segunda-feira, 8 de agosto de 2016

TRANSOCEÂNICA contará com sistema de controle operacional de alta tecnologia



A tecnologia que será adotada no projeto é a mesma utilizada nas cidades mais desenvolvidas do mundo. Foto: Alexandre Vieira/ Prefeitura de Niterói

 
Túnel da TransOceânica que está sendo construído terá Centro de Controle de Trânsito com tecnologia de ponta

Parte integrante da obra da TransOceânica, o túnel Charitas-Cafubá será um dos mais modernos do país.Através de uma parceria entre a Prefeitura de Niterói e a empresa francesa Engie, o túnel contará com um Centro de Controle de Trânsito próprio. O investimento será de R$ 10 milhões.

Dentre as ações que serão desenvolvidas dentro do túnel estão a automação da ventilação, o monitoramento das condições climáticas e ambientais externas e internas, a sinalização de rota de fuga por LED e os sistemas de Detecção Automática de Incidentes e Monitoramento Linear de Temperatura ao longo de todo túnel. Todos eles serão integrados e os dados disponibilizados às autoridades por meio do Centro de Controle.

Para contar com todos estes sistemas, o Centro de Controle terá uma série de equipamentos de tecnologia de ponta como 40 câmeras, seis painéis de mensagens variáveis (aqueles de informação para os motoristas), mais de 50 quilômetros de fibra ótica, mais de 200 sinalizadores de evacuação de última geração, 80 telefones de emergência, três painéis de controle lógico programado (CLT), duas estações meteorológicas, seis instrumentos de controle da qualidade do ar de alta tecnologia, 4 mil metros de fibra ótica de detecção de temperatura ( a mesma utilizada no Eurotúnel do Canal da Mancha), 250 cornetas para o sistema de notificação em massa, além de toda a infraestrutura de rede e outros equipamentos.

“O sistema de monitoramento do Túnel Charitas-Cafubá será um dos mais modernos do país. A tecnologia que adotamos neste projeto é utilizada nas cidades mais desenvolvidas do mundo. Com ela, queremos garantir, principalmente, a segurança e o conforto dos usuários”, afirma Maurício Bähr, presidente da Engie no Brasil.

Além do Centro de Controle, o túnel contará também com sistema de gerador que vai permitir que ele se mantenha aceso mesmo tendo interrupção no fornecimento de energia elétrica.

O túnel Charitas-Cafubá já tem uma de suas galerias perfuradas, que se chamará Luiz Antônio Pimentel, em homenagem ao jornalista e historiador falecido no ano passado. Ele conta com 1.350 metros, terá ciclovia e será sem pedágio. A outra galeria tem previsão de ter concluída a escavação em setembro. A expectativa é que o túnel seja aberto ao trânsito em dezembro.

Fonte: O Fluminense









Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua. Deixe aqui a sua crítica, comentário ou complementação ao conteúdo da mensagem postada no Blog do Axel Grael.