sexta-feira, 11 de novembro de 2016

QUEDA DE BRAÇO NA FIAÇÃO DE NITERÓI






Aline Balbino

Os emaranhados de fios em postes de Niterói já tiraram o sono de muitos moradores. Tanto que o prefeito Rodrigo Neves sancionou em 2014 a Lei de Diretrizes de Uso das Vias Públicas e Espaço Aéreos, conhecida como Lei dos Fios. Criou normas para a implantação, instalação, manutenção e reparo de equipamentos destinados à prestação de serviços públicos de telefonia, internet, televisão a cabo, fornecimento de gás encanado, energia elétrica, água e esgoto sanitário. Equipes da Secretaria de Conservação (Seconser) já multaram a Ampla algumas vezes devido a má conservação dos postes.

A concessionária, por outro lado, abriu um processo contra a prefeitura, solicitando que as multas aplicadas até então fossem suspensas. Por decisão judicial em caráter de liminar, a Prefeitura foi impossibilitada de impor sanções ou medidas administrativas à Ampla. A Procuradoria do Município recorreu da decisão, portanto é preciso aguardar o julgamento do mérito.

A aplicação de multas não para por aí. Somente por perturbações no fornecimento de energia (explosão de postes, falta de luz, entre outros), a Ampla precisa pagar R$ 1.737.443,36. A concessionária também possui outras multas aplicadas pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

“Desde de que a Lei dos Fios entrou em vigor, a Seconser autua as empresas com o objetivo de que elas mantenham as fiações ordenadas. Um dos legados dessa sanção é que as concessionárias propõem projetos para implantação de fiação subterrânea, que estão sendo analisados. Com isso, além de combater as irregularidades, novas propostas estão sendo criadas”, explicou a secretária de Conservação e Serviços Públicos de Niterói, Dayse Monassa.

Moradores reclamam que a fiação é muito antiga e que com o calor ocorrem sobrecargas e há falta de energia. Há duas semanas, quem vive em Niterói e São Gonçalo lida quase diariamente com quedas de luz constantes.

“Ficamos a tarde inteira sem luz depois do estrondo. Fechou tudo, comércio, banco. Para mim foi sobrecarga de energia. Está na cara que esses fios são velhos e embolados. Niterói precisa de um reforço na qualidade da eletricidade”, disse a empresária, Esther Tubenchlak.

Postes mal colocados

A Ampla tem até junho de 2017 para retirar postes colocados em calçadas estreitas da cidade. Na Avenida Marquês do Paraná, no Centro, e na Rua General Castrioto, no Barreto, é fácil flagrar diversos postes situados em calçadas muitos estreitas.

Manhã de consertos

A manhã de quinta-feira (10) foi de consertos no poste que explodiu na tarde de quarta (09) na Rua Moreira César, em Icaraí. Equipes de telefonia, energia elétrica e internet passaram quase o dia inteiro reparando os danos causados pela explosão. A Ampla informou que ainda apura as causas da explosão. A concessionária acredita que o incidente não tenha sido ocasionado por energia elétrica. Moradores da região e de outas áreas de Niterói reclamam do péssimo estado de conservação dos postes. Muitos estão tortos, quebrados e com fios emaranhados. Esse problema é recorrente.

A atendente Viviane Braga contou como foi a explosão. Grávida de quatro meses, ela passou mal depois que ouviu os estouros.

“Foram três explosões muito altas. Me assustei e passei mal. Vimos que começou a pegar fogo no poste e aí saímos da loja. Acontece que os fios são velhos e sem manutenção. Foi um susto muito grande”, disse.

Fonte: A Tribuna







Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua. Deixe aqui a sua crítica, comentário ou complementação ao conteúdo da mensagem postada no Blog do Axel Grael.