segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

Pesquisa aponta maior interesse em esporte após Rio 2016 - VELA FOI O QUARTO ESPORTE QUE MAIS CRESCEU





Futebol feminino foi a modalidade com crescimento mais acentuado entre os torcedores

Por Duda Lopes - São Paulo (SP) em 22 de Dezembro de 2016

Os Jogos Olímpicos têm uma importância clara no desenvolvimento esportivo: durante o evento, o público passa a acompanhar modalidades que, normalmente, não recebem tanta atenção. Por isso, o Ibope Repucom resolveu medir qual foi o tamanho da influência do Rio 2016 no interesse dos brasileiros. E esportes menos populares ganharam destaque.

O levantamento foi feito pela ferramenta Sponsorlink, especializada em hábitos de consumo dos torcedores brasileiros. Feita online, seus resultados representam 47,3 milhões de internautas espalhados pelo país.

A pesquisa considerou respostas dos participantes de “interessado” e “muito interessado” em relação a esportes olímpicos, antes e depois do Rio 2016. O crescimento mais acentuado foi demonstrado pelo futebol feminino, com um aumento de 50% dos que afirmaram acompanhar o esporte. De 34% de respostas, o esporte passou a receber 51%.

O Ibope Repucom destacou outras três modalidades. O handebol, com aumento de 35% no interesse, o judô, com aumento de 32%, e o iatismo/vela, com aumento de 29%. Vale destacar que nem o futebol feminino e nem o handebol renderam medalha ao Time Brasil.

Por outro lado, a pesquisa apontou que não houve aumento no interesse em geral pelos Jogos Olímpicos. Em setembro de 2013, o levantamento apontou que o evento despertava a atenção de 63% dos internautas. Em setembro de 2016, após o Rio 2016, esse número ficou próximo, precisamente em 61%.

O crescimento só foi observado em relação a um período mais próximo. Em abril deste ano, a porcentagem de internautas interessados nos Jogos Olímpicos estava em 56%.

Fonte: Máquina do Esporte









Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua. Deixe aqui a sua crítica, comentário ou complementação ao conteúdo da mensagem postada no Blog do Axel Grael.