domingo, 22 de julho de 2018

PARQUE ORLA DE PIRATININGA: prefeito assinará Ordem de Início para o projeto executivo



Estudo vai traçar os procedimentos e reger as prioridades de intervenção para a despoluição e recuperação ambiental. Divulgação/Prefeitura de Niterói


Prefeitura de Niterói assina ordens de início para projeto executivo do Parque Orla e monitoramento das lagoas

A Prefeitura de Niterói assina, na semana que vem, as ordens de início para elaboração do projeto executivo do Parque Orla de Piratininga e para os Estudos de Monitoramento do Sistema Lagunar de Piratininga e Itaipu. A previsão de entrega dos trabalhos é, respectivamente, de 6 e 16 meses.

O monitoramento vai realizar o estudo do sistema lagunar Piratininga-Itaipu, que vai subsidiar o futuro Plano de Gestão Ambiental, que vai traçar os procedimentos e reger as prioridades de intervenção para a despoluição e recuperação ambiental das duas lagoas. O secretário executivo de Niterói, Axel Grael, explica que a iniciativa vai apontar aspectos de qualidade das águas, de sedimentos, da flora e fauna, além das questões físicas em relação à circulação dentro dos sistemas lagunares.

“Com os estudos, teremos uma compreensão física sobre o ecossistema das Lagoas e, a partir daí, poderemos estabelecer prioridades para recuperação. A prefeitura está com o sistema lagunar de Piratininga e Itaipu, que são patrimônios naturais da cidade, em seu foco. Estamos muito próximos do momento em que teremos essas lagoas recuperadas”, garante.

O projeto executivo do Parque Orla, por sua vez, vai realizar o detalhamento do projeto básico do Parque, já definido. O POP, como vem sendo chamado, está sendo desenhado pela ótica do paisagismo ecológico, preservando a Lagoa e seus ecossistemas associados, e sem aterro de seu espelho-d’água. A iniciativa faz parte do Programa Região Oceânica Sustentável (PRO-Sustentável), financiado pelo Banco de Desenvolvimento da América Latina – Cooperação Andina de Fomento (CAF).

Para o secretário, Niterói tem grande oportunidade para fazer com que a cidade se desenvolva mediante conceitos de sustentabilidade, que vão dar uma melhor qualidade de vida e opções de geração de emprego. Grael explica, ainda, que o POP faz parte do Niterói Mais Verde, instituído em 2014, que elevou as áreas protegidas de Niterói para mais da metade do seu território.

“O Parque Orla é uma das iniciativas, talvez a mais importante, sendo desenvolvida pela Prefeitura de Niterói com objetivo de recuperação da Lagoa de Piratininga. Através do POP, serão recuperados ecossistemas; instalados equipamentos de lazer e recreação para que as pessoas possam usufruir desse entorno, que é tão bonito; e implantados os jardins filtrantes, que são soluções sustentáveis para redução da quantidade de sedimentos e nutrientes carregados pelas drenagens urbanas e naturais, no caso os rios, que chegam até a lagoa”, detalha.

Mobilidade – O acesso ao Parque será favorecido para pedestres e ciclistas. Cerca de 5 minutos de caminhada vão separar os pontos da TransOceânica aos principais acessos ao Parque, e os pontos de acesso vão coincidir com ciclorrotas. A via Chico Xavier será mantida como ciclovia e, em alguns pontos, o projeto prevê o baixo fluxo de carros.

Visitação – A cada 15 minutos de caminhada, os visitantes vão encontrar pontos de informações, lazer e contemplação, com deques multifuncionais. A expectativa é de que serviços, como restaurantes, cheguem à população.

Na Ilha do Tibau, será feita uma recomposição de ecossistema e implantação de infraestrutura de lazer, recreação, esportes e cultura. No meio de um grande bosque, serão implantadas duas quadras poliesportivas e um campo de futebol de areia, parque infantil, anfiteatro com vista para Laguna, pontos de contemplação e áreas sombreadas para piquenique. Na Ilha do Modesto e no Pontal, a visitação será controlada, com atividades ligadas ao ecoturismo. No Ninhal, o acesso será restrito para pesquisa.

Mais ações – No começo de julho, a Prefeitura de Niterói publicou o edital para contratação da empresa que vai elaborar o Projeto Executivo de implantação do Sistema Cicloviário da Região Oceânica, um dos componentes do Programa Região Oceânica Sustentável (PRO-Sustentável). Também faz parte do programa a renaturalização do Rio Jacaré, que vai recuperar o ecossistema do principal afluente da Lagoa de Piratininga. A Prefeitura de Niterói já contratou uma empresa que está realizando o trabalho de levantamento fundiário e outros estudos preliminares.

Fonte: O Fluminense



-------------------------------------------------------------


LEIA TAMBÉM:

PRO-SUSTENTÁVEL - SISTEMA CICLOVIÁRIO: Prefeitura de Niterói publica edital para elaboração de projeto executivo
PRO-SUSTENTÁVEL: Parque Orla de Piratininga mais perto de sair do papel PARQUES EM NITERÓI: Parque Orla de Piratininga vai ter licitação lançada até fim do ano
PARQUES EM MARYLAND: Infraestrutura para áreas brejosas e instrumentos de conservação
Visitando projetos de restauração de rios em Maryland, EUA

PRO-SUSTENTÁVEL: Ciclovia ligará Itacoatiara a Charitas, via lagoas oceânicas
PRO-SUSTENTÁVEL: Região Oceânica terá investimentos em infraestrutura e sustentabilidade
PRO-SUSTENTÁVEL - RIO JACARÉ: Seminário define diretrizes básicas para a renaturalização do Rio Jacaré
PRO-SUSTENTÁVEL - RIO JACARÉ: Consultores internacionais conhecem os estudos de professores da UFF sobre a renaturalização do Rio Jacaré

PRO-SUSTENTÁVEL - RIO JACARÉ: Seminário em Niterói apresenta experiências de restauração de rios dos Estados Unidos e Portugal
PRO-SUSTENTÁVEL - RIO JACARÉ - Seminário internacional discute em Niterói o projeto de renaturalização da Bacia do Rio Jacaré
PRO-SUSTENTÁVEL - RENATURALIZAÇÃO DO RIO JACARÉ: Prefeitura de Niterói e UFF promovem seminário técnico sobre a iniciativa pioneira no país

PRO-SUSTENTÁVEL: medidas para salvar a Lagoa de Piratininga
PRO-SUSTENTÁVEL CADA VEZ MAIS PERTO: concluída hoje a Missão do banco CAF que financiará o Programa Região Oceânica Sustentável
PARNIT: Esportistas redescobrem o Parque da Cidade, que terá trilhas revitalizadas
Niterói Sustentável: cidade tem 123,2 metros quadrados de áreas verdes protegidas para cada niteroiense





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua. Deixe aqui a sua crítica, comentário ou complementação ao conteúdo da mensagem postada no Blog do Axel Grael. Obrigado.