terça-feira, 18 de junho de 2019

SMART DUBAI: Visita ao emirado para agenda sobre políticas para Cidades Inteligentes



CONTRASTES A BEIRA-MAR: Restaurantes e arranha-céus próximo à Marina de Dubai.


Entre os dias 18 e 29 de maio, acompanhado da engenheira florestal Valéria Braga, subsecretária de Projetos Especiais da SEPLAG, visitei Seul, capital da Coreia do Sul, representando a Prefeitura de Niterói. A viagem ocorreu mediante convite do Banco Interamericano de Desenvolvimento - BID e do Governo da Coreia do Sul, através do Korea Research Institute for Human Settlements (KRIHS).

Após a visita a Seul, estivemos em Dubai, à convite das empresas IMAGEM e ESRI, parceira da Prefeitura de Niterói e que desenvolveu o projeto do SIGEO NITERÓI.

As observações e reflexões que fizemos sobre a visita à Coreia do Sul, podem ser acessadas nas postagens abaixo:

COREIA DO SUL 2: Registro fotográfico da visita realizada em maio de 2019
COREIA DO SUL: Reflexões sobre uma história bem-sucedida de desenvolvimento econômico

DUBAI

O Emirado de Dubai está localizado na costa do Golfo Pérsico, sendo um dos sete emirados que compõem os Emirados Árabes Unidos. Dubai é o emirado mais populoso entre os sete emirados, com aproximadamente 2 262 000 habitantes.

O país envidou um grande esforço na sua história recente para diversificar a sua economia e reduzir a dependência do petróleo e gás. Turismo, logística, manufaturados e serviços são as principais atividades econômicas além dos negócios do petróleo.

Estivemos em Dubai entre os dias 26 e 29 de maio, que coincidiu com o Ramadan, período importante na religião muçulmana, quando os fiéis fazem jejum das 7:00 da manhã até o por-do-sol. A restrição também é imposta aos visitantes e turistas e placas em inglês advertem sobre as penalidades para quem descumprir a obrigação. Mesmo com o clima árido do deserto e o calor insuportável, o Ramadan também impede de beber-se água em público.

Me chamou a atenção na paisagem da cidade, bem ao estilo da estética urbana do oriente, com a opulência e a extravagância dos arranha-céus que estão por toda a parte. Dentre os inúmeros prédios monumentais ganha destaque o colossal Burj Khallifa, com seus 160 andares e o Burj Al Arab, com a sua arrojada forma que lembra um barco à vela. Também chama a atenção o esforço para manter um mínimo de praças e jardins, com árvores e canteiros mantidos graças à irrigação intensiva. 

Na mobilidade, apesar da presença de um moderno sistema de metrô suspenso, as avenidas excessivamente largas, chegando a dez pistas em cada sentido e a quantidade exagerada de viadutos, evidenciam a ênfase rodoviarista, estimulada pelo preço muito baixo dos combustíveis. 

No hotel, fomos enfaticamente desestimulados a ir a pé a um endereço que localizava-se a um quarteirão de onde estávamos, devido ao calor excessivo. A falta de pedestres é notória e muitas ruas sequer têm calçadas. Ciclovias praticamente só ganham alguns adeptos à noite, quando a ruas nas áreas mais turísticas parecem ganhar mais vida. 

SMART DUBAI

Tanto em Seul como em Dubai, uma das nossas prioridades era o tema das Cidades Inteligentes (Smart Cities).

Em Dubai, existe uma das iniciativas mais emblemáticas nesse tema em todo o mundo: o ambicioso programa Smart Dubai. A iniciativa é atribuída ao próprio xeque Mohammad bin Rashid Al Maktoum, vice presidente e primeiro ministro dos Emirados Árabes Unidos e governante de Dubai.

Segundo enfatizam, o Smart Dubai faz parte do objetivo de fazer de Dubai a Cidade Mais Feliz do Mundo. Dentre as iniciativas do Smart Dubai estão o incentivo às startups e ao empreendedorismo, prevê um Laboratório de Inteligência Artificial dedicado "à aceleração da transformação de Dubai na cidade mais inteligente do mundo", o desenvolvimento de uma estratégia Blockchain e o programa "Paperless", para a implantação de um governo digital, livre da burocracia de papel.

Conheça aqui os APP´s e serviços disponibilizados pelo Smart Dubai.

AGENDA

As agendas técnicas mantidas em Dubai foram:


  • VISITA AO ESCRITÓRIO DA ESRI:


Fomos recebidos pelo Sr. Richard Budden, gerente de Desenvolvimento de Negócios de Smart Cities, Transporte e Infraestrutura.

O Sr. Budden nos apresentou uma visão sobre projetos de Smart Cities e projetos afins no Oriente Médio, abordando conceitos do Smart Dubai, o projeto Dubai Design District, iniciativas do Governoo de Abu Dhabi e o Kuwait Public Authority for Civil Information.

O Escritório da ESRI em DUBAI também representa a empresa no continente africano e ajudou a criar o The Africa GeoPortal. Vale dar uma conferida.


  • VISITA AO CENTRO DE GIS DA MUNICIPALIDADE DE DUBAI

Fomos recebidos pelo Sr. Mohammed Masmoud e sua equipe. A reunião abordou iniciativas como a a iniciativa Dubai Spatial Data, a regulamentação para a obtenção e compartilhamento de dados e a plataforma Dubai Pulse

O que verificamos é que o trabalho desenvolvido pelo GIS Center da Municipalidade de DUBAI é muito amplo, utiliza soluções tecnológicas avançadas e conta com ferramentas e base de dados espaciais que dão sustentação a várias políticas públicas e ações governamentais.

Dubai e Niterói guardam muitas diferenças entre si (na cultura, no clima, nas características urbanas e ambientais), mas conhecer a experiência da cidade no uso da tecnologia para o aperfeiçoamento da gestão da cidade e dos serviços prestados à população, é uma grande inspiração para dar continuidade às iniciativas em desenvolvimento pela Prefeitura de Niterói.

O nosso agradecimento à empresa IMAGEM, parceira da Prefeitura de Niterói, e à ESRI, pelo apoio na organização da agenda em DUBAI. 

AXEL GRAEL
Secretário
Secretaria Municipal de Planejamento, Orçamento e Modernização da Gestão - SEPLAG
Prefeitura de Niterói


-------------------------------------


Veja a seguir o registro fotográfico que fizemos de DUBAI:


Com Richard Budden (ESRI), e Valéria Braga (SEPLAG), em frente ao prédio da Municipalidade de Dubai, com a imagem do Xeque Mohammad bin Rashid Al Maktoum na fachada.

Sistema de Metro.

Vida nos espaços internos. Longas passarelas pedonais climatizadas integram as estações do metro com os prédios.

Avenidas largas e quase desertas de pedestres.

O colossal Burj Khallifa, com seus 160 andares

Vista do alto do Burj Khallifa. A cidade cresce para cima.

Vista do alto do Burj Khallifa. A cidade parece um canteiro de obras (muitas obras) e avança sobre o deserto, acompanhando estradas e canais artificiais.

SOUK: Na cidade antiga, comércio e gente nas ruas, principalmente no fim da tarde, quando a temperatura é menos desconfortável.

SOUK: Comércio de rua. Coisa rara na cidade.

AL GHUBAIBA: área histórica da cidade está sendo restaurada.

AL GHUBAIBA: área histórica da cidade está sendo restaurada. 

Embarcações típicas no Dubai Creek

Por do sol às margens do Dubai Creek.







Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua. Deixe aqui a sua crítica, comentário ou complementação ao conteúdo da mensagem postada no Blog do Axel Grael. Obrigado.