quarta-feira, 18 de maio de 2016

NITERÓI RESPIRA TURISMO EM 2016: Seminário “Turismo – Desafios da Gestão”



Reinaldo Paes Barreto, vice-presidente da TurisRio, André Salvador, professor da UCAM, José Haddad, presidente da Neltur. Foto Marcelo Feitosa


Ulisses Dávila

Neltur define meta de 100% de ocupação da rede hoteleira nos Jogos e município fará campanha para legalização de pousadas

Turismo foi o assunto em foco ontem pela manhã no auditório da Universidade Candido Mendes (UCAM), no primeiro dia do seminário “Turismo – Desafios da Gestão”, promovido pelo Grupo Fluminense Multimídia, através da OF Eventos, em parceria com a Escola Superior de Gastronomia da universidade. No evento foram abordadas as ações do setor em Niterói e principalmente o planejamento das esferas pública e privada durante e depois dos Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro.

O prefeito de Niterói, Rodrigo Neves, fez a abertura do encontro falando sobre “Niterói de portas abertas ao turista”. Destacou o plano como um diferencial que, segundo ele, faz com que a cidade consiga manter sua agenda em dia, mesmo em meio a uma das piores crises da economia mundial. Neves também apontou o turismo como um dos vetores mais importantes para o desenvolvimento da cidade.

“Se hoje o Estado e o Governo Federal não conseguem pagar suas contas e acumulam déficits, Niterói pode se orgulhar de uma gestão planejada, com superávit, que consegue chegar a esse ano cumprido todos os compromissos e tirando projetos do papel, sem ocasionar prejuízos. Nesse período, o turismo, que já era uma vocação, acabou se tornando fundamental para a cidade, principalmente com a crise de outros setores, como a indústria naval”, ressaltou o prefeito.

Fátima Facuri, presidente da Abeoc, Bruno Souza, secretário de Esporte de Niterói, e Philipe Campello, subsecretário de Turismo do Rio. Foto Marcelo Feitosa



Para o prefeito de Niterói, em relação ao turismo, cabe ao poder público apoiar as iniciativas do setor. Neves acredita também que a cidade será uma das poucas que vai conseguir atravessar a crise sem maiores comprometimentos, e que para isso o turismo tem um papel fundamental.

“Nesse sentido, podemos destacar a formação dos polos gastronômicos, que, depois da capital, já é considerado um dos melhores do Estado. A lei de incentivo à rede hoteleira, aprovada em 2015, lembrando também que dobramos o número de leitos nos últimos três anos. A restauração da ponte e reabertura para visitação da Ilha da Boa Viagem, que nesses quatro meses de funcionamento já recebeu cerca de 25 mil visitantes. A reestreia do MAC em grande estilo, com evento da grife Louis Vutton, que vai contar com os maiores modelos da marca francesa, e principais veículos de imprensa do mundo. E ainda, as obras da Via TransOceânica e o programa Região Oceânica Sustentável, que certamente vai desenvolver o potencial daquelas praias para o turismo”, destacou o prefeito.

A Ilha da Boa Viagem, nesses quatro meses de funcionamento, já recebeu cerca de 25 mil visitantes.


O vice-presidente da TurisRio, Reinaldo Paes Barreto, falou sobre o setor no Estado. Segundo ele, com a proximidade e o trabalho de regionalização feito entre Niterói e Rio, um investimento feito em um município sempre beneficia o outro.

“O turismo, principalmente de negócios, se baseia em infraestrutura. Assim, no caso das obras do metrô ligando zonas Oeste a Sul, que acontecem hoje no Rio, acaba se tornando um legado não só para a capital, mas para toda Região Metropolitana. Até mesmo os centros de convenções da cidade são estruturas que podem ser utilizadas pelos turistas de Niterói. Mas apesar de todo investimento em obras, acredito que o maior legado no caso dos Jogos Olímpicos é a autoestima elevada que todos os envolvidos estão, com a certeza de que a cidade está mobilizada ao máximo para fazer o seu melhor”, explica Reinaldo.

Reinaldo também lembrou a importância de Niterói participar das atividades de comunicação realizadas em função das Olimpíadas.

“Foi criado o Rio Media Center para atender a imprensa de todo mundo e Niterói deve garantir sua participação nesse espaço levando seu material de divulgação. Vale lembrar ainda que no dia 15 de junho estaremos lançando um aplicativo especialmente voltado ao turista que vai estar na cidade durante os jogos”, declara o vice-presidente da TurisRio.

Mediada pelo professor da UCAM, publicitário e jornalista André Salvador, a primeira mesa de debates sobre Turismo de Negócios contou com a participação do presidente da Niterói Empresa de Lazer e Turismo (Neltur), José Haddad. Ele lembrou que o turismo é o setor que mais gera emprego e renda no mundo, 180 milhões de postos de trabalho diretos, movimentando 52 itens da economia.

“Niterói está em sexto lugar no ranking nacional da melhor infraestrutura para receber o turista. Mas, até bem pouco tempo, essa demanda era basicamente de pessoas que trabalhavam em estaleiros e ficavam na cidade de segunda a sexta-feira. Agora a realidade é outra, impulsionado por outros setores, o turismo de negócios na cidade recebe hóspedes que ficam por vários dias, inclusive nos finais de semana, utilizando vários serviços e gastando muito mais na cidade”, afirma o presidente da Neltur.

Segundo Haddad, a Neltur tem como meta para as Olimpíadas 100% de ocupação da rede hoteleira e, para isso, a equipe da empresa tem viajado vendendo a cidade como destino para as operadoras. José falou ainda sobre a recente definição do município em acomodar os visitantes de motorhomes durante os jogos.

"... a Neltur tem como meta para as Olimpíadas 100% de ocupação da rede hoteleira e, para isso, a equipe da empresa tem viajado vendendo a cidade como destino para as operadoras".


“Além de ocupar, também é importante regularizar os meios de hospedagem na cidade. Até pouco tempo não existia lei que disciplinasse a hotelaria na cidade, e por isso 60% dos hostels e pousadas ainda são irregulares. Como consequência, o município não arrecada, a concorrência fica desleal com quem é regularizado e o turista que se hospeda se sente inseguro em um local nessa situação. Por isso, vamos lançar em breve uma campanha para que esses estabelecimentos possam se regularizar rapidamente. Outra questão em relação às Olimpíadas é que conseguimos uma parceria e o município vai poder receber a demanda de motorhomes vinda para o evento no estacionamento do Carrefour no Centro. Trata-se de um espaço de 20 mil metros quadrados e a expectativa é para receber 5 mil pessoas”, revela Haddad.

Com mediação do secretário municipal de Esporte e Lazer de Niterói, Bruno Souza, a segunda mesa do primeiro dia de seminário abordou a importância dos grandes eventos para o turismo.

O subsecretário especial de Turismo do Rio de Janeiro, Philipe Campello, falou sobre a necessidade de um equipamento adequado para atrair demanda.

“Assim como em Niterói, o Rio de Janeiro também dobrou a capacidade de sua rede hoteleira, e para o turista que vem de fora do país, contar com redes conhecidas é uma referência importante, que traz confiança. O desafio maior será manter a ocupação após o evento. Mas além disso, os Jogos trouxeram melhorias nos aeroportos, no Sambódromo, espaços para evento, o Parque dos Atletas, revitalização da Marina da Glória, entre tantos outros benefícios”, destacou o subsecretário especial de Turismo.

Encerrando as palestras do dia, a presidente da Associação Brasileira de Empresas de Eventos (Abeoc), Fátima Facuri, falou da necessidade da continuidade dos eventos após as Olimpíadas.

​“A hotelaria não pode pensar só em megaeventos. Todo mês precisamos ter um evento, e cabe à administração pública pensar nisso também. A região se atualizou, investiu, mas as Olimpíadas vão acabar e precisamos dar continuidade ao setor, valorizando os pequenos e médios eventos. Além disso, também é preciso criar interação entre público e expositores. Sem dúvida, 2017 vai ser um ano de desafios, mas quem trabalha com eventos não olha para crise, enxergamos apenas o trabalho e os prazos”, conclui Fátima.

‘Os Desafios da Hospitalidade’ em debate

O Seminário “Turismo – Desafios da Gestão”, terceiro seminário promovido pelo Grupo Fluminense Multimídia, prossegue hoje, a partir das 9h no auditório da UCAM Niterói (Rua Luiz Leopoldo Fernandes Pinheiro, 517/10º andar). Na programação de hoje, o vice-prefeito Axel Grael fará a abertura, detalhando a questão do turismo, meio ambiente e sustentabilidade. A primeira mesa de debates terá como tema “Os Desafios da Hospitalidade” e contará com a presença do secretário de Turismo de Nova Friburgo, consultor e empresário Nauro Grehs, e da relações-públicas Vera Peixoto, executiva de Relacionamento e Projetos da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel). Mediando os debates, o professor da Escola Superior de Gastronomia da UCAM, Igor Fernàndez.

Fonte: O Fluminense









Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua. Deixe aqui a sua crítica, comentário ou complementação ao conteúdo da mensagem postada no Blog do Axel Grael.