quarta-feira, 26 de abril de 2017

PARQUE DA SERRA DA TIRIRICA: "Mais amor pelo costão, por favor"



Pichações apareceram nos últimos dias no Costão de Itacoatiara, obra de vândalos sem amor à natureza - Divulgação/Marco Terranova


Quem subiu o Costão nos últimos dias se deparou com cenas de total desamor pela natureza e por Itacoatiara

Quem subiu o Costão nos últimos dias se deparou com cenas de total desamor pela natureza e por Itacoatiara. Antes de chegar ao topo, no meio do caminho, foram feitas várias pichações, incluindo (olha que contrassenso!) um coração. Não estamos falando de arte, mas, sim, de crime ambiental e vandalismo. As fotos que denunciam a “obra” foram feitas pelo fotógrafo especializado em montanhas Marco Terranova. Só alguém com um coração de pedra para agredir o Costão...

— Itacoatiara significa pedra riscada. Por que riscar um coração em algo que já transmite emoções, já transmite a ideia de esplendor da natureza? — diz o poeta Paulo Valladão, figura querida de Itacoá.

Alexandre Ignácio, chefe do Parque Estadual da Serra da Tiririca, afirma que não é fácil remover pichações da pedra. Geralmente, essa limpeza é feita com a ajuda de voluntários, como os da Associação Niteroiense de Montanhismo. Eles usam uma espécie de lixadeira que, ali, precisa ser à bateria e, a todo momento, tem que ser levada até a sede do parque para ser recarregada. Não são aplicados produtos químicos. Em 2016, uma equipe do parque flagrou três rapazes pichando na trilha do Bananal.

— Isso é uma questão de falta de educação — diz Ignácio.

Outro poeta da Praia de Itacoatiara, Paulinho Peixuxa tem uma música que é uma declaração de amor e também um apelo. Diz um trecho da letra: “Itacoatiara cedo/na melhor onda do litoral/venho de manhãzinha e agradecendo a Deus por essa visão do Pampo, o elefante ou lá o Alto Mourão/tô na beira da mata/sou da beira do mar/preserve Itacoá”.

Pichações apareceram no meio da pedra, provocando revolta em Itacoá.

Fonte: Coluna "Fome de Quê", de Ana Cláudia Guimarães. O Globo Niterói.










Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua. Deixe aqui a sua crítica, comentário ou complementação ao conteúdo da mensagem postada no Blog do Axel Grael.