domingo, 26 de fevereiro de 2017

NITERÓI A CÉU ABERTO: lugares para curtir na cidade durante o carnaval



Em São Francisco, de 7h às 18h, é possível subir o Parque da Cidade para admirar a vista do alto. Sem contar as trilhas que ficam em torno do parque. A entrada é franca. Foto: André Redlich / Divulgação



Mariana Chamon

Da Zona Sul à Região Oceânica, passando pelo Centro e Zona Norte, confira lugares incríveis para serem curtidos no carnaval

É cientificamente comprovado que estar ao ar livre e mais próximo da natureza alivia o estresse, estimula a criatividade e diminui o mau humor e a ansiedade.

Com tantas belezas naturais e paisagens, os moradores de Niterói e região possuem diversas opções de programas que utilizam os ambientes abertos e públicos da cidade. “Há cerca de seis meses, comecei a frequentar o Teatro Popular para andar de patins com minha filha de nove anos, Maria Clara. Ali tem bastante espaço e é bem tranquilo. Também gostamos muito de passear na orla de São Francisco”, conta a gonçalense Gerusa Santos de Almeida, de 38 anos, que sente falta de opções de lazer ao ar livre em sua cidade, e, por isso, vem até Niterói quase todo fim de semana.

O pátio do Teatro Popular, projetado pelo arquiteto Oscar Niemeyer, passou a receber muitos patinadores e skatistas depois do incentivo da Secretaria Municipal de Esporte e Lazer, que realiza, quinzenalmente, o “Roller Popular”, unindo música e a prática de esportes ao ar livre. O evento, que acontece desde 2014, teve uma edição pré-carnavalesca com fantasias e muito glitter no último dia 13.

Outro programa que está na lista de preferidos dos niteroienses que gostam de estar ao ar livre é o Parque da Cidade, em São Francisco, que fica cerca de 300m de altura e tem vista privilegiada para o pôr do sol e para as praias de Piratininga, Itaipu, Camboinhas, São Francisco, Jurujuba, Charitas, Icaraí e para o Rio de Janeiro. “Fui ao local no fim do ano passado com uma amiga de Petrópolis que gosta muito da natureza. Já tínhamos ouvido falar do Parque da Cidade e visto fotos muito bonitas. Subimos caminhando pelo asfalto e valeu a pena. Assistimos ao pôr do sol e gostamos muito”, conta a estudante Ana Luisa Vasconcellos, de 19 anos.

Além da vista, a área de preservação ambiental também possui duas rampas de voo livre para os mais radicais e um bistrô. O acesso ao parque pode ser feito caminhando pelo asfalto, com duração de cerca de uma hora, e também de carro ou bicicleta. A entrada é franca, de 7h às 18h, todos os dias. O parque também é local de entrada para algumas trilhas e é um ambiente agradável, segundo a estudante, para se fazer um piquenique.

Cerca de 30 minutos de São Francisco, na Região Oceânica, está a Praia de Itacoatiara, considerada uma das mais bonitas do litoral fluminense e famosa pelas ondas perfeitas que atraem surfistas de diferentes modalidades. No canto esquerdo da praia fica o Costão de Itacoatiara, com 217m de altitude, que divide Niterói e Itaipuaçu, distrito de Maricá. A carioca Carolina Grangeia, de 26 anos, deixou no Rio, o medo de altura e subiu o Costão em uma manhã de domingo no começo do mês. “Sempre quis conhecer melhor Niterói, pois só conhecia Icaraí, São Francisco, e algumas praias da Região Oceânica da época em que eu treinava aquathlon. Alguns amigos me chamaram para subir o Costão e eu topei, mesmo com medo de altura, porque me falaram que a trilha era tranquila. Em 20 minutos já estávamos lá em cima”, conta.

Em um pequeno trecho da trilha, a pedra é mais inclinada, lisa e tem os lugares certos para colocar o pé, exigindo mais atenção. Ainda assim, é considerada leve e um ótimo programa familiar. “A vista é linda! Tinha crianças e adultos subindo também. De lá dá para continuar para outra trilha que leva à Enseada do Bananal. Os próximos lugares da cidade que pretendo visitar são a Pedra do Elefante, o Parque da Cidade e a Praia do Sossego”, comenta Carolina.

Outra praia conhecida da Região Oceânica é Piratininga, que possui 360m de extensão e, desde a sua revitalização, atrai eventos e famílias aos fins de semana. No “Rolerzão” da prefeitura, por exemplo, a partir das 7h, as pistas entre as ruas Dr. Marcolino Candau e Antônio Augusto da Paz são fechadas para a prática de exercícios e esportes. “Há mais ou menos um ano, costumo correr no calçadão de Piratininga. Nos fins de semana, quando fecham algumas ruas, a orla fica cheia de crianças brincando e pessoas de várias idades aprendendo a andar de skate e de patins. É um ambiente muito agradável”, comenta Renata Costa, de 25 anos.

A Cidade Sorriso ainda oferece outros programas ao ar livre. O Campo de São Bento, que recebe o nome oficial de Parque Prefeito Ferraz, é o principal jardim público urbano da Zona Sul. A área conta com mais de 30 mil metros quadrados, um pequeno parque de diversões, um lago artificial, brinquedos e muito verde. Nos fins de semana, o parque se transforma em uma grande feira de artesanato e ainda recebe eventos com frequência. No próximo dia 7 será a vez do Festival de Churros Niterói, com entrada franca e diversas opções de churros gourmet. Na Boa Viagem, o pátio do MAC, além da bela vista, oferece aulas gratuitas de tai chi chuan, yoga, meditação e será o ponto de encontro da Corrida do Bem no próximo dia 12 de março.

Na Zona Norte possui o Horto do Fonseca, apelidado de Jardim Botânico de Niterói (*), que conta com uma pista de skate e um ParCão, área onde é possível passear com cachorros.

Fonte: O Fluminense



------------------------------------------------------


COMENTÁRIO DE AXEL GRAEL:

(*) A designação "Jardim Botânico de Niterói" é oficial e não apenas "um apelido". O arboreto local é valioso e conta com espécies de interesse botânico e muitas foram introduzidas no local, no passado, para fins de aclimatação, visando a arborização urbana. O Jardim Botânico de Niterói já contou no passado com um herbário reconhecido internacionalmente. Fui estagiário lá na década de 1970, época em que a Prof. Marina Vannier Lane era a diligente gestora daquele patrimônio.

Muitos anos depois, em 24 de julho de 1996, participei da criação da Sociedade de Amigos do Jardim Botânico de Niterói (SANJARBONI), que existe até hoje, reativado após anos inerte pelo Leonardo Reis, Administrador Regional do Fonseca, da Prefeitura de Niterói.


Vista aérea produzida por drone do Centro de Controle Populacional de Animais Domésticos, da Prefeitura de Niterói. Foto Leonardo Simplício.


A área do Jardim Botânico de Niterói está sendo recuperada pela Prefeitura de Niterói, que firmou convênio com a Secretaria Estadual de Agricultura, responsável formal por aquele espaço. Já foram implantados equipamentos culturais (concha acústica), esportivos (skate park, quadra esportiva), de lazer, um horto florestal, uma Companhia Destacada da Polícia Militar e será inaugurado em breve o Centro de Controle Populacional de Animais Domésticos, da Prefeitura de Niterói.

Também funciona no Jardim Botânico a sede do Instituto Baía de Guanabara (IBG), que possui uma biblioteca com um ótimo acervo sobre os assuntos relacionados à despoluição e gestão da Baía de Guanabara.

Axel Grael
Secretário Executivo
Prefeitura de Niterói



--------------------------------------------------------


LEIA TAMBÉM:

ÁREAS VERDES: Parques são preferência no feriado de Carnaval em Niterói
Niterói deve receber 90 mil turistas durante a folia
Cidade do Rio recebe mais de 1,1 milhão de turistas
Niterói recebeu cerca de 40 mil visitantes durante os Jogos Paralímpicos
Niterói recebeu 119 mil turistas durante a Copa
Neltur e UFF liberam resultado parcial de pesquisa sobre turismo na cidade na época da Copa do Mundo
Réveillon deve movimentar R$ 90 milhões em Niterói 
Carnaval de Niterói reúne cerca de 250 mil pessoas

Turismo em Niterói

CULTURA EM NITERÓI: Equipamentos culturais de Niterói têm recorde de público
TURISMO EM NITERÓI: Niterói desponta como um dos principais roteiros turísticos do Estado
PARNIT: Nem só o Arpoador merece aplausos ao entardecer
PARNIT: Travessia ligará São Francisco a Piratininga através da maior trilha ecológica de Niterói
PARQUES DE NITERÓI: Desafios para unidades de conservação no contexto metropolitano
NITERÓI DE BICICLETA: Niterói pretende se tornar referência em cicloturismo
TURISMO EM NITERÓI: Melhor atendimento ao turista
NITERÓI DE BICICLETA: Cicloturismo é tema de Encontro em Niterói

Outras postagens

CARNAVAL, TURISMO E ECONOMIA: Prefeitura do Rio de Janeiro divulga balanço do Carnaval 2016
Carnaval do RJ movimenta cerca de US$ 950 milhões










Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua. Deixe aqui a sua crítica, comentário ou complementação ao conteúdo da mensagem postada no Blog do Axel Grael.