva interdisciplinar, sempre considerando a relação entre o turismo e as questões associadas à cultura e à natureza.
 
“Não podemos pensar o turismo dissociado de temas como as crises migratórias e a necessidade do uso sustentável da natureza, diante das pressões da sociedade de consumo. A interpretação do turismo deve estar centrada na premissa de que ele se conecta com o significado de natureza e com a cultura em suas dimensões políticas, sociais e simbólicas, além do interesse de geração de lucro propriamente dito, pela perspectiva do mercado”, disse Marta, que é professora titular do Instituto de Psicologia da UFRJ, no programa de pós-graduação em Psicossociologia de Comunidades e Ecologia Social, onde lidera o grupo de pesquisa Governança, Biodiversidade, Áreas Protegidas e Inclusão Social (Gapis) e o Observatório de Governança de Áreas Protegidas, que completaram 10 anos em 2015.
 
Para promover a discussão do tema, ela está organizando o I Workshop Internacional Turismo, Natureza e Cultura: Diálogos Interdisciplinares e Políticas Públicas. O evento, gratuito, será realizado de 31 de maio a 2 de junho, na Casa de Rui Barbosa, em Botafogo, Zona Sul do Rio (confira a programação completa aqui). “O espírito do seminário é construir uma ponte entre a academia e a gestão pública, os formuladores das políticas públicas. O workshop visa promover uma reflexão crítica sobre desenvolvimento, governança democrática, inclusão social, turismo e políticas públicas”, resumiu Marta, que foi contemplada pela FAPERJ com um Auxílio à Pesquisa (APQ 1).
 
Entre os conferencistas, estarão gestores públicos de diversos órgãos, como o Ministério da Cultura, o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), o Instituto Estadual do Ambiente (Inea), a Companhia de Turismo do Estado do Rio de Janeiro (TurisRio) e a Empresa de Turismo do Município do Rio de Janeiro (Riotur). “A presença desses gestores no debate será fundamental. Se fosse um evento acadêmico clássico, ficaríamos nós, acadêmicos, falando para nós mesmos”, explicou.
 
Serão sete mesas-redondas, que vão apresentar os seguintes temas:

  • “A perspectiva internacional e as questões conceituais norteadoras nesta reflexão”,
  • “A perspectiva internacional e o papel da academia”,
  • “Desafios para a pesquisa interdisciplinar”,
  • “Pesquisa interdisciplinar e políticas públicas no Brasil (I): Contexto, obstáculos e tendências”,
  • “Pesquisa interdisciplinar e políticas públicas no Brasil (II): Caminhos criativos, parcerias e ações inovadoras em curso”,
  • “Caminhos para a integração de políticas públicas no Rio de Janeiro” e
  • “Cenários para o Rio de Janeiro pós-Olimpíadas”.
 
Às vésperas de sediar os Jogos Olímpicos, a gestão do turismo no Rio será discutida nas duas últimas mesas-redondas. “Vivemos uma crise que afeta a ciência, tecnologia e inovação. Precisamos debater o vazio que vai ser gerado no pós-Olimpíadas para a economia do Rio, visto que a dinamização cultural que está acontecendo nesse momento ocorre por inspiração dos Jogos”, afirmou.
 
Até o momento, foram realizadas cerca de 350 inscrições no site do evento. “O workshop é resultado de um esforço do grupo de pesquisa para compartilhar essas questões com a sociedade e com representantes de todas as universidades fluminenses, além da Universidade de Brasília (UnB), a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), a Universidade de São Paulo (USP), a Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), de Minas (UFMG), do Pará (UFPA) e do Amazonas, incluindo pesquisadores reconhecidos internacionalmente, como Hervé Thérry, da USP, e Maria Gravaris Barbas, da Universidade Pantheon-Sorbonne – Paris 1”, concluiu.
 
 
Serviço
 
I Workshop Internacional Turismo, Natureza e Cultura: Diálogos Interdisciplinares e Políticas Públicas
 
Data: de 31 de maio a 2 de junho de 2016
Horário: das 9h às 18h
Local: Casa de Rui Barbosa – Rua São Clemente, 134, Botafogo, Zona Sul do Rio
 
Confira a programação completa aqui


Fonte: FAPERJ








Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua. Deixe aqui a sua crítica, comentário ou complementação ao conteúdo da mensagem postada no Blog do Axel Grael.