segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

CANOA HAVAIANA: Jovens atletas de Niterói remando rumo ao topo da América



COMENTÁRIO DE AXEL GRAEL:

O atleta Rodrigo Medeiros, técnico da Equipe Fusão de Canoa Havaiana, é um ex-aluno do Projeto Grael e que participou de uma das primeiras turmas de remadores formados pela parceria entre o Projeto Grael e clubes de praticantes daquele esporte.

O Projeto Grael orgulha-se do sucesso do seus participantes e vê-los seguindo em frente, seja nas atividades náuticas ou outras quaisquer que tenhamos contribuído para que conquistassem.

Boa sorte para o Rodrigo Medeiros e para os demais integrantes da Equipe Fusão.

Axel Grael




----------------------------------------------------------------




Remando rumo ao topo da América 


Jovens niteroienses da Equipe Fusão vêm alcançando diversos títulos na Canoa Havaiana, como o tricampeonato brasileiro e o sul-americano júnior. Foto: Evelen Gouvêa


Matheus Oliveira

Equipe niteroiense de canoa havaiana faz sucesso na categoria sub-20

De uma paixão de família rumo ao topo do continente. Assim pode ser contada a história da Equipe Fusão, time niteroiense de canoa havaiana, que em pouco tempo vem conquistando diversos títulos na categoria júnior e mira voos cada vez mais altos, tendo a Praia de São Francisco como sua “segunda casa”, além de ajudar a popularizar a modalidade na Cidade Sorriso.

A equipe é composta por seis jovens remadores ainda estudantes e em busca de um lugar ao sol. Os jovens conheceram a canoa havaiana a partir de parentes que praticavam a modalidade, conforme conta Guido Robbs, de 17 anos, um dos integrantes do time niteroiense. “Conhecemos a canoa havaiana através de parentes que já a praticavam. A Equipe Fusão foi criada pelo nosso técnico Rodrigo Medeiros e em 2016 passou por uma renovação, na qual entramos na equipe”, disse Guido.

Os integrantes são: Guido Robbs, 17 anos, (estudante). Guilherme Garcia, 17 anos (estudante), Luiz Paulo Mendes, 15 anos (estudante), Marcos Antônio Silva, 19 anos (Instrutor de Canoa Havaiana). Mateus Pelizzon, 18 anos (estudante de engenharia na UFF) e Yuri Victor Lahud, 15 anos (estudante). Em pouco tempo, a equipe levou diversos títulos, como o tri brasileiro e o Sul-Americano da categoria sub-20. “Desde sua fundação, a Equipe Fusão foi tricampeã brasileira na categoria Júnior (Sub-20), campeã sul-americana júnior, dentre outros títulos. Nesse ano, o nosso desafio será competir na categoria Open, onde a elite do esporte atua”, declarou.

Para alcançar bons resultados na Open e disputar espaço com atletas experientes, o canoísta Guido afirma que a Equipe Fusão está motivada. “A nossa motivação é de superar nossos limites, tanto individuais como coletivos, além de manter a tradição da Equipe Fusão como melhor equipe Júnior do Brasil”, afirmou.

Ele ainda falou do crescimento do esporte no País e das principais técnicas da modalidade. “Atualmente a Canoa Havaiana, ou Va’a, é a ramificação da canoagem com o maior número de praticantes no Brasil, e esse número tende a crescer devido ao sucesso das equipes brasileiras em provas internacionais”, contou, completando. “A principal técnica trabalhada é a sincronia dos remadores. Depois nos focamos na aplicação de força nas remadas, postura nos movimentos, dentre outros detalhes técnicos. Treinamos de 3 a 5 vezes por semana, alternando entre treinos de canoa para aperfeiçoar nossas técnicas, e treinos funcionais para ganharmos força e resistência. Em média uma hora e meia por dia”, revelou.

O atleta e estudante também explicou um pouco das exigências feitas para se competir na Canoa Havaiana. “As regras são bem simples. As canoas precisam estar devidamente reguladas, devendo seguir o percurso da prova exatamente como ele é descrito nos briefings antes da largada”, comentou.

Guido Robbs explicou que o sucesso de esportes praticados na água como surfe e bodyboard podem ajudar a canoa havaiana a ganhar ainda mais destaque nos cenários local e nacional. “Acreditamos que o sucesso do surf pode despertar interesse das pessoas, não só da Canoa Havaiana, mas também de outros esportes praticados no mar, como o Stand Up Paddle”, finalizou.

Fonte: O Fluminense









Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua. Deixe aqui a sua crítica, comentário ou complementação ao conteúdo da mensagem postada no Blog do Axel Grael.